Título Original: Amor Esquartejado: A investigação do assassinato do executivo japonês 
Autor: Roger Franchini
Editora: Planeta
Gênero: Investigação, Assassinato
Ano: 2012
Páginas: 168

Comprar: Amazon, Submarino, Saraiva, Americanas, Shoptime

Sinopse: Era uma segunda-feira quando o país ficou sabendo de um assassinato brutal: um grande empresário japonês fora esquartejado, aparentemente pela própria esposa, no apartamento deles em um bairro de São Paulo. Com o passar dos dias, novas investigações revelariam que a mulher teria esquartejado o marido ainda vivo e que depois teria saído tranquilamente do prédio carregando os pedaços do corpo em malas de viagem. Roger Franchini reconta uma história baseada em fatos reais, fugindo do lugar comum. Não se enganem: antes de ser um livro sobre crimes passionais, trata-se de uma sanguenta e velada guerra entre as polícias civil e militar de São Paulo. (SKOOB)

* Resenha escrita por Lucas Rodrigues

Se jogado em mesa assuntos e debates sobre crimes bárbaros, tenha certeza de que irei me interessar. Quem acompanha o blog, sem dúvidas deve ter notado que me agrada muito livros de criminalidade, porém não me interprete mal, me agrada a grande capacidade da mente daqueles que trabalham investigando os casos, e não o ato em sim.

Recentemente recebi da Editora Planeta o livro “Amor Esquartejado – A investigação do Assassinato do executivo Japonês” escrito pelo advogado e roteirista paulista, Roger Franchini. Se você tem costume de assistir telejornais provavelmente se recorda do crime cometido no dia 19 de maio de 2012, ao executivo Marcos Matsunaga, que brutalmente fora esquartejado pela esposa Elize Matsunaga e o mais absurdo de tudo, após investigações, pontos indicavam que o ato fora cometido com o empresário ainda vivo.

Com o desvendar dos fatos e conclusão do julgamento, Elize foi condenada à pena criminal de 19 anos e 11 meses, ao meu ver, muito pouco.


Bom, voltando ao livro... Quando decidi ler “Amor Esquartejado” eu estava com a impressão de que o livro seria como uma espécie de dossiê sobre o crime, logo que livros do gênero são desenvolvidos nesse formato, mas não, se trata de uma obra fictícia que teve o crime real como estrutura para a construção da história.

Por um período o autor trabalhou como investigador de polícia na Polícia Civil de São Paulo, então, a sensação que tive durante a leitura foi de dúvida, pois sendo eu questionador, tracei um debate comigo mesmo sobre o que poderia ser ficção e o que poderia ser uma real informação.

Aqui, vocês conhecem uma de minhas peculiaridades, sempre que leio algo fictício que teve como base um acontecimento marcante e real, fico ponderando em relação ao que é narrado, uma vez que ao meu ver, toda ficção tem algum ponto de verdade; por isso, ao concluir o livro fiquei com dúvidas se tudo oque foi narrado era pura ficção.


Por mais que a obra tenha sido estruturada em cima do caso “Matsunaga” o autor não foca apenas na história do casal onde: empresário rico se apaixona por prostituta, se casam e ela vira uma respeitosa dona de casa; Roger Franchini vai além e aproveita a brecha para expor a poeira mantida em baixo dos tapetes pela polícia.

O livro é curto, porém se estendeu muito até a conclusão, não sei se pelo fato de não ter sido oque esperava ou devido a minha rotina que ultimamente vem me consumindo.

Não é o tipo de obra que recomendo para todo mundo, pois se alguém não gosta do tema abordado não conseguirá absorver e perceber a inteligência do autor ao remendar pontos que na investigação do crime real ficaram esquecidos; já se você se identifica, esta é uma boa recomendação.

NOTA: 

Roger Franchini é advogado. Trabalhou como investigador de polícia na Polícia Civil de São Paulo.                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                             

Comentários via Facebook

2 comentários:

  1. Olá Thaís,
    Uma pena o livro não ter superado as suas expectativas. Sinto que comigo também não ia funcionar, pois com a sinopse eu tive a mesma impressão inicial do que você. Adorei a resenha! :)

    Convido você a conhecer o meu cantinho, e se gostar e puder seguir agradeço imensamente...

    Beijinhos

    Lylu - Menina Lylu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lylu!
      Eu mesmo ainda não li, foi meu colunista Lucas que fez, mas como ele teve que deixar o blog eu acabei postando a resenha com meu login mesmo xD
      Acho que pra mim tbm não funcionaria .... eu até estou gostando desse mundo de enredos com crimes a serem desvendados, mas ainda é algo que estou começando a gostar e através de séries da TV. Não sei quando estarei pronta para um livro assim!

      xoxo

      Excluir

É muito importante para um blogueiro saber o que as pessoas tem a dizer sobre seus textos, pois sem isso nenhum blog consegue sobreviver por muito tempo! Deixe seu link (se tiver blog) para que eu possa visitá-lo também!!

Seu comentário é a minha maior fonte de respostas!!