Os Personagens de 'A Menina que Roubava Livros' - Semana Especial dos Clássicos Intrínseca

postado dia 08 abril 2020


Estou de volta para mais um post da Semana Especial dos Clássicos Intrínseca, hoje vim falar dos personagens do livro 'A Menina que Roubava Livros', que por sinal são todos apaixonantes.

Nada mais justo do que começarmos com a nossa narradora: a Morte.
Confesso para vocês que até eu ler este livro, sempre encarei a morte como uma vilã terrível, mas hoje a vejo com outros olhos, afinal de contas a leitura deixa muito evidente que na maioria das vezes o próprio ser humano é o vilão quando o assunto é vida e morte.

Liesel Meminger é uma criança doce e inocente em meio as atrocidades de uma guerra. Eu nunca pensei que acharia bonito o ato de roubar, mas nesse caso aqui é algo extremamente emocionante. Essa garotinha foi a personagem que mais me arrancou lágrimas em toda a minha vida de leitora. Eu sofri junto com Liesel em cada uma de suas perdas, mas também me alegrei com o destino que a sua sede pelos livros lhe proporcionou. É com certeza uma personagem inspiradora.

Hans e Rosa Hubermann (os novos pais de Liesel) são personagens do qual é impossível falar separadamente. Como no ditado 'os opostos se atraem', ambos não poderiam ser mais diferentes e ao mesmo tempo mais parecidos um com o outro. Rosa com toda a sua casca grossa é a típica manteiga derretida por dentro, seu coração é tão bondoso como o de Hans, que transborda carinho no simples ato de manusear seu acordeão. Dois personagens que arriscam suas próprias vidas em compaixão ao próximo.

Rudy Steiner é o vizinho, melhor amigo e o namorado que Liesel nunca teve. É também conhecido por seus cabelos cor de limão, o garotinho corredor que idolatrava um atleta negro e em uma Alemanha tão preconceituosa acabava sendo repreendido por isso. A inocência desse personagem é tão branda como a de Liesel Meminger, foi extraordinário acompanhar essas duas crianças durante a leitura.

Max Vanderburg foi o segredo mais precioso de Liesel Meminger, um amigo incrível que ela precisou guardar a sete chaves. Ele também é um personagem que carrega toda uma pureza consigo. Como não estimar a coragem de alguém que sai em pleno um ataque aéreo para ter a oportunidade de ver, talvez até pela última vez, as estrelas?

Ah, que delicia relembrar cada um desses personagens inesquecíveis.

Quando eu escrevi pela primeira vez sobre 'A Menina que Roubava Livros' aqui no blog não tinha muita experiência, por isso voltar a falar deste livro está sendo uma experiência muito legal. Por mais tempo que passe eu nunca esquecerei da roubadora de livros, ou devo dizer Saumensch? Os jogos de futebol de Rudy, o garoto de cabelo cor de limão, Rosa e suas grosserias, Hans e seu acordeão. Eu criei uma familiaridade incrível com cada um desses personagens, é como fossem parte de minha família ou vizinhança. Obrigada Editora Intrínseca por me fazer recordar e escrever novamente de cada um deles.

xoxo <3

Acompanhe o blog também através das redes sociais
TWITTER ♥ INSTAGRAM  FACEBOOK  YOUTUBE  TUMBLR

Comentários via Facebook

2 comentários:

  1. Não sei dizer nem qual é o meu preferido, amo todos, mas não negarei que tenho uma quedinha pelo Rudy.

    ResponderExcluir
  2. Olá
    Eu amo esse livro tanto, com tanta força e tanta delicadeza. Que delícia relembrar esses personagens que tanto me acompanharam durante minha adolescência.

    Vidas em Preto e Branco

    ResponderExcluir

É muito importante para um blogueiro saber o que as pessoas tem a dizer sobre seus textos, pois sem isso nenhum blog consegue sobreviver por muito tempo! Deixe seu link (se tiver blog) para que eu possa visitá-lo também!!

Seu comentário é a minha maior fonte de respostas!!