[Resenha] - O Eterno Barnes @NovoSeculo

postado dia 05 maio 2013

Titulo: O Eterno Barnes
Autor: Salustiano Luiz de Souza
Editora: Novo Século
Selo: Novos Talentos da Literatura Brasileira
Páginas: 248
Ano: 2013
Gênero: Ficção Brasileira
Edição: 1

Sinopse: Doutor Barnes, um famoso neurocirurgião, começa a desenvolver na Universidade onde trabalha uma pesquisa científica tentando transformar os dados do cérebro em arquivos de dados, codificando-os de modo que possam ser copiados. Com o avanço da pesquisa, acaba conseguindo copiar para o computador todos os dados de memória que formam o ser humano, como suas experiências, suas emoções, suas recordações, enfim, sua vida. Deslumbrado com a descoberta, começa a perceber que estes arquivos possuem uma estrutura totalmente diferente e uma sinfonia divina, e começa a ficar obcecado pela ideia de que seja possível copiar cérebros de um paciente para outro. Ao contrário do que deveria ocorrer, Barnes, cada vez mais, esconde suas pesquisas, pois seu objetivo passa a ser implantar seu próprio cérebro em outro paciente, mais jovem e sadio, pois está acometido de uma séria doença. Busca, desta forma, alcançar a tão almejada eternidade. Para isto, não mede as consequências de seus atos, que passam a ser justificados pela ambição que lhe domina. Conseguirá Barnes o seu intento? (Skoob)

Quando tomei conhecimento da sinopse deste livro, e gentilmente recebi um exemplar em parceria com o autor, estava bem ansiosa pela leitura. Porém no dia em que peguei ele em minhas mãos, decidida a dar incio a leitura, senti um certo medo de que o livro não correspondesse as minhas expectativas, mas respirei fundo e fui em frente.


O livro tem uma capa encantadora, olhando em foto pode até não parecer, mas ao vivo ela reflete um brilho nos detalhes de fundo e na fonte do título.


Barnes é um brilhante médico neurocirurgião, porém de uma índole bem duvidosa. Desde que descobriu seu câncer no estomago, ele vem trabalhando em uma incansável e ultrassecreta pesquisa para se tornar eterno. E como isso seria possível? Transformando toda sua memória em um tipo de arquivo no computador, que pudesse ser de alguma forma copiado diretamente para o cérebro de uma outra pessoa.

Trecho do Livro: Simplesmente, Barnes pretendia copiar um cérebro, transformar os impulsos elétricos ocorridos dentro de uma cabeça em um arquivo de dados e depois implantar esse arquivo de dados em outra cabeça. - Página 31 

Seu trabalho e livre acesso em uma conceituada Universidade, facilita para que Barnes dedique toda sua vida a essa pesquisa, de maneira super sigilosa. Sem querer dividir isso com mais ninguém, ele está disposto a ser sua própria cobaia, mas mesmo sem querer, é obrigado a envolver mas duas pessoas nessa loucura. Mesmo assim Barnes não está disposto a deixar nenhum tipo de rastro, e não polpará nada nem ninguém para que saia tudo da sua maneira.



Iniciei essa leitura muito empolgada com a premissa, e até mesmo o primeiro capitulo me fez acreditar que o livro seria emocionante do principio ao fim, mas eis que eu estava um pouco enganada. As próximas páginas da estória me deixou um tanto atordoada, não sei se foi devido ao estado de espirito que eu me encontrava no momento da leitura, ou se realmente o livro é embriagante no começo mesmo. Mas ver Barnes filosofando a morte em cada novo parágrafo fez com que a leitura das primeiras 80 páginas fossem bem desinteressante para mim.

Com o decorrer da leitura novos personagens foram surgindo, e ao mesmo tempo um certo mistério pairava no ar. Posso dizer que foi aí que a estória começou a ter um Upgrad, e eu li as 160 páginas restantes em um período bem curto de tempo, pois queria muito descobrir o desfecho dessa estória toda.


Salustiano enriqueceu a leitura citando Einstein, Shakespeare, Galileu, entre outros. As páginas eram sempre ricas em referências e cheia de minuciosos detalhes. Mas acredito que isso tenha carregado um pouco a narração para algumas pessoas, como por exemplo eu. Não sou muito fã da leitura em terceira pessoa, e o acréscimo de descrições e devaneios desnecessárias, tornou alguns trechos enjoativo. Mas acredito que isso não foi algo que veio a prejudicar o enredo, de forma alguma.


Não cheguei a criar um vinculo com nenhum dos personagens, provavelmente pela forma com que eles iam e vinham pela estória, já que os capítulos são intercalados de forma paralela. Isso até me fez associar 'O Eterno Barnes' com livros policiais, e mesmo não desfrutando tanto do inicio do livro, degustei bastante as emoções finais, e achei o livro bom.

Para resumir, acredito que 'O Eterno Barnes' agrade cem por cento ao público mais detalhista, mais realista e aos filósofos. Pois esse é um livro rico em detalhes, que tem um final não muito feliz - assim como a nossa cruel realidade da humanidade e do dia a dia - e que mais do que tudo, te fará filosofar e se questionar muito os conceitos da vida, da morte e entre outras coisas.

NOTA:    

Xoxo

Comentários via Facebook

9 comentários:

  1. Oi Amiga :)
    Não fiquei muito encantada com a premissa desse livro, então quando surgiu a opção de parceria acabei passando pra Nathália, que gostou mais. Infelizmente o exemplar não chegou :/ Mas enfim...
    Sua resenha fez a história parecer bem interessante, mas nesse quesito acredito que eu goste mais de filmes a livros, não sei se teria paciência para lê-lo.
    Curti a resenha sincera :)

    Beijos!!!
    http://www.segredosentreamigas.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah é amiga, sinceridade em primeiro lugar né! O livro é bom e sei que agradou o publico mais exigente. O autor está de parabéns! infelizmente eu li o livro em uma época de muito trabalho, para ajudar minha vó estava viajando e eu tinha que lavar, cozinhar, limpar a casa e fazer supermercado. Então não sei se eu estava com a mente tão aberta para reflexão. Mas gostei das citações que Salustiano fez a grandes nomes como os que citei na resenha, isso mostra o vasto conhecimento do autor. Foi um bom livro, assim como coloquei na nota mesmo xD

      Excluir
  2. Um Livro que nos faça questionar e filosofar e pensar em nossa realidade é sempre bom.

    Beijos

    Me visita: Livros... Eu quero ler sempre

    ResponderExcluir
  3. Um livro questionador... Vamos dar uma chance né?!

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oi Thais, tudo bem?
    Confesso que esse livro não chamou a minha atenção em momento algum, agora lendo a sua resenha achei a proposta interessante, mas ainda não leria, não faço o tipo filosofa.

    beijos, Lu
    Lendo ao Luar

    ResponderExcluir
  5. Oi amiga,
    Confesso que esse livro não me chamou muita atenção embora a premissa seja boa. Não gosto de livros muito filosóficos.
    Adorei a resenha e as fotos.
    bjs

    http://entrepaginasesonhos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi Thais!

    Gostei muito da resenha e da forma que abordou os pontos positivos e negativos baseados em sua leitura. Achei a sinopse muito interessante, acho que nunca li algo do tipo. Parabéns.

    Beijos

    http://poesiasprosasealgomais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Thai, cada dia que passa essas suas resenhas só melhoram hein??? Adorei mto. beijos
    http://radarmexeriqueiro.blogspot.com/

    ResponderExcluir

É muito importante para um blogueiro saber o que as pessoas tem a dizer sobre seus textos, pois sem isso nenhum blog consegue sobreviver por muito tempo! Deixe seu link (se tiver blog) para que eu possa visitá-lo também!!

Seu comentário é a minha maior fonte de respostas!!