Título Original: Orange Boy
Autor: Patrice Lawrence  
Editora: Darkside Books  
Páginas: 304
Gênero: Jovem adulto / Literatura Estrangeira / Suspense e Mistério 
Ano: 2019  
Comprar: Amazon; Loja da Editora 

Sinopse: Marlon prometeu. Ele não se meteria em problemas. Não como seu irmão, Andre, líder de uma gangue que pagou um preço alto pelo caminho que escolheu. Sempre foi mais fácil ficar na dele, no quarto, ouvindo os antigos discos do Earth, Wind & Fire de seu pai e assistindo a filmes de ficção científica. Até que ele conhece Sonya. Uma garota linda da escola que, contra todas as probabilidades, lhe dá uma chance. Mas o primeiro encontro dos dois termina em tragédia e, de uma hora para outra, Marlon se torna suspeito e não entende o porquê. Com seu pai morto e o irmão incapaz de ajudá-lo, ele não tem escolha a não ser entrar no mundo de Andre — um mundo violento, cruel e desumano — para descobrir a verdade e proteger as pessoas que ama. O livro que você está prestes a conhecer é uma leitura poderosa e emocionante — e extremamente necessária nos dias atuais. Cores Vivas, o mais novo lançamento da DarkSide Books®, aborda com muita honestidade como escolhas erradas, mesmo feitas com a mais nobre das intenções, podem levar uma pessoa a um caminho tortuoso e, muitas vezes, sem volta. Patrice Lawrence, autora premiada com o Waterstones Children’s Book Award e o The Bookseller ya Book Prize em 2017, nos apresenta a uma Londres que vai muito além dos pontos turísticos: aqui, conhecemos o cotidiano de uma família que não vive na área nobre da cidade, mas em proximidade com um submundo em que a violência é constante, e o medo é apenas uma consequência. Cores Vivas é uma história poderosa sobre compreensão, amor e sobrevivência. A sensibilidade e o cuidado narrativo de Patrice Lawrence encontram casa na linha DarkLove, dedicada a revelar novas vozes femininas da literatura contemporânea. O coming of age urbano e repleto de camadas mostra que, às vezes, você pode fazer tudo certo, e mesmo assim as coisas dão errado. Mas respeito e compaixão são questões básicas para mantermos todas as nossas cores vivas. (SKOOB)

'Cores Vivas' foi lançado pelo selo Dark Love, da editora Darkside Books e foi escrito pela autora premiada Patrice Lawrence, antes de começar a resenha eu quero ressaltar o selo Dark Love como uma ideia muito incrível, pois é escrito somente por vozes femininas e com o objetivo de mostrar temas extremamente importantes como feminismo, memórias, amor e no caso de 'Cores Vivas' a principal temática é o racismo.


Marlon tem 16 anos e está extremamente feliz por ter marcado um encontro com uma garota de sua escola, mas o que era pra ser bem informal e tranquilo se transforma na cena de um crime, agora ele vai ter que prestar contas à polícia o porquê da menina está morta e explicar as drogas que tem no bolso. A menina assassinada deixou um mistério que mostra um sombrio mundo de marginalidade e drogas. Como o garoto sairá dessa ? 

Marlon já viu a mãe sofrer demais, pois o irmão dele tinha envolvimento com gangues, ele resolveu nunca dar o mesmo desgosto para ela. Mas agora ela está perante ele numa delegacia e seu filho é o principal suspeito de ter matado Sonya, um baque que abala completamente o coração dessa mãe que já passou por muitos altos e baixos e que fará qualquer coisa para ajudar a provar a inocência de seu filho.

Ao afundar no mundo obscuro, o mesmo em que seu irmão perdeu a vida, Marlon que queria descobrir o porquê do assassinato da garota que ele estava encantado... Quanto mais ele procura, mas ele envereda por caminhos que podem ser sem volta. E novamente vemos o sofrimento da mãe ao ver mais um filho entrar nessa. 
 

'Cores Vivas' estava na minha lista desde seu lançamento, pois amo livros com essa temática de investigação, histórias de jovens negros em um contexto que mostra as mazelas sociais e umas das piores: o racismo. 'Cores Vivas' mostra o racismo estrutural e isso foi um quesito que valorizei bastante, falar sobre isso em obras indicadas a jovens é de extrema relevância.

A narrativa é rápida, vamos entrando em um ritmo frenético e isso foi bem legal, acompanhar Marlon, a amiga dele Tish e a mãe dele nessa trajetória, gostei de ser envolta nessa história, principalmente na primeira parte do enredo. Gosto quando autores trazem ação, nós leitores agradecemos!


Marlon foi um personagem que me cativou no início da narrativa, queria que ele saísse logo dessa situação é que tudo fosse esclarecido, torci para que o desenrolar fosse rápido a fim de não vê-lo enfrentar a injustiça de ser culpado pelo assassinato de Tonya. Mas tudo mudou na segunda parte do livro. 

Do meio para o fim, Marlon tirou um pouco da minha paciência (lembrando que isso é muito pessoal, pode ser que pra você não seja assim), o fato dele começar investir por conta própria na investigação do que aconteceu com Tonya até aceitei, mas quando ele foi se embrenhando no mundo do crime, fui vendo que ele se perdeu em algumas atitudes, toda hora eu só pensava no sofrimento da mãe (que foi outra personagem que gostei muito!).


'Cores Vivas' fala também sobre a família, gostei da dinâmica familiar exposta, a relação de Marlon com seus familiares e amigos mostra humanidade, amor e sinceridade, esse foi um aspecto bem positivo. Os pais de Marlon são muito especiais, eles valorizam demais cultura e ao longo dos capítulos vemos o amor pela música e literatura, além de ter várias referências ao mundo geek.

Como eu disse, o personagem principal me decepcionou um pouco com suas atitudes, ao decorrer do enredo eu alternava entre alegria e desespero com os rumos, 'Cores Vivas' traz personagens apaixonantes e acho que eles mereciam um final digno de toda a construção deles. A autora deixou a desejar no desfecho. 


Não poderia concluir essa resenha sem falar da edição da Darkside Books, genteeeee que capa, que corte e que cores! Edição lindíssima, ouso dizer que é um dos livros mais lindos que já vi! Eu amei e encantei a todos que me viam lendo 'Cores Vivas', não passava uma vez em que ele não não fosse elogiado por essa capa extremamente maravilhosa. 

Enfim, recomendo a leitura para quem deseja refletir sobre temas como racismo, dramas familiares e criminalidade. 

E você, já leu 'Cores Vivas'? Pretende ler? Me conta tudo! Beijo e até breve!


NOTA:

Patrice Lawrence nasceu em Brighton, Sussex. Com mestrado em escrita para cinema e tv, teve a ideia para Cores Vivas quando participou de um curso de escrita forense da Arvon Foundation. O livro venceu o ya Book Prize e o Waterstones Children’s Book Prize for Older Children em 2017, e foi finalista do Costa Children’s Book Award em 2016. Lawrence escreve em seu blog, The Lawrence Line, a respeito de suas experiências com escrita.

Comentários via Facebook

1 comentários:

  1. Oi Camila! Tudo bem?
    Quando o assunto é arte de livros a Dark sem se supera neh?
    Em relação a história.. falo por mim mesma isso, o contato com histórias que descrevem a realidade ajudam a moldar a forma como vemos as coisas.. nossa percepção. E ter um assunto sério como esse, para um público jovem é muito bom. Já adicionei na minha lista de leitura e logo mais venho te contat o que achei dele.
    Beijos


    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir

É muito importante para um blogueiro saber o que as pessoas tem a dizer sobre seus textos, pois sem isso nenhum blog consegue sobreviver por muito tempo! Deixe seu link (se tiver blog) para que eu possa visitá-lo também!!

Seu comentário é a minha maior fonte de respostas!!