Título Original: Dear Heart, I Hate You!
Autor: J. Sterling
Editora: Faro Editorial
Páginas: 288
Ano: 2017
Gênero: Ficção / Literatura Estrangeira / Romance
Comprar: Amazon

Sinopse: Jules era viciada em trabalho. Colocando sempre o amor em segundo plano, sua principal meta era construir uma carreira com sólida reputação. Cal Donovan era muito parecido. Ele havia traçado uma lista de objetivos para alcançar na vida, e nela só havia espaço para ascensão profissional. Mas um encontro ao acaso muda tudo. De repente, o amor não parece uma distração para atrapalhar seus planos. Como fazer um relacionamento dar certo quando a sua cara-metade mora a milhares de quilômetros de você? Como viver esse amor sem abandonar tudo o que construiu? Algumas vezes as nossas mentes elaboram planos, estabelecem metas, perseguem sonhos. E algumas vezes os nossos corações ignoram as nossas mentes e decidem apostar no amor. (SKOOB)

Jules é uma mulher super determinada, que já tem todos os planos da sua vida traçada, e seu objetivo e foco principal é crescer no mercado de trabalho, isso faz dela uma completa workaholic. Relacionamentos estão temporariamente fora do seus planos, mas a vida parecia ter outros planos para nossa protagonista.

Em uma viagem de trabalho, Jules acaba conhecendo Cal Donovan, um homem lindo, charmoso e inteligente. Porém a característica que mais se destaca para Jules é o fato dele assim como ela ser um completo workaholic.

A atração é imediata, e apesar de nada além de beijos rolar entre eles, ambos acabam passando algum tempo juntos, e se divertem bastante. Jules, então, embarca de volta para sua cidade, mas o sentimento que surgiu entre eles acaba fazendo com que os dois mantenham contato por telefone.
"Quando transa, uma mulher permite que um homem fique dentro dela e leve um pedaço dela para sempre. Transar significa que um homem vai ficar dentro dela, vai abrir caminho em seu corpo e se tornar parte e extensão dele. Uma mulher não entra em um homem. Ela não o invade."
Troca de mensagens e ligações, faz com que eles acabem se conhecendo mais e mais com o passar do tempo, e todos os sentimentos possíveis começam a aflorar entre os dois, sendo o da saudade o que mais se destaca. E é por causa disso, que Cal resolve entrar em um avião e ir atrás de Jules.


Dividida entre a excitação e a apreensão, Jules recebe Cal em sua casa e logo percebe que todas as conversas que tiveram, faz com que eles fiquem muito confortáveis um na presença do outro. O fim de semana é magico, e consolida muitas coisas entre eles, até que Jules faz algo que incomoda bastante Cal, e isso leva o relacionamento deles para um outro patamar.

O final de semana juntos vai colocar em xeque muitas das crenças de ambos, assim como também os sentimentos que eles nutrem um pelo outro, e eles vão ter de decidir quais são as prioridades em suas vidas e se dentro dessas prioridades está o sentimento que cresceu entre eles.


A primeira coisa que eu preciso falar é que esse livro veio com um mimo tão fofinho, mas tão fofinho que eu gravei mil stories no Instagram de tanto que eu amei, fora que a edição desse livro também é maravilhosa, e eu amei que as folhas que são bem grossinhas.

A autora conduziu muito bem a narrativa, e eu confesso que amei demais como ela desenvolveu primeiro uma espécie de amizade entre os dois personagens com a troca de mensagens e ligações, mesmo sempre deixando claro que tinha um interesse amoroso rolando entre os dois.


Outro ponto que eu amei, é que J. Sterling também trás a história sob o ponto de vista de ambos personagens, e essa é uma estratégia narrativa que eu gosto muito, por que eu acredito que permite o leitor conhecer mais as personagens e consequentemente se envolver mais com eles.

'Dear Heart, Eu Odeio Você', foi uma leitura fluída e cativante, que eu acredito ter todos os elementos que conquistam o público que gosta de NA, então fica aqui a super indicação. Estou bem curiosa para ler mais livros da autora.

NOTA:

J. Sterling nasceu no sul da Califórnia e cresceu assistindo a jogos de beisebol do Los Angeles Dodgers e jogando softbol. Ela se formou em rádio, tevê e cinema, e trabalhou na indústria do entretenimento grande parte de sua vida. O jogo perfeito é o primeiro livro da trilogia The Game.

Comentários via Facebook

1 comentários:

  1. Parece ser uma leitura gostosa, agradvel e bastante fluída. Muito legal o mimo, o instagram deve ter ido à loucura querendo também. Dica anotada.

    ResponderExcluir

É muito importante para um blogueiro saber o que as pessoas tem a dizer sobre seus textos, pois sem isso nenhum blog consegue sobreviver por muito tempo! Deixe seu link (se tiver blog) para que eu possa visitá-lo também!!

Seu comentário é a minha maior fonte de respostas!!