Título Original: Hate List
Autor: Jennifer Bronw 
Páginas: 272
Gênero: Literatura Estrangeira / Romance/ Ficção/ Jovem Adulto 
Editora: Gutenberg
Ano: 2012
Comprar: Amazon 

Sinopse: E se você desejasse a morte de uma pessoa e isso acontecesse? E se o assassino fosse alguém que você ama? O namorado de Valerie Leftman, Nick Levil, abriu fogo contra vários alunos na cantina da escola em que estudavam. Atingida ao tentar detê-lo, Valerie também acaba salvando a vida de uma colega que a maltratava, mas é responsabilizada pela tragédia por causa da lista que ajudou a criar. A lista com o nome dos estudantes que praticavam bullying contra os dois. A lista que ele usou para escolher seus alvos. Agora, ainda se recuperando do ferimento e do trauma, Val é forçada a enfrentar uma dura realidade ao voltar para a escola para terminar o Ensino Médio. Assombrada pela lembrança do namorado, que ainda ama, passando por problemas de relacionamento com a família, com os ex-amigos e a garota a quem salvou, Val deve enfrentar seus fantasmas e encontrar seu papel nessa história em que todos são, ao mesmo tempo, responsáveis e vítimas. A Lista Negra, de Jennifer Brown, é um romance instigante, que toca o leitor; leitura obrigatória, profunda e comovente. Um livro sobre bullying praticado dentro das escolas que provoca reflexões sobre as atitudes, responsabilidades e, principalmente, sobre o comportamento humano. Enfim, uma bela história sobre auto-conhecimento e o perdão. (SKOOB)

'A Lista Negra', da escritora Jennifer Brown, lançado em 2012 pela Editora Gutenberg é um livro contado em primeira pessoa por Valerie, possui dois tempos narrativos, tempo psicológico, alternando em passado e presente.

No passado conhecemos Valerie e seu namorado Nick, eles eram muito cúmplices e sofriam muito por conta do bullying que enfrentavam na escola de ensino médio que estudavam. Depois estamos frente à Valerie, numa cama de hospital, ela levou um tiro de seu namorado Nick.
É bom que temos um ao outro - disse ele. - É tipo, sabe, mesmo que o mundo inteiro odeie você, ainda tem alguém com quem contar. Só nós dois contra o mundo todo. Só nós. - Pág 37 
Valerie foi atingida por um tiro, pois Nick chegou à escola matando várias pessoas, todas escolhidas previamente, mas ao atingir Valerie, ele pensa que a matou. Uma tragédia que começou com uma brincadeira entre o casal, Valerie e Nick escreviam uma lista com nomes de pessoas que os irritavam, pessoas que eram cruéis com eles, que faziam bullying, entretanto Valerie nunca pensou que a "lista negra" era levada tão a sério pelo seu namorado, visto que ele eliminou um por um, seguindo o escrito.


Valerie sofre a perda do namorado e depois de um tempo no hospital, ela precisa voltar a ter uma vida social, mas ela não deseja regressar à escola, pois sabe que as pessoas jamais perdoarão o que aconteceu, eles sabem que Valerie ajudou a fazer a lista que tirou a vida de muitas pessoas e isso não parece ser algo que os "amigos de escola" pretendem esquecer tão cedo, muitos morreram no fatídico dia, mas agora nossa protagonista reverá os que sobreviveram e isso não será fácil.
(...) aquele mundo de sonhos simplesmente sumiu. Na verdade nunca existiu. - Pág 108

Jennifer Brown tem uma escrita leve e muita fluída, apesar do livro ter uma temática bem pesada o leitor não percebe devido a forma fácil como tudo é descrito. A diagramação é muito boa, páginas amareladas, letra de um tamanho agradável, porém o que mais me encanta nessa edição é a capa que tem uma textura em algumas partes, a mistura de cores e os desenhos que aparecem são muito coerentes com o enredo da trama. Arrisco dizer que a capa desse livro está entre as minhas preferidas!


'A Lista Negra' é um livro principalmente sobre bullying, sobre sofrimento de ambos os lados, tanto do agressor quanto do agredido. A personagem principal mostra como todos saíram machucados pelo ódio, Valerie é muito introvertida, ao longo da história a vemos indo ao psicólogo, a mãe dela é extremamente cuidadosa, pois se culpa por sua filha ter participado desse massacre, o cuidado é tão excessivo que a menina se sente sufocada. Gostei do fato de que a autora explora bem a vida dos personagens, eles não são somente mostrados na escola, são seres completos e com uma vida que vai além do que faziam no colégio, isso ajuda muito a entender a realidade de cada um deles.
... às vezes, todos temos de ser vencedores. Mas o que ele não entendeu foi que todos temos também de ser perdedores. Porque não se consegue uma coisa sem a outra. - Pág 264 
Um ponto relevante é a relação familiar de Valerie e Nick, eles sofriam na escola, eram perseguidos por serem diferentes (estilo pessoal e aparência física) e ainda sofriam em casa por problemas familiares, Valerie sofre com os pais separados que não se suportam, cada dia é um tormento e Nick também tem uma história complicada, não aprofundarei, pois acho que o leitor deve descobrir no decorrer da leitura o lado da história desse menino que acabou matando tantas pessoas, foi um ponto interessante para mim, não quero estragar a emoção e os questionamentos do leitor quanto ao que acontecia com Nick, o por que ele decidiu ser autor de um massacre na escola e se ele era um delinquente como todos diziam.
Seu papel não era mais me proteger do resto do mundo. Seu papel agora era proteger o resto do mundo de mim. E isso era injusto demais. - Pág 145
A lista negra é um livro intenso, necessário e pertinente a tudo que estamos vivendo hoje na sociedade, um alerta a quem pratica e a quem sofre bullying, um pedido de socorro para as escolas e familiares. Esse livro me tirou da zona de conforto, foi difícil tentar entender os motivos de Nick, foi  pior ainda ver o ódio que Valerie recebia após sobreviver... Cada página, um nó na garganta.


Eu sou professora (de Redação e gramática  ) e ao terminar a leitura de 'A Lista Negra' fiquei impactada e logo decidi que iria ler com meus alunos do ensino médio, pois a história de Valerie se passa numa escola como tantas outras que enfrentam o bullying todos os dias.


Lemos o livro e eles se interessaram bastante, visto que a narrativa de Valerie é bem perto da realidade de adolescentes. 'A Lista Negra' não é um livro para ser esquecido, é um livro para que todos leiam e tenham empatia pelo seu próximo.


Esse é o tipo de livro que não interessa só a professores e alunos, é um livro muito real e que mostra que todos são responsáveis pelo bullying e que ele pode sim ser combatido. Se você é professor, uma dica muito boa é ler com seus alunos, se é aluno, indique para sua escola. Ninguém é o mesmo depois de acompanhar o sofrimento de Valerie e todo seu ressentimento, uma narrativa com personagens destruídos pela intolerância, por favor leia.


E você já leu A lista Negra?
Pretende ler?
Coooonta tudo!
Beijos e até breve!


NOTA: 

OUTROS LIVROS DA AUTORA RESENHADOS NO BLOG:

 
Jennifer Brown nasceu em Kansas, passou boa parte de sua vida no subúrbio, mas também morou em Nova Jersey, mesmo assim se considera totalmente uma garota do centro-oeste rural dos Estados Unidos. Ela diz que teve muitos amigos imaginários, o que pode ser bom, porque teve que se mudar muito e o conviver com amigos reais era difícil. Ela se formou em Psicologia e conseguiu alguns trabalhos de Recursos Humanos, mas não demorou muito para ela perceber que essa não seria sua profissão. O que é inusitado é que Jennifer apesar de ter escrito um livro tão intenso como A Lista Negra, na verdade ela escrevia colunas de humor para um jornal. Inclusive ganhou dois Erma Bombeck Global Humor Award (2005, 2006), mas deixou de ser colunista e agora se dedica em tempo integral para os livros jovem-adulto.

Comentários via Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

É muito importante para um blogueiro saber o que as pessoas tem a dizer sobre seus textos, pois sem isso nenhum blog consegue sobreviver por muito tempo! Deixe seu link (se tiver blog) para que eu possa visitá-lo também!!

Seu comentário é a minha maior fonte de respostas!!