Título Original: Animal farm: a fairy story.
Autor: George Orwell
Editora: Companhia das Letras
Páginas: 152
Ano: 2007
Gênero: Ficção / Literatura Inglesa
Comprar: Amazon; Americanas; Submarino

Sinopse: Verdadeiro clássico moderno, concebido por um dos mais influentes escritores do século 20, 'A Revolução dos Bichos' é uma fábula sobre o poder. Narra a insurreição dos animais de uma granja contra seus donos. Progressivamente, porém, a revolução degenera numa tirania ainda mais opressiva que a dos humanos. Escrita em plena Segunda Guerra Mundial e publicada em 1945 depois de ter sido rejeitada por várias editoras, essa pequena narrativa causou desconforto ao satirizar ferozmente a ditadura stalinista numa época em que os soviéticos ainda eram aliados do Ocidente na luta contra o eixo nazifascista.
De fato, são claras as referências: o despótico Napoleão seria Stalin, o banido Bola-de-Neve seria Trotsky, e os eventos políticos - expurgos, instituição de um estado policial, deturpação tendenciosa da História - mimetizam os que estavam em curso na União Soviética. Com o acirramento da Guerra Fria, a obra passou a ser amplamente usada pelo Ocidente nas décadas seguintes como arma ideológica contra o comunismo. O próprio Orwell repetiria o mesmo gesto anos mais tarde com seu outro romance 1984, finalizado-o às pressas à beira da morte para que o mesmo service de alerta ao ocidente sobre o horrores do totalitarismo comunista.
É irônico que o escritor, para fazer esse retrato cruel da humanidade, tenha recorrido aos animais como personagens. De certo modo, a inteligência política que humaniza seus bichos é a mesma que animaliza os homens. Escrito com perfeito domínio da narrativa, atenção às minúcias e extraordinária capacidade de criação de personagens e situações, A revolução dos bichos combina de maneira feliz duas ricas tradições literárias: a das fábulas morais, que remontam a Esopo, e a da sátira política, que teve talvez em Jonathan Swift seu representante máximo.  (SKOOB)

Publicado no Brasil pela editora Companhia das Letras, 'A Revolução dos Bichos' de George Orwell foi um daqueles livros que foram escritos para trazer questionamentos a sociedade da época, todavia até hoje nos faz pensar.


Em um certo dia na Granja do Solar o porco Marjor teve um sonho e queria contar para os outros o que sonhara. Após esperar o proprietário da granja, o Sr. Jones, dormir, todos os bichos se reuniram no celeiro. Major já era velho e falou aos animais do dia em que todos seriam livres e iguais, não viveriam mais para alimentar os humanos e serem descartados quando não mais servissem. Após três dias o porco morreu, mas as palavras ditas por ele deu aos bichos a esperança de que alcançariam no futuro a liberdade.

Acontece que o futuro estava mais próximo do que pensavam e após um acontecimento inesperado, os animais conquistaram a granja e mudaram seu nome para a Granja dos Bichos, pois agora todos seriam iguais, cada um trabalharia de acordo com a sua capacidade, se alimentariam melhor e viveriam para si mesmos, não teriam nenhum patrão, pelo menos é o que eles achavam.
Mesmo assim, não fora por aquilo que ela e todos os animais haviam esperado e trabalhado. Não fora para aquilo que haviam construído o moinho de vento e enfrentado as balas da espingarda de Jones. Tais eram seus pensamentos, embora não tivesse palavras para expressá-los. - Página 72

No livro a narração é em terceira pessoa, alguns animais são mais presentes do que outros, como o cavalo Sansão, a égua Quitéria, o burro Benjamim e os porcos Napoleão, Bola-de-Neve e Garganta.

Quando vamos avançando na leitura percebemos como o destino dos animais sutilmente vai mudando, é interessante como cada animal vai tendo uma perspectiva da situação, enquanto uns se dedicam mais ao trabalho, outros não sabem se quer o que estão fazendo. Qualquer semelhança com a realidade é mera "coincidência".

Mesmo tendo poucas páginas a todo momento várias coisas vão acontecendo, o escritor vai bombardeando o leitor com muitas informações e acontecimentos, ainda assim a leitura não é cansativa, mas bastante empolgante, sempre queremos mais.


Quando ouvi a primeira vez a resenha do livro, a pessoa falou que o final é muito triste. Gente, eu sou uma leitora que gosta de heróis e heroínas, de salvadores da pátria, porém ao finalizar a leitura fiquei "acorda, aqui é a realidade!".
"Se é o que diz o Camarada Napoleão, deve estar certo". E daí por diante adotou a máxima "Napoleão tem sempre razão", acrescentando-a ao seu lema particular "Trabalharei mais ainda". - Página 49
A experiência que tive com 'A Revolução dos Bichos' foi maravilhosa, espero ler mais do autor (já estou até providenciando), a diagramação é muito boa, o Posfácio de Christopher Hitchens abriu mais ainda minha mente, principalmente para compreender melhor a obra e as representações que os personagens possuem. Já os prefácios da primeira edição inglesa e da edição ucraniana do próprio autor, são uma forma de chegar mais perto do Orwell e ver ao livro por seus próprios olhos, isso na minha humilde opinião.

Em mundo em que a política vem sendo tão falada e abordada no nosso dia a dia, um livro como 'A Revolução dos Bichos' é extremamente necessário.

Tenham todos uma boa leitura!
Até mais!

COMPRE SEU EXEMPLAR COM UM DE NOSSOS LINKS E AJUDE O BLOG SEM PAGAR NADA A MAIS POR ISSO!!
NOTA

OUTROS LIVROS DO AUTOR RESENHADOS NO BLOG:

 

George Orwell (Eric Arthur Blair) nasceu em Motihari, norte da Índia, em 1903. Filho de um funcionário da administração britânica do comércio ópio, estudou em colégios tradicionais na Inglaterra. Na década de 1920, foi agente da polícia colonial na Birmânia. Nas décadas seguintes, publicou diversos romances, ensaios e textos jornalísticos. é considerado um dos escritores mais importantes do século XX. Morreu em Londres, em 1950. 

Comentários via Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

É muito importante para um blogueiro saber o que as pessoas tem a dizer sobre seus textos, pois sem isso nenhum blog consegue sobreviver por muito tempo! Deixe seu link (se tiver blog) para que eu possa visitá-lo também!!

Seu comentário é a minha maior fonte de respostas!!