Título Original: Mummy fairy and me
Autor: Sophie Kinsella
Editora: Galera Junior
Ano: 2019
Gênero: Infantil, Aventura, Fantasia, Literatura Estrangeira
Páginas: 176
Comprar: Amazon, Submarino, Americanas, Shoptime

Sinopse: Ella tem um grande segredo: sua mãe é uma fada. Aliás, todas as mulheres de sua família têm poderes mágicos e asas lindas. Além de uma Smartvarinha capaz de produzir os mais interessantes feitiços, como criar a festa de aniversário perfeita, acelerar a fila do supermercado e fazer lindos e deliciosos cupcakes. Mas a mãe de Ella também tem certa... dificuldade para operar sua Smartvarinha, e nem sempre seus feitiços acabam saindo do jeitinho que se imaginou a princípio. Sorte a dela ter Ella sempre por perto para ajudar a resolver as coisas e fazer tudo voltar ao normal. O novo livro de Sophie Kinsella, feito sob medida para os pequenos, traz uma mensagem sobre as virtudes da paciência e sobre como a vida familiar não precisa ser perfeita para ser divertida e repleta de amor. (SKOOB)

Sophie Kinsella é um nome de referência para todos aqueles que estão familiarizado com o mundo literário, mas o mais legal é que agora a autora também decidiu alcançar o público dos novos leitores, especificamente as crianças que estão começando a pegar o gosto pela leitura agora. 'A Fada Mamãe e Eu' é o mais novo lançamento de Sophie Kinsella, dessa vez através do selo Galera Junior, que também pertence ao Grupo Editorial Record.


Apesar de ser apenas uma criança, Ella guarda um grande segredo: todas as mulheres de sua família em um determinado momento da vida se tornam fadas, o que faz dela atualmente uma fada-na-fila-de-espera.


Basta algumas palavras mágicas que sua mãe logo se transforma na fada mamãe, com direito a lindas asas e uma SMARTVARINHA. O único problema é que nem sempre os feitiços que a fada mamãe assiste no FadaTube, saem como esperado, e daí por diante tudo vira uma grande confusão, o bom é que a fada-na-fila-de-espera está sempre por perto para ajudar.


O livro é curto e vem com pequenos capítulos contendo aventuras e ilustrações diferentes, além disso cada estória passa aos pequenos leitores uma mensagem diferente e cheia de aprendizagem, como por exemplo a importância da amizade ou de que mentiras e trapaças nunca tem um final feliz.

Eu gostei bastante de ver Sophie Kinsella por esse novo angulo, e posso dizer que mesmo em uma estória infantil a autora não perdeu sua essência e inseriu coisas divertidíssimas como os trocadilhos Smartvarinha e FadaTube.


Recomendo 'A Fada Mamãe e Eu' tanto para o publico infantil como para o publico adulto, o livro contém lições valiosíssimas para todos, além disso suas páginas finais vem acompanhadas de atividades que estimulam a criatividade das crianças e interatividade com os pais.
Espero muito que Sophie Kinsella de continuação a essa série que é um projeto lindo para inserir as crianças no mundo literário, pois quem já ouviu falar em Sophie Kinsella, com certeza vai querer propagar as obras da autora para os pequenos e novos leitores também.


NOTA: 


OUTROS LIVROS DA AUTORA RESENHADOS NO BLOG:


 


Madeleine Sophie Townley, conhecida como Sophie Kinsella, nasceu em Londres, Inglaterra em 12 de dezembro 1969. Ela é irmã da também autora Gemma Townley (“Quando em Roma”, “Manual Para Românticas Incorrigíveis”, “1 Milhão de Motivos Para Casar” e etc) e de Abigail Townley, que é advogada. Cursou um ano de Música antes de trocar de curso e se graduar em Politics, Philosophy and Economics (PPE) pela New College, Oxford. Trabalhando como jornalista financeira, em 1995, aos 24 anos, sob o nome Madeleine Wickham lançou seu primeiro romance “The Tennis Party” que foi um sucesso e logo entrou para a lista de mais vendidos. Como Madeleine Wickham publicou sete livros, dois quais apenas três foram traduzidos para o português. Em 2000, enviou anonimamente para a própria editora, sob o pseudônimo Sophie Kinsella, o primeiro volume da Série Becky Bloom, “Os Delírios de Consumo de Becky Bloom”. Posteriormente intitulado “Confessions of a Shopaholic”). Este livro logo se tornou um sucesso editorial! Só em 2003, com o lançamento de “O Segredo de Emma Corrigan”, ela revelou sua verdadeira identidade. O pseudônimo Sophie Kinsella foi criado a partir do nome do meio dela, Madeleine Sophie Townley, e o nome de solteira da mãe dela, Patricia B. Kinsella.

Comentários via Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

É muito importante para um blogueiro saber o que as pessoas tem a dizer sobre seus textos, pois sem isso nenhum blog consegue sobreviver por muito tempo! Deixe seu link (se tiver blog) para que eu possa visitá-lo também!!

Seu comentário é a minha maior fonte de respostas!!