Título Original: The School for Good and Evil
Autor: Soman Chainani
Editora: Gutenberg
Ano: 2015
Páginas: 352
Gênero: Ficção / Fantasia / Jovem Adulto / Infanto-juvenil
Comprar: Amazon

Sinopse: No povoado de Gavaldon, a cada quatro anos, dois adolescentes somem misteriosamente há mais de dois séculos. Os pais trancam e protegem seus filhos, apavorados com o possível sequestro, que acontece segundo uma antiga lenda: os jovens desaparecidos são levados para a Escola do Bem e do Mal, onde estudam para se tornar os heróis e os vilões das histórias. Sophie torce para ser uma das escolhidas e admitida na Escola do Bem. Com seu vestido cor-de-rosa e sapatos de cristal, ela sonha em se tornar uma princesa. Sua melhor amiga, Agatha, porém, não se conforma como uma cidade inteira pode acreditar em tanta baboseira. Ela é o oposto da amiga, que, mesmo assim, é a única que a entende. O destino, no entanto, prega uma peça nas duas, que iniciam uma aventura que dará pistas sobre quem elas realmente são. Este best-seller é o primeiro livro de uma trilogia que mostra uma jornada épica em um mundo novo e deslumbrante, no qual a única saída para fugir das lendas sobre contos de fadas e histórias encantadas é viver intensamente uma delas. (SKOOB)

'A Escola do Bem e do Mal' é o primeiro livro da série de mesmo nome escrito pelo autor Soman Chainani e publicada aqui no Brasil no ano de 2015 pela Editora Gutenberg. A obra une vários elementos que eu aprecio, como por exemplo a referência aos contos de fadas, além do mais eu estava ensaiando para voltar a ler o gênero fantasia, e este livro me fez retomar esse gosto com chave de ouro, uma vez que foi uma das melhores leituras de 2018 até o momento.


Aqui nós conhecemos um povoado chamado Gavaldon, seus moradores convivem com um mistério que envolve o desaparecimento de dois de seus adolescentes a cada quatro anos, isso sempre acontece no décimo primeiro dia do décimo primeiro mês, e reza a lenda que esses jovens são enviados para a escola do bem e do mal, onde se tornarão mocinhos e vilões de algum conto de fadas.

A linda e bondosa Sophie vive sonhando com o dia que dirá adeus ao povoado e se tornará uma princesa na escola do bem. Ela acredita fielmente na lenda que ronda os adolescentes de Gavaldon, e tem todas as características físicas de uma linda princesa, além disso ela também passou a praticar boas ações, sendo uma delas se tornar amiga da esquisita Agatha, uma garota nem um pouco atraente que está sempre vestindo preto e ainda por cima mora no cemitério da cidade.

Para todos os moradores de Gavaldon está evidente que Agatha será uma das crianças levadas pelo diretor da escola este ano, uma vez que os adolescentes levados são sempre os opostos um do outro, sendo um deles para integrar na escola do mal e o outro na escola do bem. Ainda sim Agatha não acredita nenhum pouco nessa baboseira, mas tudo começa a mudar quando a força do destino intervém e essas duas amigas são enviadas para a Escola do Bem e do Mal. Agora elas terão que lutar contra tudo que achavam conhecer sobre si mesmas, desvendar um mundo novo e totalmente desconhecido enquanto o destino fica a mercê da moral do conto de fadas escrito por ambas.


Eu aposto que assim como eu no primeiro instante, você deve estar dizendo que já viu nuances deste enredos em outros lugares como 'Once Upon a Time' e 'Descendentes', e pode até ser que lá no fundo, bem no fundinho mesmo, exista alguma semelhança sutil entre essas histórias, mas que fique claro: é extremamente sutil mesmo!!!

Na Escola do Bem nos deparamos com filhos dos famosos príncipes e princesas dos contos de fadas, como é o caso de Tedrus, filho do Rei Arthur. Ambas as escolas disputam a melhor pontuação nas atividades curriculares que colocarão os melhores alunos de cada lado em uma competição final entre a Escola do Bem e a Escola do Mal. Novamente sentimos um cheirinho no ar de uma popular escola de magia. Ainda sim, não se deixe enganar, essas semelhanças são totalmente insignificantes perto da singularidade que é esta obra de Soman Chainani.

Foi ao me deixar levar pelo o que eu já conhecia sobre releituras de conto de fadas que eu me surpreendi em vários momento nesta leitura. Chainani é bem criativo, nada acontece da forma que achamos que irá acontecer, e como um bom conto de fadas o seu livro vem repleto de lições que o leitor pode tirar para si mesmo. Aliás, acredito que para cada leitor pode falar mais alto uma ou outra mensagem que Chainani deixou nas estrelinhas, a que mais me chamou a atenção foi sobre a verdadeira amizade.


Além de tudo, 'A Escola do Bem e do Mal' desconstrói diversos estereótipos, aborda outros assuntos importantes como sororidade e conduz o leitor por páginas e mais páginas de aventura. Eu pensei que esse seria um livro bonitinho e clichê, mas descobri que não é nada disso. O autor não poupou plot twist nenhum e isso deu uma dinâmica espetacular para a leitura e trabalhou de diversas maneiras a minha imaginação. Recomendo para quem gosta de fantasias com um ritmo frenético, incluindo ação e reviravoltas instigantes. Ou se assim como eu, você andou saturado desse gênero por um tempo e procura algo divergente para retoma-lo, eu mais do que recomendo 'A Escola do Bem e do Mal', afinal de contas a leitura me fez adicionar mais um nome na minha lista de autores favoritos.


PS¹: A edição da Gutenberg está MARAVILHOSA, é um dos livros mais lindos que eu peguei em minhas mãos este ano!!!

PS²: O final foi de certa forma bem definido e isso me aguçou ainda mais pela continuação que levará nossas protagonistas a viver uma nova e diferente aventura no segundo volume dessa série. Ansiosos?

 NOTA:

Graduado em Harvard e escreveu uma tese sobre o motivo pelo qual os vilões são tão irresistíveis. Roteirista premiado, é mestre pela Columbia University na área de cinema e já trabalhou em mais de 150 festivais de cinema pelo mundo, ganhando diversos prêmios tanto pela direção quanto por roteiros, prêmios entre os mais cobiçados da área. Quando não está viajando, contando histórias ou em Nova York trabalhando como professor ele pode ser encontrado jogando tênis. Fazia mais de dez anos que não perdia um primeiro round, até começar a escrever...

Comentários via Facebook

2 comentários:

  1. Parece ser aqueles livros de fantasia bem encantador, com todo aquele clichê bem x mal que conquista essa geração de jovens leitores.
    Não faz muito meu estilo de leitura, mas acho que daria uma chance pois parece cativar o leitor.

    beijinhos
    She is a Bookaholic

    ResponderExcluir
  2. Thais!
    Gosto muito de livros de fantasia e quando são bem escritos, ainda melhor.
    São muitas personagens né?
    E ver o entrosamento entre o bem e o mal, traz uma analogia bem carregada de interação.
    “É o coração que sente Deus e não a razão.” (Blaise Pascal)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA JULHO - 5 GANHADORES - BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir

É muito importante para um blogueiro saber o que as pessoas tem a dizer sobre seus textos, pois sem isso nenhum blog consegue sobreviver por muito tempo! Deixe seu link (se tiver blog) para que eu possa visitá-lo também!!

Seu comentário é a minha maior fonte de respostas!!