[Resenha] A Indomável Sofia -@editorarecord

postado dia 01 junho 2016


Título Original: The Grand Sophy
Autora: Georgette Heyer
Editora: Record
Ano: 2016
Páginas: 406
Gênero: Drama / Romance / Literatura Estrangeira
Comprar: AmericanasSubmarino.

Sofia Stanton-Lacy é alegre, impulsiva e de uma franqueza desconcertante, características que não combinam com o que se espera de uma mulher em sua posição na sociedade londrina do início do século XIX. Educada durante as viagens de seu pai, órfã de mãe, ela chega à casa de sua tia em Berkeley Square para derrubar as convenções e surpreender a todos com seus modos independentes e sua língua afiada. E Sophy parece ter chegado no momento certo: seus primos estão com muitos problemas. O tirânico Charles está noivo de uma jovem tão maçante quanto ele, já Cecilia está apaixonada por um poeta, e Hubert tem sérios problemas financeiros. A prima recém-chegada decide então ajudar a todos com sua determinação e impetuosidade, e acaba enfrentando agiotas, roubando os cavalos de seu primo e atirando de raspão em um honrado cavalheiro. Embora sejam sempre mirabolantes e arriscados, seus planos sempre dão certo e tudo parece estar sob seu controle. O que ela não espera, porém, é que seu primo Charles, que aparentemente não vê a hora de arrumar um marido para ela, de repente passa a enxergá-la com outros olhos...
Sofia Stanton-Lacy é uma jovem atípica, criada pelo pai e por governantas, pois a mãe morreu quando ela ainda era muito jovem, ela cresceu uma mulher independente, determinada e forte. Se precisa resolver uma situação ela não espera que ninguém faça isso por ela, ela mesma resolve. Esse comportamento vai contra tudo o que se é esperado de uma mulher na sociedade em que Sofia vive, mas ela não se importa muito com isso. Espirito livre, Sofia não se deixa dobrar por ninguém, nem pelas línguas afiadas da sociedade e muito menos pelos homens.

Charles é um jovem que teve que amadurecer muito cedo, e por causa disso acabou se tornando uma pessoa autoritária e de postura inflexível. Devido ao problema com jogos que o pai tem, ele acabou assumindo as responsabilidade de cuidar das finanças e da família, por isso a opinião dele é sagrada e não há uma pessoa que ouse enfrentá-lo. Apesar do comportamento pouco amigável, charles esta noivo de Eugenia, uma jovem tão intransigente quanto ele.



Sir Horace, pai de Sofia, precisa fazer uma viagem urgente ao Brasil e precisa que alguém cuide da filha, é então que ele recorrer a irmã, pedindo que ela não só cuide de Sofia como também a ajuda arrumar um bom casamento. É quando vai morar com a tia por um tempo que os caminhos de Charles e Sofia se cruzam. Completamente opostos a relação deles não podia ser menos do que conflituosa.

Com sua postura descontraída e sua linguá afiada, Sofia não só vai enfrentar Charles e trazer mais leveza para a casa da tia, como também vai ajudar sua prima Cecilia com seu impasse amoroso, e o primo Humbert com seus problemas financeiros. O que nem Charles e Sofia esperavam, era que desse relacionamento de cão e gato, cresceria uma admiração mutua e também um sentimento tão forte e puro quanto o amor.

Mas antes de se entregarem ao sentimento, e até mesmo admitir tê-los Sofia e Charles, precisam se desentender um pouco mais

Quem me conhece sabe que eu sou completamente louca por Jane Austen, e meu Deus eu me como foi maravilhoso ler esse livro e de certa forma ser transportada para o mundo de Austen novamente. Confesso que no inicio da narrativa achei que se tratava de um romance de época atual, e quando eu descobri que na verdade uma narrativa antiga fiquei muito surpreendida.

Com uma narrativa envolvente, bem humorada e incrivelmente apaixonante, Georgette envolve o leitor do incio ao fim, fazendo com que as quase quatrocentas páginas na verdade pareçam duzentas, e no final deixa o leitor com uma imensa vontade de mais.

O texto é mais denso do que aos que estamos acostumados nos romances de época atuais, mas acredito que isso aconteça devido ao momento em que ele foi produzido, por isso durante a leitura ele demanda pouquinho mais de envolvimento do leitor com a trama. Repleta de detalhes e dialogo incrivelmente bem construídos, a trama transporta o leitor para o séculos passados facilmente.


As personagens são uma história a parte, geeeente! que figura é a Sofia, estou completamente apaixonada por ela, adorei a forma como a autora construiu a imagem dela enquanto mulher na sociedade em que estava inserida. Confesso que a língua afiada dela me lembrou em alguns momentos Lizzy. Mas ela consegue ser ainda mais desafiadora do que a protagonista de Austen.

A Indomável Sofia, com certeza entrou para lista de romances de época favoritos de todos os tempos. Adorei conhecer a escrita a autora e fiquei com muita vontade de ler mais livros dela. Quem ama um bom romance de época, precisa colocar esse livro na listinha de prioridade e ler o mais rápido possível.

NOTA: 

Georgette Heyer foi uma escritora surpreendente que criou o gênero Regency England de romances.
Georgette Heyer era uma pessoa extremamente reservada. Um best-seller toda a sua vida sem a ajuda de publicidade, ela não fez aparições, nunca deu uma entrevista, e apenas respondeu cartas de fãs se eles tinham um ponto de interesse histórico. Heyer escreveu livros muito bem pesquisados de ficção histórica, cheios de tudo o que você poderia querer: romance, moda, classes superiores, cross-dressing, casamentos arranjados, assassinato, intriga, censura, sarcasmo e humor!

Beijos, Anna (:

Comentários via Facebook

3 comentários:

  1. Eu também amo Jane Austen e achei a capa desse livro linda, porém ao contrário de você o que mais me chamou atenção foi a Cecilia, pois quero muito saber a história de romance dela e como vai finalizar essa história.

    ResponderExcluir
  2. Vixe! Apaixonada já pelo livro, adorei a personalidade de Sofia, suas atitudes e sua determinação em realizar o que deseja me chamou bastante atenção.
    Nunca li nd da autora, mas pretendo mto começar á ler, pois me agradou em tdos os sentidos...
    Gostei mto desse livro!
    Bjs!!!

    ResponderExcluir
  3. Tinha achado que era mais atual também e achei legal ver que já é um romance mais antigo. Ele parece ser muito bom, divertido e com uma personagem que se destaca pela ousadia. É apaixonante só de ver sinopse e resenhas, imagino que seja ainda melhor ler. Queria muito conferir, só não tenho previsão de quando pego :S

    ResponderExcluir

É muito importante para um blogueiro saber o que as pessoas tem a dizer sobre seus textos, pois sem isso nenhum blog consegue sobreviver por muito tempo! Deixe seu link (se tiver blog) para que eu possa visitá-lo também!!

Seu comentário é a minha maior fonte de respostas!!