Título Original: Capitães da Areia
Autor: Jorge Amado
Editora: Companhia das Letras
Páginas: 283
Ano: 2008
Gênero: Ficção Brasileira
Comprar: Amazon; Americanas; Submarino, Shoptime

Sinopse: Publicado em 1937, pouco depois de implantado o Estado Novo, este livro teve a primeira edição apreendida e exemplares queimados em praça pública de Salvador por autoridades da ditadura. Em 1940, marcou época na vida literária brasileira, com nova edição, e a partir daí, sucederam-se as edições nacionais e em idiomas estrangeiros. A obra teve também adaptações para o rádio, teatro e cinema. Documento sobre a vida dos meninos abandonados nas ruas de Salvador, Jorge Amado a descreve em páginas carregadas de beleza, dramaticidade e lirismo. (SKOOB)

Oi, genteeeee! Tudo bem?
O ano está só começando e desejo que o ano de 2020 nos traga muitas coisas boas, inclusive leituras. E falando em coisa boa, a dica de livro que trago hoje é maravilhoso.

'Capitães da Areia' foi escrito por Jorge Amado e, atualmente publicado pela Companhia das Letras, conta a história de um grupo de meninos que moram em um trapiche abandonado próximo a orla de Salvador.

Somos introduzidos a narração com relatos de um jornal local sobre o mais recente roubo deles, feito a residência de um rico comerciante. São nessas publicações feitas pelo jornal que somos apresentados a extensão dos problemas sociais da época, problemas estes que podem ser visto atualmente também.

Os meninos são crianças abandonadas por diversos motivos aos quais vamos ser apresentados ao longo da leitura, mas a maioria perdeu os pais e não tinham quem cuidassem deles ou quem tinha a guarda da criança, realmente não cuidava.
Vestidos de farrapos, sujos, semiesfomeados, agressivos, soltando palavrões e fumando pontas de cigarros, eram, em verdade, os donos da cidade, os que a conheciam totalmente, os que totalmente a amavam, os seus poetas. - Página 29

O autor relata que o grupo possui cerca de mais ou menos cem crianças, porém os protagonistas são: Pedro Bala, o líder do grupo, Professor, Sem-Pernas, Gato e Pirulito, Volta Seca, João Grande, Boa-Vida e, mais para o final do livro, Dora, a única menina do grupo

Embora essas crianças são as que o livro aborde mais e com profundidade, teremos outras crianças que vão aparecendo também, além de adultos como o Padre José Pedro e o capoeirista João de Deus.

A narrativa nos mostra o dia a dia das crianças abandonadas, o que fazem para sobreviver, como é dividido a hierarquia do grupo, o conceito de certo e errado, que por sinal foi algo questionado por mim diversas vezes. Porém ao longo da leitura me lembrei que algumas atitudes que eu estava querendo questionar eram feitas por crianças que não tinham vivido em um lar amoroso ou tido alguém que os ensinassem a serem pessoas honestas, pois a maioria tinham perdido os pais muitos novos. O líder, Pedro Bala, foi para as ruas com cinco anos. Cinco anos, meu povo!
O Sem-Pernas ficava pensando. E achava que a alegria daquela liberdade era pouca para a desgraça daquela vida. - Página 46
Diversas vezes ao longo da narrativa eles são citados como mais valentes do que homens adultos, todavia vemos as suas necessidades de crianças, isso fica tão evidente no trecho em que chega a cidade um carrossel, como eles esquecem a vida miserável que levam, as preocupações de sobrevivência e se entregam a melodia que sai do brinquedo.


'Capitães da Areia' é o segundo livro que li de Jorge Amado e o meu amor por esse autor só cresce, estou louca para ler mais e mais. Como em 'Gabriela, Cravo e Canela' - minha primeira leitura - a história não é só de um personagem, mas de todos, das crianças abandonadas, da sociedade, do preconceito de alguns e da bondade de outros.

Não senti que o livro quisesse justificar as ações dos meninos, mas mostrar que todos temos uma história, não somos o que somos sem uma trajetória, temos escolhas, mas ainda assim quando somos crianças se não tivermos quem nos ensine, quem nos oriente e quem acredite nos nossos sonhos, fica difícil ter esperança num futuro melhor.

A diagramação é muito boa, o tamanho da letra é excelente e faz com que a leitura seja agradável, o posfácio de Milton Hatoum (Ah, como não se apaixonar) é muito esclarecedor, temos a cronologia que nos relata em que época foi escrito o livro.

'Capitães da Areia'  é uma obra tocante que ira te fazer pensar, chorar, sorrir, ter esperança, e se sentir órfão também, pois ao finalizar fiquei com um vazio grande no peito de uma despedida que sabia que estava próxima, mas que eu desejava muito evitar. Como eu queria evitar.

O sentimento que mais tive no final foi esperança e vou deixar aqui um trecho que justifica esse sentimento:
De longe, Pedro Bala ainda vê os Capitães da Areia. Sob a lua, num velho trapiche abandonado, eles levantam os braços. Estão em pé, o destino mudou. - Página 269
Que o livro que se tornou um dos melhores da minha vida e aqueceu meu coração no final de ano possa lhe trazer as mesmas sensações que tive e o desejo de mudar o destino, não só seu, mas das pessoas ao seu redor.

Um forte abraço!
Feliz 2020

COMPRE SEU EXEMPLAR COM UM DE NOSSOS LINKS E AJUDE O BLOG SEM PAGAR NADA A MAIS POR ISSO!

NOTA: 

OUTROS LIVROS DO AUTOR RESENHADOS NO BLOG:

Jorge Amado (1912-2001), baiano de Itabuna, foi um dos mais importantes escritores brasileiros do século XX e um dosmais difundidos em todo o mundo. Seus romances estão traduzidos em dezenas de idiomas e foram adaptados para o cinema, o teatro e a televisão. Entre eles destacam-se Mar Morto, Capitães da Areia, Tenda dos Milagres, Dona Flor e seus Dois Maridos, Tieta do Agreste e Terras do Sem-fim.

Comentários via Facebook

4 comentários:

  1. Oii! :)
    Eu li esse livro quando ia prestar o vestibular e foi um dos livros mais difíceis da lista... Não por ser ruim, mas retrata um história tão próxima da realidade, mesmo sendo escrito anos atrás que surpreende. É um livro muito bem escrito e vale a leitura!

    Beijos
    www.ventodoleste.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É chocante como nada mudou mesmo depois se tantos anos. Vale muito a leitura, Jorge Amado é brilhante. Obrigada por comentar.
      Até mais!

      Excluir
  2. Eu sempre ouvi falar desse livro (afinal, é um clássico) e acho a capa dessa edição muito bonita mas nunca tinha parado para ler sobre o quê ele trata e não imaginava que é sobre um grupo de crianças abandonadas! Ótima resenha, fiquei realmente interessada e ele já entregou u para minha listinha ;)

    Au revoir ♡
    www.tecerfloresecheirarlivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Ah, leia! Você não vai se arrepender, juro! Mas depois volta aqui para dizer o que achou, pois amo conversar sobre os livros que favorito.
    Te espero, hem?! Até mais!

    ResponderExcluir

É muito importante para um blogueiro saber o que as pessoas tem a dizer sobre seus textos, pois sem isso nenhum blog consegue sobreviver por muito tempo! Deixe seu link (se tiver blog) para que eu possa visitá-lo também!!

Seu comentário é a minha maior fonte de respostas!!