Titulo Original: War Storm
Autora: Victoria Aveyard
Editora: Seguinte
Páginas: 702
Ano: 2018
Gênero: Fantasia / Ficção / Jovem adulto / Literatura Estrangeira
Comprar: Amazon

Sinopse: No aguardado desfecho da série A Rainha Vermelha, descubra qual poder sairá vencedor depois que a tempestade de guerra passar. Mare Barrow aprendeu rápido que, para vencer, é preciso pagar um preço muito alto. Depois da traição de Cal, ela se esforça para proteger seu coração e continuar a lutar junto aos rebeldes pela liberdade de todos os vermelhos e sanguenovos de Norta. A jovem fará de tudo para derrubar o governo de uma vez por todas — começando pela coroa de Maven. Mas nenhuma guerra pode ser vencida sem ajuda, e logo Mare se vê obrigada a se unir ao garoto que partiu seu coração para derrotar aquele que quase a destruiu. Cal tem aliados prateados poderosos que, somados à Guarda Escarlate, se tornam uma força imbatível. Por outro lado, Maven é guiado por uma obsessão profunda e fará qualquer coisa para ter Mare de volta, nem que tenha que passar por cima de tudo — e todos — no caminho. (SKOOB)

'Tempestade de Guerra' é o livro que trás o desfecho da minha amada série 'A Rainha Vermelha', escrita pela autora Victoria Aveyard, e publicada aqui no Brasil pela Editora Seguinte. Por tanto, se você é uma pessoa que não leu nenhum livro dessa série, ou que detesta pegar SPOILER, eu recomendo que leia essa resenha por sua conta e risco.


Como o livro anterior, 'A Prisão do Rei', não foi exatamente o que eu esperava, tentei criar o mínimo de expectativas possíveis para 'Tempestade de Guerra', ainda sim foi impossível não ficar empolgada com o último livro de uma série da qual eu me apaixonei desde o primeiro instante.

A leitura aqui começa exatamente de onde acabou a anterior, Cal traiu Mare, agora ele está do lado de sua avó e lutará para ter de volta a coroa, não pela causa dos vermelhos por um mundo de igualdades como Barrow queria. Além disso ele agora é noivo de Evangeline, ambas as famílias decidiram aliar seus reinos através deste casamento, mas Evangeline não está nada feliz em voltar a ser moeda de troca, e mais ainda de perder o amor de sua vida por causa de seu sangue.

Enquanto isso, Iris - a esposa de Maven - sofre pela morte do pai, tanto sua família como o reino de Lakeland estão dispostos a lutar ao lado de um rei tirano se isso lhes renderem a cabeça de algumas pessoas.


Novamente algumas uniões são seladas, o que leva nossos principais protagonistas a conhecer um reino cercado pela democracia. Evangeline fica encantada por aquele cenário, mas apenas a morte de seu pai seria capaz de dar a ela a vida que deseja. Cal tenta entender como um país assim poderia dar certo, mas ele só enxerga em seu destino o dever pelo qual foi treinado a cumprir, e destruir a unica coisa que lhe sobrou de seus pais é algo da qual ele não está disposto a fazer.
A guerra é assim. A revolução é assim. Outros vão ser pegos no fogo cruzado. Esquecer disso é condená-los de novo, e condenar os que virão a seguir. - Página 23
Por mais desiguais que sejam as causas de cada um nesta guerra, todos aqui tem algo em comum, e eles não medirão esforços para alcançarem tal objetivo, mesmo que em meio a isso novas alianças tenham que ser forjadas ou até mesmo destruídas.


Essa leitura com certeza foi um misto de emoções, mesmo assim a euforia foi o que mais me consumiu durante essas 700 páginas. Victoria Aveyard manteve o ritmo do começo ao fim, o título do livro faz muito jus ao enredo e mais uma vez a autora mostrou que entre vermelhos e prateados ninguém pode confiar em ninguém.


O problema dessa vez foi a forma com que Victoria juntou as pontas soltas nessa estória, se é que da para dizer que juntou. Depois de tanto tiro, porrada e bomba eu estava esperando por uma GRAN FINALE ao estilo 'A Escolha' de Kiera Cass, onde a autora nos fez enxergar inúmeros desfechos e não acertar em nenhum. Já Victoria Aveyard fez a 'egipcia' não se arriscando e deixando uma questão crucial para o epilogo, que nos fim das contas se transformou em ponta solta. Eu realmente detesto finais abertos, e isso é que me fez ficar de certa forma decepcionada com 'Tempestade de Guerra'.


Ainda sim não deixo de amar e recomendar a série 'A Rainha Vermelha'. Sei que é uma trama que divide os leitores entre o amor e o ódio, mas acredito que é necessário provar alguma coisa antes de dizer se serve para você ou não.


NOTA:

OUTROS LIVROS DA AUTORA RESENHADOS NO BLOG:

A Rainha Vermelha  

Cresceu em Massachusetts e frequentou a Universidade do Sul da Califórnia, em Los Angeles. Formou-se como roteirista e tenta combinar seu amor por história, explosões e heroínas fortes na sua escrita. Seus hobbies incluem a tarefa impossível de prever o que vai acontecer em As Crônicas de Gelo e Fogo, viajar e assistir a Netflix.

Comentários via Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

É muito importante para um blogueiro saber o que as pessoas tem a dizer sobre seus textos, pois sem isso nenhum blog consegue sobreviver por muito tempo! Deixe seu link (se tiver blog) para que eu possa visitá-lo também!!

Seu comentário é a minha maior fonte de respostas!!