[Resenha] Sempre: A Redenção - @Univdoslivros

postado dia 20 dezembro 2016

Título Original: Sempre: Redemption
Autor: J.M Darhower
Editora: Universo dos Livros
Gênero: Romance/ Literatura Estrangeira
Ano: 2016
Páginas: 512
Esta é uma história de lealdade e amor. É uma história sobre alcançar a redenção – mesmo quando tudo parece perdido.
Carmine DeMarco é forçado a jurar lealdade à Máfia para salvar a garota que ama – Haven Antonelli –, e a privar-se da vida ao lado dela no momento em que é mandado para Chicago a fim de trabalhar para a organização criminosa Cosa Nostra. Contudo, ao ser imerso nesse novo mundo repleto de mortes e crimes terríveis, Carmine compreende que sobreviver a tudo isso, sem ela, é mais do que pode suportar. E Haven, sentindo-se magoada e aturdida ao ser deixada por Carmine, agora precisa trilhar seu caminho sozinha, em uma nova cidade. Seu coração dói com a perda, mas, pela primeira vez, ela tem a chance de fazer as próprias escolhas e concretizar sonhos que acreditava serem inalcançáveis. No entanto, ela ainda é assombrada pelo passado à medida que descobre segredos perversos acerca da família que a escravizou anos antes. Como consequência, a garota percebe não só o seu lugar nessa teia de mentiras, mas também que muita dor e sofrimento ainda podem recair sobre ela e Carmine. Agora, ambos devem enfrentar tais adversidades para alcançarem a redenção. (SKOOB)
Uma escrava e um filho da máfia, duas pessoas não poderiam ser mais opostas uma a outra do que Haven e Carmine. Mas a convivência diária provou não só que eles eram mais parecidos um com outro do que imaginavam, como também fez com que eles se apaixonassem. Uma paixão perigosa para eles e para as pessoas que os cercam.

Carmine teve que jurar lealdade a Máfia para salvar Haven, quando Salvatore seu padrinho e também o chefão de tudo diz então, que é o momento dele assumir seu lugar junto ao Cosa Nostra - a organização criminosa que Sal comanda em Chicago-, Carmine se vê em um beco sem saída, ele não quer se juntar a organização, mas sabe que não existe a possibilidade de não atender ao chamado de Sal.

Determinado a não repetir o que ele acredita ser o mesmo erro que os pais dele cometeram no passado, ele decide que Haven não pode ser privada de sua liberdade, por isso ele não pode prender ela a sua vida. Logo após as festas de fim de ano Carmine parte para Chicago deixando Haven sozinha.



Inconsolável, Haven não pode acreditar que Carmine a deixou, nos primeiros dias que seguem após a partida de Carmine, ela se isola de tudo e de todos. Com a ajuda de Dia, uma das poucas amigas que tem, ela tenta seguir em frente, mas não obtém sucesso. É quando Conrado, tio de Carmine intervem na situação que Haven começa a dar os primeiros passos da sua caminhada rumo a sua real liberdade.

Haven se muda para Nova York, se matricula na escola de artes, faz uma nova amiga, e aos poucos vai se adaptando a sua nova realidade. Em pouco tempo e de forma surpreendente, Haven se torna uma garota como qualquer outra garota de sua idade, exceto pelo passado conturbado que insiste em visita-lá vez ou outra.

Em Chicago Carmine não consegue aceitar sua nova vida, não concorda com as tarefas que a ele são atribuídas pela máfia, e muito menos consegue se conformar com fato de ter deixado Haven. Como consequência disso ela acaba cada dia mais se afundando em vícios, como bebidas e substancias não licitas.

As circunstancias podem ter separado Carmine e Haven, mas a vida e o passado de ambos os reunirá novamente. Sobreviventes de uma vida marcada pela violência e o medo, Carmine e Haven vão precisar trabalhar juntos para cicatrizar as feridas causadas pela separação e outros acontecimentos que os levaram até onde estão.



Lembra que eu disse que resenhar o primeiro livro dessa duologia foi incrivelmente difícil? Pois é, esse segundo volume não ficou para trás, eu demorei quase uma semana para finalmente conseguir finalizar essa resenha, e confesso que já li ela várias vezes, e ainda não me sinto 100% satisfeita. Esse livro é tão incrível que nada parece ser suficiente.

Já disse em resenhas anteriores que uma das coisas que mais gosto na J.M é o fato de como ela consegue desenvolver bem a narrativa dela, assim como os personagens sem deixar de ser fiel a essência deles. E nesse livro ela mantem essa característica, apesar de permitir o leitor conhecer outras facetas das personagens que se desenvolvem maravilhosamente durante a história.

A escrita prende o leitor do incio ao fim, e a todas as pontas que aparentam estar soltas, vão se interligando ao longo da narrativa construindo assim uma trama surpreendente. Seguindo o padrão dos outros dois livros da mesma autora resenhados aqui, 'Sempre: A Redenção' aborda temas complexos e polêmicos, que vem colocar o dedo na ferida e fazer o leitor pensar sobre a vida. Ao final da leitura eu estava em lágrimas, e fazia muito tempo que eu não chorava com um livro.

Enfim, só digo que a autora vai revirar todas as suas emoções e te deixar sem folego, e vocês precisam ler esse livro o mais rápido possível .



NOTA: 


 JM Darhower é o autor da série New Adult Sempre (Sempre e Sempre: Redemption), e os romance paranormal Extinguir. Ela vive em uma pequena cidade na Carolina do Norte com sua família, onde ela lança no mercado mais palavras do que nunca verá a luz do dia. Ela tem uma profunda paixão pela política e os direitos humanos, e quando ela não está escrevendo, ela geralmente é ranting sobre essas coisas. Crimper crônica com uma boca vulgar, ela admite ter um vício Twitter. Você pode encontrá-la lá.

Beijos, Anna (:

Comentários via Facebook

1 comentários:

  1. Anna!
    Tive de ler sua resenha duas vezes porque o nome dos protagonistas me confundiram um pouco e achei que Haven era o homem e Carmine era a mulher, mas é justamente o contrário...kkkkk
    Gostei muito de juntar duas pessoas que não tem nada haver uma com a outra a não ser o amor que os uni.
    E deve ser um livro cheio de reviravoltas, porque escrever mais de 500 páginas, tem de ter um bom enredo para prender.
    “O Natal não é um momento nem uma estação, senão um estado da mente. Valorize a vida.” (Desconhecido)
    Boas Festas!
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de DEZEMBRO ESPECIAL livros + BRINDES e 4 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir

É muito importante para um blogueiro saber o que as pessoas tem a dizer sobre seus textos, pois sem isso nenhum blog consegue sobreviver por muito tempo! Deixe seu link (se tiver blog) para que eu possa visitá-lo também!!

Seu comentário é a minha maior fonte de respostas!!