[Resenha] Edgar Allan Poe, Medo Clássico volume 1 - @DarkSideBooks

postado dia 26 março 2017

Título: Edgar Allan Poe - Medo Clássico
Autor: Edgar Allan Poe
Páginas: 384
Editora: DarkSide Books
Gênero: Terror
Ano: 2017
Comprar: Amazon, Saraiva

Sinopse: Seguindo o padrão quase psicopata de qualidade que os leitores já esperam da DarkSide® Books, o livro é uma homenagem a Poe em todos os detalhes: da capa dura à nova tradução feita por Marcia Heloisa, pesquisadora e tradutora do gênero, além das belíssimas ilustrações em xilogravura feitas pelo artista gráfico Ramon Rodrigues. E o mais importante: o conteúdo selecionado que recheia as 384 páginas deste primeiro volume de Edgar Allan Poe: Medo Clássico. E que conteúdo!
Pela primeira vez numa edição nacional, os contos estão divididos em blocos temáticos que ajudam a visualizar a enorme abrangência da obra. A morte, narradores homicidas, mulheres imortais, aventuras, as histórias do detetive Auguste Dupin, personagem que serviu de inspiração para Sherlock Holmes.
O livro traz ainda o prefácio do poeta Charles Baudelaire, admirador confesso de Poe e o primeiro a traduzi-lo para o francês. Os contos são comentados na voz do personagem mais famoso de Poe, um certo pássaro de asas escuras como a noite. E por falar nele, Edgar Allan Poe: Medo Clássico apresenta “O Corvo” na sua versão original, em inglês, além de reunir suas mais importantes traduções para o português: a de Machado de Assis (1883) e a de Fernando Pessoa (1924).
Uma obra tão completa que não poderia se limitar a um só volume. A DarkSide® Books já começa a organizar Edgar Allan Poe: Medo Clássico, volume 2. Além de Poe, Mary Shelley, Bram Stoker e Lovecraft também farão parte da coleção Medo Clássico, sempre com ilustradores convidados e tradutores que respiram e conhecem profundamente as obras originais.
Nunca mais houve um autor como Poe. Nunca mais haverá uma edição como esta. (SKOOB)

Cá estou, mais uma vez para compartilhar com vocês alguns detalhes do livro ‘Edgar Allan Poe volume 1” da editora Darkside Books, vamos lá?

Na última ‘Quarta do Horror’ mencionei alguns autores nacionais e internacionais que se inspiram no grande e memorável Poe.


A edição lançada recentemente é dividida em: Espectro da Morte / Narradores Homicidas / Detetive Dupin / Mulheres Etereas / Ímpeto Aventureiro e O Corvo; cada uma dessas passagens tem suas peculiares características que com o avançar, frase por frase, vai de forma quase hipnótica prendendo o leitor.

Um amigo, certo dia, ao me recomendar um dos contos de Poe me alertou de que a leitura exigia entregar-se por completo, para alguns, o vocabulário enriquecido do autor poderia soar difícil de entender, para isso a entrega e concentração seria fundamental, logo que o conto era longo.


Ao começar a leitura do livro me lembrei daquele dia e assim o fiz. Na noite em que comecei a ler o livro, eu estava super cansado do trabalho e tudo o que eu mais queria era um banho quente e ir dormir. Comecei a leitura com a reflexão no conselho que me fora dado, não tinha certeza se deveria começar a ler ainda naquele dia ou deixar para o seguinte, driblei o sono e li o primeiro capítulo “Espectro da Morte”, foi bizarro o fato de que com a leitura boa parte do sono evaporou, eu poderia ter continuado a ler naquele dia porém tinha que trabalhar no dia seguinte, precisava descansar.

Por completo, o livro tem 370 páginas que pareceram 200 com a fluidez que o concluí, esperava um narrativa densa mas não, me envolvi de tal forma que até cheguei a estranhar pois, um livro de 370 páginas leva um tempinho para ser lido, em meu ritmo normal e com a rotina de trabalho seria em média de 4 noites, Poe, foi em 2 noites e um fim de tarde.


Então, não se impeça de ler o livro pela o pensamento de que por ser clássico é difícil e arrastado, essa é uma ideia errada que tem de se desmistificar. 


Sobre as histórias, não o usarei em entrar em detalhes, sei que você já deve ter lido algum conto do Poe e se não, já deve ter ouvido falar; escritos em profundidade os contos retratam a brilhante então imprevisível mente do autor, assim, dá ao leitor um passe vip à um universo fictício, sim, mas que não deixa de retratar o mais íntimo e profundo lado negro que existe em todos nós.

Vai por mim, vale a pena! Em complementação ao esplendor da obra de Poe, a editora desenvolveu um edição de cair o queixo de qualquer fã de um bom e original horror, logo que, a capa, a diagramação, folha de guarda, etc complementam a sensação de estar com uma horrenda preciosidade em mãos.

NOTA: 

Segundo filho de David Poe e Elizabeth Arnold, ambos atores, Edgar Poe ficou órfão ainda criança e foi adotado por um casal rico de Richmond, Virgínia, Jonh Allan e Frances Kelling Allan. Isso lhe permitiu ter uma educação de qualidade, bem como fazer uma longa viagem pela Inglaterra, Escócia e Irlanda com os pais adotivos. Regressou aos Estados Unidos em 1822 e continuou seus estudos sob a orientação dos melhores professores dessa época. Dois anos depois, entrou para a Universidade de Charlotesville, distinguindo-se tanto pela inteligência quanto pelo temperamento inquieto, que o levou a ser expulso da escola.

See you soon, Lucas!  

Comentários via Facebook

6 comentários:

  1. Já li um livro ( na verdade eu só comecei mesmo haha) de contos do Poe e curti bastante. Tinha um conto sobrevém gato preto, um sobre um homem mascarado em um baile, e vários outros contos, mas esses foram os que me marcaram.
    No entanto, eu ouvi comentários de que essa obra é mais pesada, com contos meio tentos e agonizantes...

    www.somaisumapagina.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maria, vale a pena conhecer os outros contos do Poe. Vai por mim! 🖤

      Excluir
  2. OI Lucas.
    Eu amo o conto O Corvo do autor, mas confesso que conheço pouco, como a mascara da morte rubra, e outro dois que esquece o nome, adoro sua escrita esse tom de suspense por trás da historia, é meio mirabolante, como comentei no post anterior estou louca para ler esse livro apesar de ter um pouco de medo.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  3. Esse livro está com uma edição maravilhosa, amei muito, e me surpreendi pelo fato de dizer que apesar de ser um clássico a história te envolveu desde do começo, como você mesmo citou quando iniciou a leitura estava com sono, e cansado mas logo passou pois a história te cativou. Uma pena que os livros desse gênero não me envolve na leitura, inclusive já tentei ler várias outras obras de terror, no entanto não gostei. Claro que muitos vão amar essa leitura.

    ResponderExcluir

É muito importante para um blogueiro saber o que as pessoas tem a dizer sobre seus textos, pois sem isso nenhum blog consegue sobreviver por muito tempo! Deixe seu link (se tiver blog) para que eu possa visitá-lo também!!

Seu comentário é a minha maior fonte de respostas!!