Depois da chuvaTítulo Original: Depois da Chuva
Autora: Maria Clara Mattos
Editora: Gutenberg
Ano: 2016
Páginas: 176
Gênero: Romance / Literatura Brasileira 

Comprar: Saraiva

Se a vida é a ficção que existe entre a verdade e a mentira, será que um escritor pode roubar a alma de uma pessoa?Laura gostava de chuva… a garoa era reconfortante. Sua vida era perfeita como um lago de águas calmas: ela era uma editora consagrada, tinha um marido amoroso e uma filha carinhosa e esperta. Mas quando Edgar apareceu em seu escritório com um semblante misterioso e o manuscrito de uma história ruim, ela sentiu que uma tempestade estava prestes a começar. Algo nele era tão desconcertante que Laura não conseguiu dispensar aquele arremedo de escritor.Edgar estava no olho do furacão. Era um cara viajado, interessante, falava vários idiomas, mas não estava preparado para ser pai nem para a aspereza de um casamento sem afinidades. Ele nunca se sentiu atraído pela trivialidade de uma vida cotidiana, mas tampouco lhe interessava a ideia de ser trocado, de ver sua mulher se apaixonar por um exemplar corriqueiro de terno e gravata, e testemunhar a aproximação entre sua filha e um pai que não era ele. Decidiu que não aceitaria isso de mãos atadas. (SKOOB)

Laura é uma pessoa morna, que ouve musica clássica com Marcos, seu marido, mesmo sem gostar, que corre pela chuva para poder ver a apresentação de ballet, e que zomba com o irmão mais novo a vida morna dos outros três irmãos.

Edgar é um espirito livre, ou pelo menos foi isso que passou a vida tentando acreditar. Ainda muito novo saiu de casa e com a vontade de conquistar o mundo, conheceu lugares, pessoas e culturas diferentes, antes que tivesse tempo de sentir que era suficiente, precisou voltar ao Brasil. Aqui casou-se e teve uma filha, que durante muito tempo julgou ser a causa da ruína do seu casamento.

Ele trabalhava como roteirista de viagem, mas não precisava mais viajar. Tinha os lugares em sua memoria, e dela sobrevivia. Mas um dia frustrado resolveu transformar as palavras em ficção e entrega-las a editora de onde trabalhava.

Laura recebeu um calhamaço repleto de clichês, com um texto ao mesmo tempo tão comum, mas também com um 'quê' especial. Resolveu dar uma chance e publicar aquilo que mudaria sua vida morna em níveis que ela não poderia imaginar.

Edgar e Laura se esbarraram, uma, duas, talvez três vezes sem querer. Conversaram, se conheceram? quem sabe, e se encantaram. No meio do caminho, não havia uma pedra, mas havia algo e eles então se apaixonaram. O que ambos vão precisar decidir mais tarde é se realmente se apaixonaram um pelo outro, ou se se apaixonaram pela ideia de estarem apaixonados um pelo outro, ou até mesmo pela sensação de não pertencer.


Depois da Chuva, foi um livro que me conquistou primeiramente pela capa, então abri o livro e li a primeira pagina e não tinha como voltar atrás, cai completamente no precipício da paixão.

Com uma linguagem poética e apaixonante, a autora envolve o leitor em uma narrativa doce, em alguns pontos amarga, e em outros quase sinestésica, fazendo com que as 176 paginas passem num piscar de olhos.

As personagens me conquistaram muito, principalmente a Laura que me lembra muito eu mesma em alguns pontos. 


Como se ter um conteúdo incrível já não fosse suficiente, 'Depois da Chuva' tem uma diagramação maravilhosa, pra dizer o minimo. Então é impossível não se apaixonar ainda mais pelo livro durante a leitura.

Estou completamente apaixonada por esse livro, já estou fazendo as pessoas ao meu redor lerem ele (hahaha), e recomendo a leitura dele para todos que acompanham o blog. Permitam-se apaixonar com essa leitura como eu fiz.

NOTA: 

Mora no Rio de Janeiro, cidade em que nasceu em 1968. É escritora, roteirista, tradutora e atriz. Para o teatro, traduziu a peça Sex, Drugs, Rock & Roll, de Eric Bogosian; adaptou e dirigiu O Conto da Ilha Desconhecida, de José Saramago. Traduziu livros de Nora Roberts, Robin Pilcher e Marian Keyes, entre outros best-sellers. Fez parte da equipe de redatores dos programas Tapas e Beijos, na Rede Globo; Quase anônimos, Cilada e Alucinadas, no Multishow; As Canalhas, no GNT; e Nem vem que não tem, na Fox. Tem contos publicados na revista americana de pulp fiction Out Of The Gutter, na revista literária Flaubert, duas crônicas na Revista Tempo e foi colunista convidada da Revista O Globo. Seu primeiro romance, O Céu pode esperar mais um pouquinho (Editora Dublinense), foi finalista do Prêmio Açorianos de Literatura 2013, na categoria Narrativa Longa.

Comentários via Facebook

9 comentários:

  1. Eu mergulho na minha imaginação quando leio resenhas como essas !! que livro fascinante <3 so o titulo ja deixa a vontade de ler ^^

    Versos em Batom

    FanPage do Blog

    ResponderExcluir
  2. Gente, com uma resenha assim é impossível não se apaixonar. Adoro narrativas poéticas e a história me envolveu completamente.
    Gislaine | Paraíso da Leitura

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  4. Eu ja li e gostei muito. Preciso fazer resenhas dos livros que ando lendo. É egoísmo demais guardar pra si obras tão maravilhosas, né?
    Big beijo
    http://www.blogandocomadeni.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Uaaal! Maravilhoso Anna!
    Só pela sinopse e sua resenha já estou apaixonada, imagina ler com mais detalhes... ;)
    Me agradou mto saber que a escrita eh bastante leve e fácil der ser entendida...
    Qro ler assim q possível!
    Bjs!!

    ResponderExcluir
  6. Realmente a capa é linda e a resenha também deixou curiosa para me apaixonar como você se apaixonou pelo livro.

    ResponderExcluir
  7. Adoro livro de narrativa/linguagem poética, é tão gostoso de ler! E esse parece ser lindo mesmo, gostei dele. A diagramação também conta bastante, parece bem caprichada e dá aquela sensação mais gostosa na hora de ler, tudo bem bonitinho. Uma ótima dica.

    ResponderExcluir
  8. Eu já disse que suas resenhas são incríveis? Miga, tu escreve demais! Primeira resenha que li sobre esse livro e eu estou realmente encantada para saber do desenrolar da vida de Laura e do Edgar e também porque amei essa capa e essa folha com gotas de chuva <3
    Beijos!! Carol.
    http://carolthetwentiesgirl.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

É muito importante para um blogueiro saber o que as pessoas tem a dizer sobre seus textos, pois sem isso nenhum blog consegue sobreviver por muito tempo! Deixe seu link (se tiver blog) para que eu possa visitá-lo também!!

Seu comentário é a minha maior fonte de respostas!!