Titulo Original: The Bad Seed
Autora: William March
Editora: DarkSide Books
Páginas: 272
Ano: 2016
Comprar: Americanas, Submarino, Shoptime.

Sinopse: Publicado originalmente em 1954, MENINA MÁ se transformou quase imediatamente em um estrondoso sucesso. Polêmico, violento, assustador eram alguns adjetivos comuns para descrever o último e mais conhecido romance de William March. Os críticos britânicos consideraram o livro apavorantemente bom. Ernest Hemingway se declarou um fã. Em menos de um ano, MENINA MÁ ganharia uma montagem nos palcos da Broadway e, em 1956, uma adaptação ao cinema indicada a quatro prêmios Oscar, incluindo o de melhor atriz para a menina Patty McComarck, que interpretou Rhoda Penmark. Rhoda, a pequena malvada do título, é uma linda garotinha de 8 anos de idade. Mas quem vê a carinha de anjo, não suspeita do que ela é capaz. Seria ela a responsável pela morte de um coleguinha da escola? A indiferença da menina faz com que sua mãe, Christine, comece a investigar sobre crimes e psicopatas. Aos poucos, Christine consegue desvendar segredos terríveis sobre sua filha, e sobre o seu próprio passado também. MENINA MÁ é um romance que influenciou não só a literatura como o cinema e a cultura pop. A crueldade escondida na inocência da pequena Rhoda Penmark serviria de inspiração para personagens clássicos do terror, como Damien, Chucky, Annabelle, Samara, de O Chamado, e o serial killer Dexter. (SKOOB)
Imaginem um livro construído em uma história extremamente inteligente e petrificante, onde o mesmo apresenta fatos de uma realidade que por mais que todos saibam de sua existência procuram 'ignorar' e não enxergar tamanha crueldade que desestabiliza a sanidade mental não só do 'culpado' (afinal esse já nasceu com tal distúrbio) mas também a das pessoas de sua convivência; imaginou? Pois bem, apresento-lhes uma obra de grande renome que apesar de não ser científica dá tapas na cara dos descrentes de que a psicopatia infantil existe, apresento-lhes "Menina Má"!

Antes de tudo quero dizer que fiquei extremamente feliz com a nova parceria do Blog com a DarkSideBooks, é uma editora que há tempos acompanho e tenho grande admiração pelo trabalho exemplar que eles fazem tanto em edição quanto em divulgação, atenção aos fãs, em tudo. É viável confessar que fico boquiaberto quando é divulgada as novas obras, a arte das edições são fantásticas e têem um grande poder de tentar o leitor, não é fácil se conter hahaha tenho certeza de que assim como eu, os fãs de terror, suspense, histórias criminais e romances policiais têem a "Caveirinha do Amor" como uma das suas editoras favoritas! O blog Amiga da Leitora aposta no escuro #SemMedoDeLer 



Vamos para a resenha? Nesse livro somos apresentados à Rhoda Penmark, uma garotinha aparentemente inocente, dona de uma aparência de 'anjo' e grande carisma, super inteligente ela frequentemente se destaca dos colegas de classe por todas as escolas que ela passa, ser a número um da turma é muito importante para ela. Conhecemos também Christine Penmark, mãe da menina, uma jovem e bonita senhora casada com Kenneth um o agente da marinha que passa longos períodos longe de casa e de sua família devido a sua grande dedicação ao trabalho.

Em primeiro contato, eles aparentam ser uma família normal e feliz assim como as outras, Christine e Kenneth são felizes em seu casamento e se amam incondicionalmente desde a época em que se conheceram, e tem uma linda filha que instantaneamente se torna a queridinha das pessoas as quais é apresentada, uma delas é a Srª Breedlove, vizinha do apartamento de cima, ela tem uma personalidade forte consecutivamente sendo conhecida na cidade toda, ela comanda uma espécie de centro de caridade cargo qual diz á todos com muito fervor e honra. A senhora Breedlove é super amiga de Christine, sempre presente na vida dela tentando a sua maneira fazer companhia devido ao fato de Kenneth estar sempre longe de casa, e como boa amiga ela não gosta de ver Christine passar um longo período sozinha com sua filha Rhoda. Ela esta sempre a postos para ajudar sempre que preciso e sempre 'mima' Rhoda com presentinhos, pois segundo ela a menina é diferente e especial.


Diante a aparência inocente da pequena criança, ninguém jamais julgaria sua sanidade mental, pois um ser tão pequenino de apenas 8 anos, puro e com olhar de anjo nunca seria capaz de barbaridades, e Rhoda não dava motivos para tais pesamentos, pois além das características já citadas, ela é super comportada, nunca se suja, deixa seu quarto impecável e tira notas máximas em todas as matérias do colégio e, por ser aluna exemplar ela fora indicada o prêmio de "Melhor Evolução" na caligrafia de onde estudava. Rhoda estava super confiante de que ganharia a medalha de ouro mas não acontecera bem assim, a medalha foi dada ao colega de turma dela, Rhoda ficou extremamente decepcionada e passou apresentar frieza e indiferença desde a entrega da medalha. A partir desse ponto ela passa constantemente afirmar de que ela que deveria ter ganho a medalha de ouro, ela e não Claude Diagle, a medalha tinha de ser dela e estar com ela. Após término das aulas, como de costume a escola promoveu um piquenique em comemoração, Rhoda e Claude foram à celebração, assim como os demais alunos acompanhados das professoras, as irmãs Fern.

Um ocorrido deixa todos estupefatos, o jovem Claude foi encontrado morto no cais da praia onde a turma estava fazendo piquenique, o garoto caíra na água e como não sabia nadar, ele se afogou, mas apresentava sinais de agressão nas mãos e na testa, fato o qual deixou um ponto de interrogação no ar, pois se ele tivesse caído do cais na água ele não teria sofrido tais ferimentos. Pouco tempo antes de encontrarem o garoto morto, Rhoda fora vista pelo guarda do local vindo da direção do cais e fora alertada por ele a se juntar com as professoras e colegas. A notícia da morte de Claude logo se espalha, Christine se apavora pois em primeira mão o rádio anunciou apenas que uma criança havia morrido 'afogada' no piquenique da escola Fern. Passado a confusão e após o retorno das crianças a suas casas, ela fica abismada com o comportamento da filha que apresentava pura indiferença, como se nada tivesse acontecido, Christine chega a perguntar se a filha tinha a noção do que havia acontecido no piquenique, a menina por sua vez disse que sim mas não se importava pois quem havia morrido afogado fora Claude Diagle e não ela. Tamanha frieza deixa Christine abismada, sua filha nunca se comportara de tal forma, ainda mais diante de tal situação. Com o proceder das investigações do caso, novos fatos começam a serem apresentados ao leitor, confusões e revelações começam a surgir, Christine se vê em uma difícil situação qual a faz começar a julgar o comportamento e sanidade mental de Rhoda, seria ela a culpada pela morte do garoto? Mal sabia ela que ao fazer uma busca mais profunda em relação a filha, fatos sobre o seu passado viriam a tona, como uma onda gigante, e avassalaria sua vida.


Das minhas impressões sobre o livro (conjunto da obra) ficaram:
É inquestionável o talento do autor que usou de tamanha inteligencia e cuidado ao criar essa história, tamanha dedicação ao trabalho que tornou "The Bad Seed" a sua melhor obra já publicada. O cuidado e atenção não esta apenas com os personagens principais, todos os quais surgem na narrativa são muito bem construídos. Quando estava realizando a leitura (devorei o livro) um mix de emoções me tomou: surpresa, espanto e pena são algumas delas, pois diante das revelações que vão aparecendo na história é praticamente impossível não se impressionar, a não ser que você seja de outros sistemas solares e possua capacidade de adivinhação hahaha. O ponto negativo em minha opinião é de que o final da história poderia ser melhor formulado, a grande técnica de escrita do autor pecou um pouco no final deixando espaços e interpretações vagas, creio que deveria ser mais específico em relação alguns personagens, mas tal deslize não apaga o brilho do todo, por certas interpretações o vago final pode abrilhantar ainda mais a história pois fará com que o leitor pense e crie suas próprias hipóteses. Gostei muito de fazer essa leitura, história de tamanha inteligencia que entrou na minha lista de favoritos da vida, obviamente recomendo aos leitores juvenis, YA e adultos de diferentes gostos e preferências, este livro pode e irá abrir os olhos dos que são descrentes diante do tema proposto, se não o fizer, no mínimo algum proveito e reflexão os leitores tiraram do livro.

NOTA:

William March nasceu em uma família pobre no Alabama, em 1893. Alistou-se na Marinha e combateu na Primeira Guerra Mundial, tendo recebido condecorações dos governos norteamericano e francês. Largou a farda logo após o conflito, e os horrores do confronto lhe inspiraram a escrever seu primeiro romance, Company K. Publicou seis romances e quatro compilações de contos. Morreu em 1954, um mês após o lançamento do seu livro mais celebrado, Menina Má.

See you soon, Lucas! 

Comentários via Facebook

14 comentários:

  1. Olá, Lucas!
    Tudo bem?
    Estou querendo ler esse livro loucamente. E realmente a Darkside tem edições para ninguém colocar defeito, e essa capa desse livro é uma delas.

    Um Abraço.
    Diego, Blog Vida & Letras
    http://www.blogvidaeletras.blogspot.com

    ~ Participe do concurso cultural em comemoração ao aniversário do blog e concorra a um KIt com 5 títulos de livros:
    LINK: goo.gl/bk9DeX

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Diego, tudo ótimo e você? A Darkside sempre se supera cada vez mais, os livros são magníficos !

      Visitarei seu blog =)

      Excluir
  2. Oii Lucas!
    Que resenha eh essa heim!!
    Tá mto incrível esse livro, Darkside surpreendendo realmente!
    Se eu já tva ansiosa pra ler imagina agora!!!
    Parabéns!
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aline, leia o quanto antes. Vai se surpreender!

      Excluir
  3. Gente, que medonha a capa desse livro :O hahaha as fotos também ficaram tão medonhas quanto xD adorei \o/

    ResponderExcluir
  4. Acho que não leria esse livro. Não tenho muito problema com livros de terror, embora não li nenhum ainda, mas algumas resenhas até me chamaram a atenção. Porém este eu, realmente, não leria.

    ResponderExcluir
  5. Nossa, parece bom demais então heim?! Adoro livros que surpreendem e não dão nem vontade de pausar, você só quer ler e ler. Esse parece ser assim. É de devorar mesmo. A história parece ser muito bem escrita e inteligente, do tipo que vai te fazendo conectar com a trama e só pensar nela e se perguntar como é o fim. Gostei e queria ler.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cristiane, assim que der leia, creio que não vai se arrepender!

      =)

      Excluir
  6. Deixando de lado como esse edição está maravilhosa (sério, a Darkside tem deixado todas as outras editoras no CHINELO), eu diria que eu amo esse tipo de livro com essa trama mais psicologica e estou muito ansiosa pra ler Menina Má. Ele meio que me lembra A Orfã, sabe? Aquele tipo de coisa q me gela a espinha ahahah

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então esse livro foi feito para você! Múltiplas sensações durante e depois da leitura! Leia o quanto antes! ;)

      Excluir
  7. Olá Lucas,

    Sua resenha ficou realmente incrível, sem dúvidas "Menina Má", foi uma das minhas melhores leituras do ano, a obra me levou a fazer reflexões e a momentos de incontestável prazer...

    Se puder acesse a minha resenha:https://sirbrunoaraujoblog.wordpress.com/2016/10/10/resenha-do-livro-menina-ma/#more-120

    ResponderExcluir

É muito importante para um blogueiro saber o que as pessoas tem a dizer sobre seus textos, pois sem isso nenhum blog consegue sobreviver por muito tempo! Deixe seu link (se tiver blog) para que eu possa visitá-lo também!!

Seu comentário é a minha maior fonte de respostas!!