Título Original: Tá Todo Mundo Mal
Autor: Jout Jout
Editora: Companhia das Letras
Páginas: 200
Gênero: Crônicas brasileiras
Ano: 2016
Comprar: Amazon

Sinopse: Do alto de seus 25 anos, Julia Tolezano, mais conhecida como Jout Jout, já passou por todo tipo de crise. De achar que seus peitos eram pequenos demais a não saber que carreira seguir. Em tá todo mundo mal, ela reuniu as suas "melhores" angústias em textos tão divertidos e inspirados quanto os vídeos de seu canal no YouTube, "Jout Jout, Prazer". Família, aparência, inseguranças, relacionamentos amorosos, trabalho, onde morar e o que fazer com os sushis que sobraram no prato são algumas das questões que ela levanta. Além de nos identificarmos, Jout Jout sabe como nos fazer sentir melhor, pois nada como ouvir sobre crises alheias para aliviar as nossas próprias! (SKOOB)

Oi, gente! Tudo bem com vocês?
Minha dica de livro de hoje vai falar sobre as famosas crises. Crises que todos nós passamos na vida, algumas com mais intensidades que outras, mas que todos nós passamos.


'Tá Todo Mundo Mal' é o primeiro livro da Julia Tolezano ou, como é mais conhecida no Youtube, Jou Jout. Eu a conheço desde 2015 e quando soube que publicaria um livro fiquei muito animada, pois gosto bastante dela.

Embora o livro já tenha sido publicado á um tempinho, somente agora tive a oportunidade de ler a obra dessa Youtuber da qual aprecio bastante.

As crises que a Jout Jout aborda em suas crônicas são variadas e vão desde encontrar um príncipe encantado e de ser trouxa á escolher a profissão certa, tem também aquela do medo de sofrer um estupro até a crise que te livra de outra crise (nunca tinha pensado nisso até ler umas dessas crônicas).
Como queria dizer que fui uma adolescente super bem resolvida, que não ligava para rapazes, que não me apaixonava por meninos no emprestar de uma borracha, que não chorava vendo Moulin Rouge. Ó, céus, como eu queria. - (Página 21)
São assuntos que abordam o cotidiano de pessoas normais ou nem tão normais assim (depende de quão normal você seja) e de coisas que talvez passamos ou iremos passar em nossas vidas.

A escrita é leve e humorada, houve momentos em que ri bastante com a leitura e legal é que isso não diminuiu em nada a importância do assunto falado.
Todo e qualquer momento revolucionário que tenho na vida acontece nos lugares menos poéticos. - (Página 58)
Me vi em vários momentos passando pelas mesmas crises que Jout Jout passou, percebi também que aconteceu de eu estar na mesma crise que ela viveu, principalmente quando a autora abordou sobre profissão e o quanto acabamos nos comparando com outros amigos que já sabem o que querem da vida.


'Tá Todo Mundo Mal' é com certeza um livro maravilhoso, com uma capa que já mostra a personalidade da autora, onde a Julia pôde nos mostrar todo o seu talento com a escrita e nos deixar conhecer a pessoa que está por trás da câmera.

Se você quer ler algo leve, sorrir um pouco de algumas situações alheias - sem culpa disso - e sentir que não é o único com problemas ou uma vida imperfeita, então esse livro é para você.
A gente cresce e continua tomando decisões sem sentido. - (Página 91)

NOTA:

Desejo uma ótima leitura e até mais!
Abraços

Julia Tolezano da Veiga Faria, ou Jout Jout, nasceu em 1991, em Niterói, Rio de Janeiro. Estudou jornalismo na PUC-RJ e frequentou brevemente o curso de letras. Em 2014 começou agravar vídeos e criou o canal Jout Jout Prazer, no You Tube, que foi parar nas pautas de todas as mídias do país após o vídeo "Não tira o batom vermelho", que fala sobre relacionamentos abusivos e já foi visto por 2 milhões de pessoas. Foi colunista da revista Cosmopolitan por cerca de um ano.

Comentários via Facebook

3 comentários:

  1. Viviane!
    Não conhecia o autor, mas gostei muito do plot do livro, afinal, quem não se identifica com os assuntos abordados nas crônicas dele?
    Valeu a dica.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  2. Antigamente eu acompanhava mais a Jout Jout. Não lembro em que ano realizei a leitura desse livro. Me recordo que me senti assim como você, me identifiquei em alguns momentos e acredito que muitas outras pessoas se sentiram assim. Lembro que na época apenas achei algumas coisinhas meio repetitiva, mas ao todo foi uma leitura divertida que não deixava de tocar em pontos importantes. Acho essa capa uma gracinha.

    ResponderExcluir
  3. Não sou muito fã da Jout Jout e nem sabia sobre o livro dela, mas para alguém como eu cheia das crises creio que iria me identificar com várias do livro.
    Gosto do senso de humor dela, mas não sei se faria a leitura.

    beijinhos
    She is a Bookaholic

    ResponderExcluir

É muito importante para um blogueiro saber o que as pessoas tem a dizer sobre seus textos, pois sem isso nenhum blog consegue sobreviver por muito tempo! Deixe seu link (se tiver blog) para que eu possa visitá-lo também!!

Seu comentário é a minha maior fonte de respostas!!