Titulo Original: Close Enough to Touch
Autora: Colleen Oakley
Editora: Bertrand Brasil
Ano: 2017
Páginas: 350
Gênero: Ficção / Literatura Estrangeira / Romance
Comprar: Amazon, Submarino, Lojas Americanas, Livraria da Folha, Shoptime

Sinopse: Jubilee Jenkins é uma jovem com uma condição médica rara: ela é alérgica ao toque de outros humanos. Depois de uma humilhante experiência de quase morte na escola, Jubilee tornou-se uma reclusa, vivendo os últimos nove anos nos confins da pequena Nova Jersey, na casa que sua mãe deixou quando fugiu com um empresário de Long Island. Mas agora, sua mãe está morta, e, sem seu apoio financeiro, Jubilee é forçada a sair de casa e encarar o mundo do qual tem se escondido - e as pessoas que o habitam.Uma dessas pessoa é Erik Keegan, um homem que acabou de se mudar para a cidade por causa de seu trabalho e que está lutando para descobrir como sua vida saiu dos livros. Até que um dia, ele conhece uma mulher misteriosa chamada Jubilee... (SKOOB)

Jubilee não é como todas as garotas de sua idade e isso não é uma metáfora, uma vez que ela é portadora de uma doença raríssima. Jubilee é alérgica as células cutâneas, o que faz com que ela seja alérgica a todos os seres humanos e por isso precise evitar contato com todos ao seu redor.

No entanto, a garota não está disposta a deixar de experimentar todas as coisas que puder, mesmo sabendo que para ela essas experiencias podem ser fatal. É por isso que no ultimo ano do ensino médio ela acaba beijando um dos garotos por quem tinha um crush a muito tempo. Porém o beijo é no minimo desastroso, além de descobrir que o beijo fazia parte de uma aposta, Jubi tem uma reação alérgica que quase a leva a morte.

Com o fim do ensino médio, e a mudança da mãe para outra cidade, uma vez que a mãe de Jubi resolveu se casar com o namorado rico, a garota toma uma decisão. Jubilee se tranca em casa, num processo de quase hibernação, fazendo todas as coisas necessárias via telefone e tendo como único companheiro seus livros.

Anos mais tarde Jubilee recebe a noticia que sua mãe faleceu e é a partir dai que a vida da garota vira de ponta a cabeça. Até então, a mãe dela enviava uma quantia em dinheiro semanalmente que ajudava a garota em sua sobrevivência, mas o padrasto dela resolve não enviar mais nenhuma quantia, e portanto, Jubi precisa arrumar um emprego.

Depois de anos sem colocar nem mesmo o pé para fora de casa, Jubi se vê completamente desesperada sem saber o que fazer. Enquanto se prepara tanto física quanto psicologicamente, ela acaba por encontrar uma colega do tempo da escola, que tem uma oportunidade de emprego maravilhosa. Um emprego na biblioteca publica da cidade.

Tomando todo os cuidados necessarios, Jubi inicia seu trabalho na biblioteca e é no seu trabalho que tempos depois ela acaba conhecendo Erik que é um pai solteiro e seu filho Ajax. Três pessoas fora do 'padrão', Jubilee, Erik e Ajax acabam por aos poucos construindo uma amizade interessantíssima, e antes que percebam, Erik e Jubilee dão um passo mais a diante, construindo entre eles sentimentos que vão muito além da amizade.

Porém Erik tem assuntos não resolvidos em seu passado que podem leva-lo para longe de Jubilee, e ela? Bom, ela tem uma doença que não permite que seja tocada por ninguém. Procurando uma forma para lidar com esses e outros empecilhos que surgem ao longo do caminho, Jubi e Erik vão ter que descobrir até que ponto estão dispostos a ir para levar a diante o relacionamento deles.


Antes de qualquer coisa eu preciso dizer que esse livro entra totalmente na lista das melhores leituras de 2017. Eu estou tão apaixonada por ele que eu já quero todo mundo lendo ele também (hahaha). 

Confesso que no inicio, eu demorei um pouco a me envolver com a leitura, achei até mesmo a personagem principal um pouco mimada e algumas coisas me incomodaram um pouco, mas eu tinha dentro de mim um sentimento de que eu precisava continuar lendo, eu insisti e acabei me apaixonando totalmente pelo enredo e pelas personagens.


Um dos pontos altos pra mim é que a narrativa nesse livro acontece a partir da perspectiva dos dois personagens e eu particularmente amo isso. Outro ponto que amei, foi como a autora construiu duas histórias paralelas e conseguiu fazer com que elas se cruzassem de uma maneira tão natural que é profundamente encantador.

De forma geral, 'Perto o Bastante' é uma história de amor e sensibilidade ao outro, um livro que acredito que todo mundo em algum momento deveria ler.

NOTA:

Colleen Oakley é jornalista com artigos e ensaios publicados em jornais e revistas como e New York Times, Women’s Health e Marie Claire. Vive em Atlanta com seu marido, dois filhos e um enorme vira-lata chamado Bailey. Gosta de escrever, ler e beber tequila. Não necessariamente nesta ordem.

Comentários via Facebook

1 comentários:

  1. No início da resenha imaginei que esse livro seria um típico clichê adolescente mas ao chegar no final pude perceber quão maravilhoso esse livro parece ser. Com certeza entrou na minhas lista de leitura

    ResponderExcluir

É muito importante para um blogueiro saber o que as pessoas tem a dizer sobre seus textos, pois sem isso nenhum blog consegue sobreviver por muito tempo! Deixe seu link (se tiver blog) para que eu possa visitá-lo também!!

Seu comentário é a minha maior fonte de respostas!!