Um Domingo com Chuva de Cultura

postado dia 18 janeiro 2014


Quantas vezes vocês já ouviram alguém dizer por ai que tudo nessa vida tem a hora certa? Eu mesmo ouvi muito isso das  minhas primas mais velhas quando eu chorava de raiva por não poder ir 'naquelaaaa' balada, ou poder voltar de madrugada para casa como minhas outras amigas. E todo o conselho que eu recebia era para esperar que minha hora um dia ia chegar. E realmente chegou meu povo! Porém eu era tão insistente que acabei passando a carroça na frente dos boi (como diz a minha vó) em vários momentos da minha vida. Por isso tenho a leve impressão que amadureci antes do tempo.

Sim, eu tenho essa síndrome do 'sou uma velha'! Gosto de filmes antigos, decoração retrô e de ficar em casa aos fins de semana descansado ao invés de ir para qualquer outro lugar. E daí?
O problema é que eu tenho apenas vinte e cinco aninhos, e já me cansei das coisas boas da vida. Como assim produção? Pode isso? Não pode! Foi os conselhos que recebi.

Tentando acordar essa velha preguiçosa que existe dentro de mim, não pensei duas vezes para aceitar quando meu namorado me convidou para passar o ultimo domingo em um represa de Votorantim, com alguns amigos. Porém na véspera do programa pensei seriamente em desistir, quando ao telefone ele combinou 'oito horas da manhã então, passamos aí!'. (Wath ??) Me recusei a ir, afinal qual parte do DOMINGO É DIA DE ACORDAR MAIS TARDE ele não entendia? Mas com 'jeitchenho' ele acabou me convencendo.

Logo pela manhã o dia estava fechado, minha avó até me mandou levar o guarda-chuva, que pra variar eu acabei esquecendo. 'Puts, o tempo está feio hoje', eu tentei antes de sair de casa, mas nenhum efeito isso fez. Então andamos alguns mais de 40 quilômetros até Pilar do Sul, lá fomos no mercado fazer a compra da nossa parte do churrasco e pegar o amigo - Peruano - do meu namorado. Depois encontramos um outro grupo de amigos - dessa vez japoneses - e fomos seguindo eles até uma outra cidade vizinha, Salto de Pirapora, para pegar um outro grupo de pessoas da família do amigo japonês. UFFA!

Até ai tudo bem. A aventura começou no momento em que paramos para pegar gelo em um posto de gasolina e meu namorado pediu para o frentista olhar o reservatório de água do carro, que por sinal estava vazio. Foi só andar cinco quilômetros para que a temperatura do carro começasse a subir, paramos para ver, e adivinhem? O reservatório tinha trincado. Fim da história, certo? Não, errado. Nós voltamos de guincho para pegar o carro do pai do meu namorado e dar sequência ao passeio.

O que eu posso dizer de tudo isso? Foi um domingo muito legal, do tipo que vai virar história para os filhos, sabe? No churrasco eu comi arroz japonês, eu nunca tinha comido esse arroz antes, e provei do churrasco feito por uma família inteira de japoneses, que tem uma forma mais caseira de preparar seu alimento. Nada de pãozinho de alho industrial, lá era tudo caseiro. E estava uma delicia! Sem falar nas histórias e memórias do amigo peruano, era divertido ver ele falar como certas coisas lembravam ou eram diferentes do país dele.

Voltando para casa pegamos uma tempestade de verão do tipo que arrancou varias arvores pelo caminho. E para fechar essa aventura com chave de ouro, o carro do pai do meu namorado decide parar no meio de um cruzamento, com toda aquela chuva. Tivemos que abrir as janelas para dar sinal para o trasinto que se formava atrás de nós, e para os carros que no cruzamento podia nos acertar (MEDO!). Conclusão? Peguei um baita de um resfriado, mas passei um domingo cheio de cultura e história para contar.

XOXO


Comentários via Facebook

10 comentários:

  1. Nossa kkkk eu sou assim como vc rsrs eita que domingo inesquecível esse seu rsrsrs .. É pelo menos tem história que pode contar aos seus filhos kkk

    ResponderExcluir
  2. Uau Thais, seu domingo que era pra ser tranquilo se tornou um badalo só ein kkkk. Eu como estou próximo dos meus 18, estou naquela época em que quero sair de casa e alugar um apê, pra fazer oque me der na telha e meio que esquecer que tenho família. Mas nada na vida é tão fácil assim, tenho minhas obrigações, emprego, estudar pra entrar na faculdade, conciliar os cursos e ainda o intercâmbio pra New York ou London que quero ir desde que me entendo por gente. Eu não gosto muito de sair e ir pra lugares, festas com grande concentração de pessoas,sinto pressentimentos ruins. Ás vezes a preguiça me pega e eu nem sequer quero ir naquele churrasco de família tradicional pra comemorar o aniversário de alguém. Também tenho essa alma de velho e gosto de filmes de sessão da tarde, musicas dos anos 70 à 80 e não me importo nem um pouco com oque as pessoas falam do play list do meu celular rsrs. Esse ano estou querendo me adaptar um pouco mais a essa vida agitada, mas e o medo ? kk *--* beijo beijo beijo

    Lauro,
    http://entreversosepaginas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A vida é engraçada, tudo nela são fases! Como eu disse a tua hora vai chegar querido, tudo tem seu tempo! Seus objetivos são maravilhosos, torço por vc ;)

      Excluir
  3. Haha, Domingo pra entrar pra história hein?!

    Beijos,
    www.segredosentreamigas.com.br

    ResponderExcluir
  4. Thai, seu domingo foi diferente neh? Eu tn sou do tipo de pessoa que prefere ficar em casa. Isso n quer dizer q eu n sai, sabe? Eu so prefiro me encontrar com as pessoas na casa de algum amigo. EH mais divertido e acredito q a gente aproveita mais a companhia do outro quando a gente fica assim do que em baladas. Adorei sua "confissao"

    Beijinhos da Tacy.

    http://radarmexeriqueiro.blogspot.ca/2014/01/inverno-com-neve.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tbm sou mais a favor da casa de um amigo do que balada Tacy!

      Excluir
  5. Nossa, quanta coisa hein! Mas deve ter sido bem divertido, ainda bem que você não desistiu, conheceu muitas coisas novas de outras culturas, muito legal essa história! :)
    beijos ♥
    quemprecisadetvparaverbeyonce.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

É muito importante para um blogueiro saber o que as pessoas tem a dizer sobre seus textos, pois sem isso nenhum blog consegue sobreviver por muito tempo! Deixe seu link (se tiver blog) para que eu possa visitá-lo também!!

Seu comentário é a minha maior fonte de respostas!!