Em 2016 eu li 15 livros nacionais, e todos eles traziam autores que eu não conhecia até então. Entre eles estão autores que chegaram no mercado literário agora e também aqueles mais famosinhos que todo mundo já leu, menos eu.


Eu tive muita vontade de fazer esse post no decorrer do ano passado, mas achei melhor esperar fechar minhas leituras de 2016 para falar com mais propriedade, e ainda bem que eu fiz isso, pois um dos autores que irei indicar aqui eu conheci nos quarenta e cinco minutos do segundo tempo (hahaha).



Vamos começar essa lista com a mulher que me fez virar a madrugada lendo em pleno o meio da semana. Pensa em alguém que foi trabalhar caindo de sono mas extremamente satisfeita em ter lido quase que um livro inteiro de 400 página da noite para o dia?
O forte da Babi são os romances, e 'O Despertar do Lírio' publicado em 2016 pela Editora Novo Século, foi a minha aposta. Esse livro é o segundo de uma série onde podemos ler fora de ordem, um romance histórico que se passa em Londres. Aí você pensa que autor nacional escrevendo sobre uma época da qual ele não viveu e em um país do qual ele não mora, tem tudo para ser um fiasco, não é mesmo? No entanto a Babi mostrou que ela veio mesmo para sambar em cima desse preconceito bobo, e passar a perna em muito romance de época de autoras internacionais que estão no topo de nossas listas.



Mais uma que me fez perder o sono! Eu devorei cada página de 'Mentira perfeita' lançado pela Editora Verus ano passado, e não me perdoei de não ter lido os livros anteriores ainda. Sempre ouvi minhas amigas dizendo o quanto a escrita da autora era maravilhosa, mas eu acabava sempre adiando para poder começar com o primeiro livro de uma série e no fim acabei começando pelo spin-off de outra das séries da Carina que eu ainda nem li, o que por sinal não me atrapalhou em nada neste livro.
Posso dizer que Carina Rissi é a rainha dos news adults brasileiros, ela sabe conduzir muito bem cenas românticas, cômicas, dramáticas e um pouquinho picantes, levando o leitor por uma montanha russa de emoções. Com certeza quero ler todos os seus outros livros já lançados.



Conheci o trabalho da Chris Sales bem por acaso quando me deparei com a sinopse de 'O diário internacional de Babi' entre os lançamentos da Editora Planeta. A capa e a sinopse foram os primeiros fatos que me chamaram a atenção, no entanto a recomendação de Paula Pimenta foi o que me fez tomar a decisão final e arriscar em uma autora nacional da qual eu não tinha ouvido falar até então. Mas confesso que foi uma surpresa extremamente agradável, me apaixonei pela escrita da autora e seus personagens logo de cara. Estou super ansiosa para a continuação deste livro, pois a Babi é tipo de personagem que conhecemos naquele momento de adolescência, a vemos passar por situações complicados para uma garota dessa idade, mas também a vemos amadurecer com cada acontecimento. O que nos faz querer acompanha-la pela faculdade, primeiro emprego, casamento e etc.



Essa já estava na minha lista faz um tempão! É desde seu primeiro lançamento que eu venho tentando comprar seus livros, mas sempre acontecia alguma coisa para me atrapalhar. No entanto a forma como conheci o trabalho da Samanta foi ainda melhor do que eu poderia imaginar, quando durante a Bienal de 2016 em SP, no evento da Editora Arqueiro a autora apareceu para uma bate papo surpresa, e ainda nos presenteou com um exemplar de seu ultimo lançamento: 'Quando o amor bater á sua porta'. Com direito a autografo e fotografia, Samanta se mostrou ser um doce de pessoa, e me encantou com sua escrita e romantismo, já quero todos os livros escritos por ela, sem falta!



Não conhecia o autor até o momento em que ele entrou em contato comigo, mas bastou eu ler 'Ei, você! Aprenda a amar' lançado também em 2016 pela Editora Chiado, para por o Filipe no topo dos meus queridinhos. Eu estou super na expectativa para que o autor traga mais lançamentos no decorrer de 2017. Como eu disse na resenha deste livro, o Luiz Filipe me fez sentir em um bate papo com um melhor amigo e não em uma leitura. É um autor com muito talento, que merece ser conhecido por todos, além disso seu livro 'Ei, você! Aprenda a amar' é do tipo que você quer sair distribuindo pelo mundo, de tanto que o ser humano precisa de uma conversa assim.


Você já leu algum desses livros? E algum outro trabalho de um desses autores? Quais foram os melhore autores nacionais que você leu em 2016? Tem algum outro autor nacional que você me recomenda? Me conta nos comentários! Também estou pensando em fazer uma lista de autores nacionais que quero conhecer, o que acham?


Acompanhe o blog também através das redes sociais
TWITTER ♥ INSTAGRAM  FACEBOOK  YOUTUBE  TUMBLR  G+   SNAP: AMIGADALEITORA

XOXO

Título: Meu Vício
Autora: Kell Teixeira
Duologia: Livro 1
Páginas: 465
Editora: Bezz
Gênero: New adult
Comprar: Amazon

Elena Tyner é uma garota comum de dezenove anos que cursa psicologia. Devido a uma criação tradicional, assim como a sociedade em sua maioria, ela possui preceitos e preconceitos contra usuários de drogas, passando até ter repúdio pelos mesmos. Mas tudo muda quando ela faz uma entrevista com um usuário, se envolve e passa a ver o outro lado da história.
Nesse drama é relatado de forma clara e espontânea a amarga experiência que é conviver, amar, e presenciar uma pessoa entregar sua vida para as drogas... Um caminho obscuro e muitas vezes sem volta...
Falar sobre dependência química é muito forte, muito atual e de suma importância. Mostrar todo sofrimento do dependente e de todos ao redor de forma tão realista e interessante, faz com que a gente vivencie o sofrimento junto com Maycon e Elena. E sinta o amor surgindo no meio das trevas, da dúvida. Um amor puro e sincero, porém não aceito.(SKOOB)
Eu comentei em alguns posts anteriores que esse ano não ainda consegui ler nada direito, não encontrei um ritmo, uma ressaca se apossou de minha pessoa e está difícil conviver com isso (hahaha). Então qualquer livro que começo a ler e a leitura simplesmente flui, eu o agarro com todas as minhas forças e vou até o final.

Esses dias, eu vi uma promoção do kindle unlimited, pensei em experimentar e o primeiro livro que resolvi pegar para ler, foi em uma tacada só, confesso que até uma surpresa, pois há muito tempo não leio ebooks assim.

"Meu Vício" é o primeiro livro de uma duologia nacional escrita pela autora Kell Teixeira e como em todo new adult, tem aquele típico personagem ferrado que faz você se apaixonar e sofrer junto com ele, não necessariamente nessa ordem, claro.

Neste livro esse personagem é Maycon Sebastian, bad boy, popular na faculdade, estudante de medicina, filho de pais ricos, porém conhecido pelo seu vício. Sim, Maycon é um viciado e sua maior paixão é a cocaína.

Elena, a nossa mocinha, é estudante de psicologia e mora no campus da faculdade junto com seu melhor amigo e colega de quarto, Keven. 


Ela está em uma tarefa quase impossível de ter que entrevistar um viciado em drogas para um projeto da faculdade e não tem ideia de quem pedir ajuda, afinal de contas é um pouco estranho você chegar para um usuário de drogas para fazer certos tipos de perguntas, é como se estivesse jogando o vício na cara deles.

Enfim, Elena decide então que a melhor forma de fazer o trabalho desse projeto, é pensar como um viciado, com isso ela simplesmente entrar em um bar e pede um cigarro. E ai as coisas começam a acontecer. Logo após isso, sentada no ponto do ônibus pensando porque comprou aquilo, Maycon aparece e faz umas perguntas para a moça, assim ele acaba respondendo sua entrevista, depois saí como se nada tivesse acontecido.

Maycon é daqueles personagens granada, prestes a explodir, ele é usuário de drogas desde que tinha treze anos, quando seus pais se separaram, apesar de usar há tento tempo, ele diz não ser viciado e consegue controlar sua dose diária. Já seus pais, não aceitam o vício, claro, mas por medo de perder o filho acabam fazendo todas as suas vontades, inclusive bancando o vicio do filho (ele mora com a melhor amiga, que usa maconha, sozinho numa casa própria). O que me deixou bastante irritada de início, pois se eles tem dinheiro, porque não tratar do filho antes?

“Encontrei o que precisava na coca. Já tentei largar, mas rola um amor platônico, entende?”

Não demora muito para ele e Elena se envolverem emocionalmente e o romance entre eles no início até que é fofo e você se apaixona junto. O único problema (ou talvez a solução) é que ela quer o melhor para ele e faz de tudo para convence-lo a se internar, o que de início ele concordar sendo que seria apenas por quinze dias. Elena ama o Maycon, isso fica claro desde o início, é um sentimento reciproco, mas será que vale a pena você perder sua vida por um relacionamento no qual você não certeza de nada? Após isso muitas coisas acontecem e só lendo para saber mais detalhes, pois algumas podem ser consideradas spoiler.

“O amor tem dois lados Maycon e talvez o nosso não seja o mais bonito ou a história mais cativante. Mas é real, um amor sujeito a falhas como muitos. Intenso e acima de tudo, decidido a não morrer.”


"Meu Vício" é um livro de reviravoltas, intenso demais, tudo isso junto com uma montanha russa de emoções. Eu odiei o Maycon em vários momentos e até mesmo agora acho que a única coisa que posso dizer sobre ele é, ok. Foi uma leitura completamente diferente do que estava imaginando e por terminar de uma forma bem fechada, não sei se lerei o segundo.

Esse foi o meu primeiro contato com a autora e apesar de tudo, eu gostei. Sua escrita é ótimo, a trama bem desenvolvida, embora não tenha concordado com algumas atitudes do personagem. Quanto a narrativa, é muito fluída, diria que quase voraz, daqueles livros que você lê no máximo em três dias.

Enfim, é um bom livro falando em um contexto geral, porém, não o tipo de livro que recomendo para todo mundo, então se você é fã de new adults, vai gostar.



Kell Teixeira, 27 anos, nascida em Juatuba/MG. Sempre foi uma contadora de histórias, a paixão
por livros expandiu-se com os anos, passando a fazê-la não apenas contentar-se em ler, ela desejou e passou a escrever suas próprias histórias. Assim surgiu o primeiro romance, com temas fortes e atuais. Nunca se afeiçoou a romances estilo contos de fadas, fato esse, que está expresso em seu primeiro romance, onde podemos ver problemas reais explícitos de forma direta. Acredita piamente que a leitura, além de educar, pode quebrar preconceitos e transformar o mundo. Afinal, a ignorância é a maior arma do preconceito...
Beijos! ;*

Hello people! 
Como estão? 
Vamos falar de lançamentos? A Editora Arqueiro esse mês está com uns maravilhosos, como sempre né? E eu já marquei vários deles na minha estante do Skoob, estou muito ansiosa para ler principalmente o "Tudo e todas as coisas". Vejam abaixo e surtem comigo:


Para saber mais sobre cada lançamento, basta clicar na capa :)


Image Map

Image Map

Diz aí, quais os lançamentos que mais gostaram?
Eu quero todos! rs

Beijos;*

Titulo Original: The One-in-a-Million Boy
Autora: Monica Wood
Editora: Arqueiro
Páginas: 348
Ano: 2017
Gênero: Romance, Literatura Estrageira
Sinopse: Quinn Porter é um guitarrista de meia-idade que nunca conseguiu deslanchar na carreira. Enquanto aguardava sua grande chance na música, foi um marido e pai ausente, e jamais conseguiu estabelecer um vínculo afetivo com o filho, uma criança obcecada pelo Livro dos Recordes e algumas peculiares coleções. Quando o menino morre inesperadamente, alguém precisa substituí-lo em sua tarefa de escoteiro: as visitas semanais à astuta Ona Vitkus, uma centenária imigrante lituana. Quinn assume então o compromisso do filho durante os sete sábados seguintes e tenta ajudar Ona a obter o recorde de Motorista Habilitada Mais Velha. Através do convívio com a idosa, ele descobre aos poucos o filho que nunca conheceu, um menino generoso, sempre disposto a escutar e transformar a vida da sua inusitada amiga. Juntos, os dois encontrarão na amizade uma nova razão para viver. Um Menino em Um Milhão é um livro sensível, poético e bem-humorado, formado por corações partidos e aparentemente sem cura, mas unidos por um elo de impressionante devoção pessoal. (SKOOB)

Olá pessoal, acredito que não poderia ter lido esse livro em um momento da minha vida mais apropriado do que o que estou vivendo agora, por isso essa resenha será feita com muito sentimento tendo em vista que a história me trouxe uma avalanche de emoções e sentimentos, sabe aquela leitura que te faz refletir sobre a vida? Pois bem, podem sentar e se preparar porque lá vem uma daquelas.

"Um menino em um milhão", é um livro que te conquista desde a primeira página, mas principalmente ao longo da leitura. Nele vamos acompanhar a evolução de Quinn Porter como pessoa, a forma como através da senhora Ona Vitkus ele passa a conhecer o seu filho, descobrindo que o mesmo era um garoto repleto de qualidades e com um coração imenso, infelizmente vai ver que poderia ter aproveitado mais a companhia do filho se tivesse sido um pai mais presente.


Como dito na sinopse, o menino morre (prematuramente de uma doença extremamente rara), após sua morte seu pai que sempre foi ausente passa a cumprir a tarefa do menino para com uma senhora de 104 anos durante 7 sábados, e com essas visitas Quinn vai aprender o valor de uma amizade, vai abrir seu coração e deixar alguém entrar verdadeiramente, criando um laço afetivo muito especial, sem falar que vai começar a entender o seu filho, justamente agora que ele se foi. Quanto mais ele visita a Sra. Ona Vitkus mais ele sente a presença do filho nas coisas que ela conta, na forma como ela o descreve, e assim ele vai aprendendo amar o seu garoto, e com isso também aumenta o seu remoço por não ter amado, cuidado e em fim participado da vida do seu filho de forma mais ativa.

Vamos conhecer o passado da Sra. Vitkus, e como o garoto foi importante para que ela se senti-se viva novamente, mudando completamente a percepção dela do seu futuro e de tudo o que ainda poderia conquistar nessa vida, ele conseguiu fazer com que ela visse que apesar das perdas que ela sofreu ao longos de tantos anos havia beleza e muito a conquistar justamente por ter a idade avançada, e através dos sonhos e metas que o menino estabeleceu Ona começa a relembrar seu passado e todas as coisas que viveu, e começa a querer fazer  mais.


O livro é emocionante e nos faz repensar se estamos sendo atenciosos o suficiente com as pessoas que amamos, se estamos respeitando os mais velhos e valorizando todo a sabedoria que só a idade é capaz de trazer, e acima de tudo nos faz ver que é necessário sempre dizer eu te amo, porque não sabemos quando será a última vez. Com tantas reflexões sobre os sentimentos, a gente embarca em uma história emocionante cheia de amor, dor, luto e vontade de viver, e é aí que o livro te conquista e te prende do início ao fim, te fazendo repensar suas atitudes e a forma como vem vivendo.
Seus olhos. Olhos de quem não julga ninguém.
Ficou em minha mente algumas perguntas que me fiz e que gostaria muito que vocês respondessem aqui: 1- Você tem dado o seu melhor em tudo o que faz? 2- Você tem sido um bom ouvinte para os que te rodeiam? 3 - Você tem estado presente na vida dos que você ama? 4 - Você tem vivido de forma leve? Por fim quais são os seus sonhos e o que você tem feito para alcança-los?


Entre tantas qualidades que o garoto tinha a que mais me chamou a atenção foi o fato dele "Saber ouvir", quantas vezes nos não temos paciência de ouvir quando as pessoas querem falar, desde um amigo a um idoso que encontramos na rua e que simplesmente começa a nos contar sobre sua vida, sobre seu dia enfim sobre os mais variados assuntos, e nos simplesmente estamos cansados demais ou ocupados demais para perder tempo ouvindo a conversa daquela pessoa. Acredito, que essa é uma das grandes lições do livro, precisamos parar para ouvir, dar atenção as pessoas e nos mesmos, as vezes não conseguimos ouvir o que nosso coração nos diz por estar correndo demais.

Indico esse livro para todos os leitores, acreditem é uma experiência necessária. Tenho certeza que assim como eu vocês vão amar essa obra, me digam nos comentários o que acharam da resenha.

Beijos e até a próxima!!!

NOTA: 

Monica Wood nasceu no Maine e herdou dos pais o gosto pela arte de contar histórias. Seus hobbies são a observação de pássaros e a música – ela chegou a se apresentar como cantora de jazz, country e gospel. É autora de When We Were the Kennedys: A Memoir from Mexico, Mainee do romance Any Bitter Thing. Outras obras de ficção de sua autoria são Ernie’s Ark e My Only Story, finalista do Kate Chopin Award. Seus textos já foram publicados em O, The Oprah Magazine, The New York Times, Martha Stewart Living, Parade e outros periódicos. Atualmente, vive com seu marido em Portland, Maine, e dedica-se integralmente à escrita.(SKOOB)


Olha só quem está de volta com mais uma postagem coletiva \o/ um dia atrasada mas não desisti! Na verdade estou surpresa de ter chegado tão longe, visto que eu não sou a melhor pessoa para concluir esses projetos coletivos, então estou mega feliz com o resultado.

Hoje o post sugerido pelo projeto de postagens coletivas do Universo Alternativo, - criado pela Jaqueline do blog 4sphyxi4, me trouxe a missão de postar fotos que nunca publiquei antes, e eu como adoro fotos achei bem divertido essa ideia. Então nesse post vocês irão encontrar fotos que eu tirei em vários momentos diferentes e acabei não publicando. Espero que gostem!

Minha coleção Dark Side  

Esse livro chegou aqui em casa para Janaina resenhar no blog, e a única coisa que me veio a cabeça na hora de fazer a foto foi um copo uísque para compor o cenário, no entanto a unica coisa que eu tinha na geladeira era saquê (hahaha).

Quando faço as capas para os vídeos do canal tiro um monte de foto e no final só uso uma (hahaha).

Essa eu tirei no meu trabalho com o meu celular e não vi sentido em postar, por isso estava guardada até hoje (hahaha).

Comemorando o aniversário do boy  

Johny folgado só quer dormir em cima da minha cama  

Presentes que minha prima trouxe da viagem que fez para a Australia  

Ela sempre me traz uma caneta e um marca páginas diferente dos países em que visita  

Quando cortei meu cabelo curtinho pela primeira vez em anos, por pura e espontânea vontade =)

Minha coleção de Crepúsculo quase completa. Só falta o Amanhecer com a capa da parte 2 do filme.

Eu amo de mais esse meu Johny! Olha só essa carinha *-*

Comprei essa pulseira na Avon, é uma coleção com vários pingentes da Disney para ela.

No entanto meu dinheiro só deu para a pulseira e um pingente ... kkkkkkk

Fiz essa foto quando o livro chegou e depois acabei nem postando. Eu amo os livros da Cecelia, ainda quero ter todos os da autora na minha coleção  

Minha coleção de Harry Potter  

Comprei esses DVDs por R$ 10,00 cada um em uma promoção da Lojas Americanas.


Como eu disse foi bem divertir rever fotos antigas que até então eu não tinha postado por aqui. Vocês também estão gostando das postagens coletivas? Clique aqui para ver os posts dos meses anteriores. Mas agora me digam qual delas foi a sua favorita?

Acompanhe o blog também através das redes sociais
TWITTER ♥ INSTAGRAM  FACEBOOK  YOUTUBE  TUMBLR  G+   SNAP: AMIGADALEITORA

XOXO