Titulo Original: Thousand Words
Autor: Jennifer Brown
Páginas: 208
Editora: Gutenberg
Ano: 2018
Gênero: Jovem Adulto / Romance / Literatura Estrangeira
Comprar: Amazon

Sinopse: O namorado de Ashleigh, Kaleb, está prestes a partir para a faculdade e a jovem está preocupada que ele se esqueça dela. Então, em uma famosa festa de final do verão, as amigas de Ashleigh sugerem que ela mande uma foto nua para ele. Antes que possa mudar de ideia, Ashleigh vai para o banheiro, tira uma foto de corpo inteiro em frente ao espelho, e aperta a tecla “enviar”. Mas o término do relacionamento do casal é ruim e, para se vingar, Kaleb encaminha a foto para sua equipe de beisebol. Em pouco tempo, a foto viraliza, atraindo a atenção do conselho da escola, da polícia e da mídia local. A pena ordenada a Ashleigh pelo tribunal é prestar serviço comunitário, e é onde ela conhece Mack, um jovem que oferece uma nova chance de amizade, e é o único que recebeu a foto e não olhou. A aclamada autora Jennifer Brown traz aos leitores um romance emocionante sobre honestidade, traição e redenção, amizade e atração, e integridade, mostrando que uma imagem pode valer mil palavras… mas nem sempre conta a história inteira. (SKOOB)

'Mil Palavras' é o mais recente livro da autora Jennifer Brown, publicado aqui no Brasil pela Editora Gutenberg. Até então pensava que este seria o meu primeiro contato com uma autora do qual sempre tive vontade de conhecer, no entanto, no decorrer da leitura descobri que já me deparei com a escrita de Jennifer em um outro livro (As Fases da Lua) e que acabou não sendo uma das minhas melhores experiencia com ela, o que coincidentemente também aconteceu aqui.


Ashleigh é uma adolescente que está tendo que lidar com as mudanças entre ela e seu namorado, Kaleb. Ele é alguns anos mais velho do que ela, por tanto está a caminho da faculdade enquanto Ashleigh ainda passará algum tempo no ensino médio. Além disso Kaleb está sempre dando mais atenção aos passeios com os amigos do time do que aos programas de casal.

É durante uma festa na casa de sua melhor amiga, Vonie, regada a bebidas alcoólicas e muitas brincadeiras, que Ashleigh esculta o conselho das amigas e manda uma foto nua de corpo inteiro para Kaleb. Isso a primeiro instante acaba sim agitando as coisas entre ambos, mas logo passa a ganhar um foco negativo em meio as brigas do casal.

Com um término de relacionamento bem complicado, Kaleb decide se vingar enviando a foto de Ashleigh nua para todo o time de beisebol. Logo a foto se espalha por todo o colégio e outros colégios vizinhos, atraindo a atenção do conselho estudantil, da policia e também da mídia local. Agora Ashleigh terá que lidar com seu mundo desmoronando ao seu redor, enquanto todos se afastam e fazem mal julgamentos dela, isso envolve desde seus amigos e vizinhos até seu próprio pai.


Jennifer Brown é conhecida por abordar assuntos delicados em livro direcionados para o publico jovem, assuntos do quais são necessários sim ser discutidos, e isso é o que sempre me atraiu em relação aos seus títulos já publicados. Tive um pequeno contato com a autora em um livro de conto, 'As Fases da Lua', mas essa foi a primeira vez que peguei algo mais complexo de Jennifer para ler.

A principio a leitura estava fluindo, a autora optou por intercalar a história com os acontecimentos antes da foto vazar e os acontecimentos futuros ao vazamento. O que foi bom para que o leitor conhecesse melhor a relação entre Ashleigh e Kaleb, antes da bomba explodir. No entanto, no decorrer do enredo, a narração se tornou arrastada e vaga, isso me deu a impressão de que talvez a ordem cronológica do qual a estória vinha sendo contada fosse o problema do livro. Mas ao concluir a leitura percebi que os meus motivos para empurra-lo com a barriga era por um algo ainda maior.


Minha grande dificuldade com 'Mil Palavras' aconteceu depois da metade do livro, isso porque a autora não explorava um assunto tão importante da forma com a qual ele merecia ser explorado. O leitor acompanha Ashleigh tendo que lidar com as pessoas lhe xingando, fazendo julgamentos e lhe enviando mensagens de baixo calão, mas é só. Até temos um vislumbre de como o caso afeta sua família, mas isso é explorado de maneira superficial pela autora.

Outro ponto que deixou a desejar é que o caso é levado até a policia como distribuição de pornografia infantil, mas novamente ficamos no vácuo em relação ao processo e suas consequências para os demais envolvidos. Algumas coisas até são citadas pela personagem, mas não chegam a se aprofundar no decorrer da trama.


O livro é todo narrado em primeira pessoa no ponto de vista de Ashleigh, e sendo ela a pessoa mais atingida nessa história, eu acredito que o minimo que a personagem devia transmitir ao leitor é empatia, mas infelizmente isso não aconteceu. Talvez o motivo até seja o total de páginas inseridas na obra, mas sinceramente acredito que Jennifer Brown optou por trabalhar dessa forma neste livro propositalmente mesmo.

O final não consegue ser completamente fechado, não sei se isso acontece em todos os livros da autora, mas no fim ela faz uma espécie de perguntas e respostas como se fosse uma prova de interpretação de texto, e assim vai respondendo algumas questões mal resolvidas da obra, mas não todas. Eu mesmo gostaria muito de saber mais sobre um personagem em questão, no entanto seus personagens secundários não ganharam tanto espaço durante essa trama aqui.


'Mil Palavras' é o tipo de leitura necessária entre os jovens, como uma espécie de aviso preventivo, principalmente com a tecnologia tão acessível para todas as crianças como é nos dias de hoje. Eu recomendo sim o livro para o publico adolescente, até acredito que deveria ser o tipo de leitura obrigatória em sala de aula. Já os adultos talvez sitam falta de algo a mais no enredo, já que no final a mensagem extraída é de que não devemos deixar que um erro nos defina.


NOTA

OUTROS LIVROS DA AUTORA RESENHADOS NO BLOG:


Jennifer Brown nasceu em Kansas, passou boa parte de sua vida no subúrbio, mas também morou em Nova Jersey, mesmo assim se considera totalmente uma garota do centro-oeste rural dos Estados Unidos. Ela diz que teve muitos amigos imaginários, o que pode ser bom, porque teve que se mudar muito e o conviver com amigos reais era difícil. Ela se formou em Psicologia e conseguiu alguns trabalhos de Recursos Humanos, mas não demorou muito para ela perceber que essa não seria sua profissão. O que é inusitado é que Jennifer apesar de ter escrito um livro tão intenso como A Lista Negra, na verdade ela escrevia colunas de humor para um jornal. Inclusive ganhou dois Erma Bombeck Global Humor Award (2005, 2006), mas deixou de ser colunista e agora se dedica em tempo integral para os livros jovem-adulto.

Comentários via Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

É muito importante para um blogueiro saber o que as pessoas tem a dizer sobre seus textos, pois sem isso nenhum blog consegue sobreviver por muito tempo! Deixe seu link (se tiver blog) para que eu possa visitá-lo também!!

Seu comentário é a minha maior fonte de respostas!!