Título Original: Scythe
Autor: Neal Shusterman
Editora: Seguinte
Série: Livro #01 - Série Scythe
Ano: 2017
Páginas: 448
Gênero: Distopia, Fantasia, Ficção científica, Jovem adulto, Literatura Estrangeira

Comprar: Amazon

Sinopse: Primeiro mandamento: matarás. A humanidade venceu todas as barreiras: fome, doenças, guerras, miséria... Até mesmo a morte. Agora os ceifadores são os únicos que podem pôr fim a uma vida, impedindo que o crescimento populacional vá além do limite e a Terra deixe de comportar a população por toda a eternidade. Citra e Rowan são adolescentes escolhidos como aprendizes de ceifador - papel que nenhum dos dois quer desempenhar. Para receberem o anel e o manto da Ceifa, os adolescentes precisam dominar a arte da coleta, ou seja, precisam aprender a matar. Porém, se falharem em sua missão ou se a cumplicidade no treinamento se tornar algo mais, podem colocar a própria vida em risco. (SKOOB)

'O Ceifador' é o primeiro livro da série distópica 'Scythe', que vem sendo lançada aqui no Brasil pela Editora Seguinte. Nele o autor Neal Shusterman mostra mais uma vez o potencial de sua mente brilhante ao criar um novo mundo, com novas politicas e beirando a perfeição. Impossível não levantar vários questionamentos e nos fazer pensar como deveria ser o mundo ideal? E será que um dia o ser humano realmente chegará a perfeição sem destruir uns aos outros?


Nesta estória somos apresentados a um mundo perfeito, onde o ser humano com a ajuda da Nimbo-Cúmulo venceu todos os obstáculos da vida, chegando até mesmo a imortalidade. No entanto para controlar o índice de natalidade do planeta, foi necessário criar um sistema para impedir que o crescimento populacional na Terra ultrapassa-se o limite de comportar a população por toda a eternidade, assim nasceu a Ceifa. Os ceifadores são seres humanos comuns treinados para matar, os únicos que podem por fim na vida, regido por um sistema do qual a Nimbo-Cúmulo abriu mão de intervir, deixando que o 'trabalho sujo' fosse feito pela própria humanidade.

Aqui conhecemos Citra e Rowan, dois adolescentes que acabam cruzando o caminho do Ceifador Faraday, e consequentemente são escolhidos para se tornarem seus aprendizes. A principio essa é uma tarefa que nenhum dos dois desejam executar, mas quando suas vidas passam a depender de vencer a disputa pelo anel e o manto da Ceifa, ambos se vêem obrigados a aderir a arte de 'coletar', passando por um treinamento que os levarão a se questionar no que estão prestes a se tornar. O que de certa forma também está ligado ao fato de que agora eles conhecem o interior da Ceifa de uma forma da qual ela nunca foi vista por aqueles que não carregam o fardo de ser um Ceifador, e isso é assustador, uma vez que este sistema não é muito diferente dos da época da mortalidade, e apresenta brechas capazes de corromper esse novo mundo.


Eu já conhecia a escrita de Neal Shusterman do livro 'Fragmentados' (resenha aqui), e mais uma vez ele se mostrou com sabedoria ao construir e justificar os acontecimentos desse novo mundo aos poucos para o leitor, de forma que tudo se encaixava e se revelava na hora certa da leitura. O autor realmente tem o dom de sair da mesmice, utilizando os problemas do mundo que vivemos hoje e os levando para um cenário de perfeição, o que nos levar a questionar que nem mesmo isso nos livraria de certas coisas e problemas, uma vez que o ser humano é um ser de muitas facetas.


A narração flui com muita facilidade, isso porque um capitulo chama o outro, e em meio a quase quatrocentas e cinquenta páginas é quase imperceptível ver a história chegar ao fim. O enredo nos surpreende com várias reviravoltas e uma boa dosagem de ação, isso sem falar em seus personagens intrigantes, onde não só os protagonistas como até mesmo os vilões são capazes de nos causar certa familiaridade.

Eu realmente estou muito ansiosa para saber o que nos espera nos próximos livros. É admirável como toda vez que eu não via mais saída para nossos protagonistas o autor se encarregava de encontrar o rumo perfeito para a estória. Isso só aumenta minha curiosidade na série e me faz querer ler cada vez mais livros do Neal Shusterman.


'O Ceifador' é sem duvidas um misto de gêneros, dosando romance, distopia, aventura, ação e fantasia na medida certa. Além disso é capaz de levantar várias questões, tendo pesos diferentes para cada leitor. Eu mesmo me peguei analisando do que nós seres humanos somos capazes para defender nossos próprios ideais e interesses? O que seria minha visão de um mundo perfeito e quais as consequências de ir contra a natureza essa minha visão nos levaria? A cura de todas as doenças e a imortalidade aqui na Terra realmente seria o rumo da felicidade?


Se você está procurando uma leitura meio tiro, porrada e bomba, que te leve por uma aventura em meio a sobrevivência e a luta por um mundo com mais compaixão e sem a corrupção do próprio ser humano, trazendo na bagem uma pequena porção de um romance impossível, eu super recomendo que comece imediatamente a leitura de 'O Ceifador'.

NOTA: 

OUTROS LIVROS DO AUTOR RESENHADOS NO BLOG:


Neal Shusterman já escreveu mais de 30 livros premiados para jovens e adultos, incluindo 'Full Tilt, a Trilogia Skinjacker, Unwholly, Bruiser e The Schwa Was Here, que recebeu o Boston Globe-Horn Award como melhor livro de ficção. Ele também escreve roteiros para o cinema e a televisão, como Animorphs e Goosebumps. Pai de quatro filhos, Neal vive no sul da Califórnia.

Comentários via Facebook

7 comentários:

  1. Olá!!

    Eu sou bem fã de distopias e essa me chamou muito a atenção. Fiquei aqui imaginando o cenário que você descreveu na resenha e achei bem plausível com a realidade atual do mundo.
    Também fiquei bem interessada no livro e não o conhecia até o momento. Gostei da resenha!

    Beijos

    www.ooutroladodaraposa.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa é uma qualidade do Neal, ele pega coisas bem plausíveis da realidade e constrói um universo totalmente novo, é maravilhoso <3 Se gosta de distopia tem que ler essa urgente!! hahaha

      xoxo

      Excluir
  2. Thaís!
    Gosto quando o autor se utiliza de vários gêneros e estilos dentro de um mesmo livro, porque agrada a todos os gostos, não é mesmo?
    Achei a ideia inédita de ter uma sociedade perfeita, oonde não há doenças e a pessoa pode 'reviver', e ainda mais a ideia do Ceifador, para contrapor a perfeição, assim, não ficam acomodados.
    Desejo um mês cheio de prosperidade!
    “A sabedoria consiste em compreender que o tempo dedicado ao trabalho nunca é perdido.” (Ralph Waldo Emerson)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE JUNHO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente, não tem como não gostar quando encontramos um pouco de tudo em uma mesma estória. O livro é incrível, vc precisa ler ;)
      Obrigado lindona, um ótimo mês pra vc tbm!!

      xoxo

      Excluir
  3. Adoro a escrita do N. S., também li Fragmentados e me apaixonei. Só por isso, Ceifador já tem grandes chances de ser muuuito bom.
    E se tem características de distopia então, já me conquistou. Gostei da premissa de colocar os seres humanos para lidar com a morte e decidir quem deve ir ou ficar, mas tenho certeza que, em algum momento, essa escolha deve ser corrompida de alguma forma.
    Parabéns pela ótima resenha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não adiante né, mesmo em um mundo perfeito o ser humano se corrompe muito fácil!
      Obrigado pelo comentário <3 Tenho certeza que irá gostar deste livro tbm!! XOXO

      Excluir
  4. Olá!!
    Já vi vários comentários positivos desse livro e ele já está na minha listinha para ler!
    Parece ser uma distopia diferente das comuns e mais interessante!!

    Que capa maravilhosa essa !!
    bjos

    ResponderExcluir

É muito importante para um blogueiro saber o que as pessoas tem a dizer sobre seus textos, pois sem isso nenhum blog consegue sobreviver por muito tempo! Deixe seu link (se tiver blog) para que eu possa visitá-lo também!!

Seu comentário é a minha maior fonte de respostas!!