Título Original: Columbine
Autor: Dave Cullen
Editora: DarkSide Books
Páginas: 544
Ano: 2019
Gênero: Assassinato / Tiroteio em Escolas / Massacre / Colorado - EUA
Comprar: Amazon; Submarino; Shoptime; Americanas; Livraria Florence; Loja da Editora

Sinopse: O dia 20 de abril de 1999 deixou uma marca indelével na história norte-americana. O Massacre de Columbine pode não ter sido o primeiro tiroteio em massa, mas foi o primeiro da era digital — e o primeiro de larga magnitude. Na esteira dos acontecimentos de Newtown, Aurora, Virginia Tech, Christchurch, Suzano e Ohio, torna-se cada vez mais urgente compreender e confrontar acontecimentos como o de Columbine. Nossa arma é reaprender a ouvir a dor que cresce em silêncio no outro e no cerne dos valores da nossa sociedade.
Columbine é lembrado até os dias de hoje sempre que um episódio horrível e similar ocorre, mas boa parte do que sabemos sobre o massacre está errado. Erros factuais e testemunhos duvidosos propagados à época permanecem verdade absoluta para muitos; é fácil dizer que dois meninos rejeitados pelos atletas e pelas garotas, vítimas de bullying, que vestiam sobretudos e descontavam sua raiva em videogames violentos fizeram o que fizeram por essas razões, mas até que ponto isso é real?
Dave Cullen foi um dos primeiros repórteres a chegar à cena e passou dez anos escrevendo Columbine, livro que hoje é considerado a obra definitiva sobre o tema. Passar tanto tempo debruçado neste projeto o fez analisar a postura da imprensa na época com olhos críticos; hoje, Cullen acha que a mídia tentou encontrar um motivo rápido demais, e um episódio que deveria promover uma discussão sobre desarmamento e saúde mental acabou se transformando em um espetáculo midiático irresponsável.
Em Columbine, os episódios recontados são uma mistura das reportagens que Cullen publicou na época com anos de pesquisa — incluindo centenas de entrevistas com a maioria dos diretores envolvidos, a análise de mais de 25 mil páginas de evidências policiais, incontáveis horas de vídeo e áudio, e o trabalho extenso de outros jornalistas de confiança.Com um faro investigativo apurado e uma narrativa terna e respeitosa, Cullen apresenta o retrato de um assunto ainda infelizmente tão atual, ao mesmo tempo em que critica a cobertura massiva que se sucedeu. E questiona: por que armas de fogo ainda permanecem ao fácil alcance nos Estados Unidos? A possibilidade de se tornar uma celebridade pela mídia também mata pessoas? Será que a imprensa não deveria focar nas vítimas em vez dos assassinos? (SKOOB)

'Columbine' é o livro escrito pelo jornalista e escritor Dave Cullen, foi publicado no ano passado pela DarkSide Books através do selo Crime Scene.

Eu sempre fui muito curiosa sobre o massacre, ainda era criança quando aconteceu, portanto não me recordo de nada, foi só há uns anos atrás após ver um vídeo falando sobre o crime e tendo a fala de uma das mães dos assassinos que decidi ir atrás de informações.

Quando vi que a DarkSide publicou a obra, decidi ler sem pensar duas vezes, esperava que a leitura me desse mais respostas do que o vídeo que assisti, já digo que consegui.


Eric Harris e Dylan Klebold eram veteranos na escola secundária Columbine High School quando entraram pelas portas da cantina e atiraram contra várias pessoas, mas o crime não tinha sido planejado no calor da emoção como alguns costumam pensar em eventos como este.
Eric e Dylan logo viriam a compartilhar os mesmos hobbies, aulas, trabalho, amigos, escolhas de roupas e clubes, mas tinham vidas interiores notavelmente diferentes. - Página 136
Cullen foi um dos primeiros a chegar no local do massacre, a escola fica no condado de Jefferson em Denver, Colorado. Embora os Estados Unidos já tinham visto e presenciado diversos massacres antes, nenhum chegou perto do que estava por vim no dia vinte de abril de mil novecentos e noventa e nove.

Os garotos haviam registrado todos os seus planos em diários e site desde mil novecentos e noventa e sete, para Dylan o seu diário era usado mais como um desabafo da depressão que sofria, já para Eric as suas opiniões na internet eram um esboço daquilo que estava por vim.


Não iremos descobrir apenas o que se passava pela mentes dos assassinos, o que os motivaram a fazer o que fizeram, também vamos conhecer o que se passou nas mentes dos sobreviventes, o que eles viram naquele dia e o que a própria população sentiu, pois tanto a comunidade escolar quanto o mundo estavam chocados com os acontecimentos.

Teremos relatos de entrevistas e informações de documentos oficias dos profissionais que trabalharam na resolução do crime, além de diversos jornalistas. O autor informa já no inicio do livro que nada foi inventado ou colocado da sua imaginação, tudo foi feito com um alto grau de precisão.

Gostei bastante dos pontos de vista do agente Dwayne Fuseilier que era veterano do FBI, psicólogo clínico, especialista em  terrorismo e um dos principais negociadores de reféns do país, portanto um homem bastante inteligente, foi ele quem, após ler os diários e ver as fitas que eles tinham filmado algumas semanas antes do crime, diagnosticou Dylan como depressivo e Eric como psicopata.

Me lembro do trecho em que Dwayne ficou ressentido de dizer que Eric era psicopata, pois era apenas um jovem, no início da vida, como falaria isso a população? Naquela época os estudos sobre depressão e psicopatia não eram muito avançados como hoje.

Nos deparamos também com uma população que queria respostas, que culpavam os pais pela educação falha dos seus filhos, pois se chegaram a esse ponto, a  família tinha errado de alguma forma. Seria falta de disciplina? Negligência? Falta de amor? O que os levaram a cometer essa monstruosidade?


O livro é muito rico em informações, temos um cronograma dos acontecimentos da vida dos jovens até o crime, dos últimos três anos da vida deles. Temos relatos da dinâmica da escola, dos alunos, do corpo docente, das famílias envolvidas e da própria cidade onde tudo aconteceu. Dave Cullen desmente diversos boatos que foram propagados pela imprensa na época.

Sabemos que a DarkSide é conhecida pelo excelente trabalho com que produz os seus livros, 'Columbine' confirma essa reputação, o livro é lindo. A diagramação é muito boa, a leitura é fluída, foi fácil ler.

Para fazer essa resenha eu pensei tanto, foi um livro que me fez questionar tantas coisas. Sou uma outra pessoa após a leitura, mudei um pouco mais. Livros tem o poder de fazer isso em nossas vidas.
Patrick Ireland falou em nome dos feridos. "O tiroteio foi um evento que aconteceu", disse. "Mas não me define como pessoa, não deu o tom para o resto da minha vida." - Página 356
Enfim, 'Columbine' é visceral, vai fazer você pensar, questionar, chorar (sim, chorar) e entender a dor do outro seja ele um pai que perdeu o único filho, uma mãe que lutou com o filho que sobreviveu e reaprendeu a viver ou uma mulher, que também era mãe e viu seu filho matar pessoas, se questionar se não poderia ter feito algo para impedir a tragédia.

Um forte abraço!
Até a próxima!

COMPRE SEU EXEMPLAR COM UM DE NOSSOS LINKS E AJUDE O BLOG SEM PAGAR NADA A MAIS POR ISSO!!

NOTA: 

Dave Cullen é jornalista e escritor, e contribuiu para inúmeras publicações, incluindo o New York Times. Ele é considerado a autoridade principal dos Estados Unidos sobre os assassinos de Columbine. Com esta obra, Cullen ganhou diversos prêmios de escrita, incluindo um Edgar Allan Poe Award (2010), Barnes & Noble's Discover Award (2009) e o Goodreads Choice Award (2009), e foi finalista do LA Times Book Prize, Audie Award e MPIBA Regional Book Award. Columbine também foi indicado em mais de vinte listas de melhores livros de 2009, incluindo The New York Times, Los Angeles Times, Publishers Weekly, e foi eleito como uma das melhores obras da década de 2000 pelo American School Board Journal. Saiba mais em www.davecullen.com.

Comentários via Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

É muito importante para um blogueiro saber o que as pessoas tem a dizer sobre seus textos, pois sem isso nenhum blog consegue sobreviver por muito tempo! Deixe seu link (se tiver blog) para que eu possa visitá-lo também!!

Seu comentário é a minha maior fonte de respostas!!