Olá pessoal! Tudo bem que hoje era dia de resenha literária, mas como tive um imprevisto e não consegui fotografar os livros no domingo, a resenha que iria ao ar hoje vai sair nesse fim de semana, ok?

Faz um tempinho que não faço esse tipo de postagem aqui no blog, mas o marido decidiu fazer uma receita, que pra variar não saiu cem por cento certa, no entanto eu precisava compartilhar a experiência com vocês aqui e dizer que nem sempre as coisas são do jeito que queremos, mas podemos sempre fazer uma limonada com os limões que a vida nos dá (shauhsau). Teve sentido? Se não teve continue lendo esse post que você vai entender.


O Lucas viu no Tasty Demais (eu adoro ver as receitas deles no Instagram) uma receita de almôndegas com cebola, bacon e queijo, e me disse que queria faze-la. Então um dia desses saímos do trabalho e fomos para o mercado comprar os itens que faltavam: salsinha, queijo cheddar (só achamos fatiado e cremoso), barbecue e bacon fatiado em tiras.

Pra começar, depois que já estávamos em casa e tínhamos tomado aquele banho para relaxar, o Lucas percebeu que esquecemos de comprar barbecue, então ele foi até um mercadinho do bairro e comprou. No entanto foi no 'gran-finale' de tudo que nos demos conta que o bacon em tiras que compramos e pagamos (estava na notinha) não veio com o restante da compra. Nisso já eram 21:00h e o mercado já estava fechado. A minha sorte é que eu tinha um pedaço (um pouquinho grande) de bacon no congelador. Então pegamos o que tínhamos e fomos até o final com a receita (haha). #NÃODESISTANUNCA


Nessa receita a almôndega recheada de queijo fica dentro da cebola que é enrolada dos dois lados pelo bacon. No nosso caso o bacon que eu tinha em casa não dava a volta na cebola toda, que por sinal acabamos pegando muito grande, recomendo que selecione as médias.


Para finalizar cobrimos todas com molho barbecue, que no nosso caso compramos o da marca 'Cepera' pela primeira vez e gostamos muito, tanto do sabor quanto do preço (hahah).


Enfim, o resultado final foi esse aí da foto, que por sinal estava muito saboroso! Foi um azar deixar o bacon no mercado, mas tudo isso se deve a falta de atenção e má organização do caixa da rede de mercado que fomos, onde as funcionarias costumam empurrar a mercadoria registrada pela rampa que tem no balcão e que ficam cheias de sacolas para que o próprio cliente ensaque tudo, e nisso muito provavelmente nossa mercadoria acabou indo parar de baixo da bagunça de sacolas e acabamos nem percebendo.

(Era para ter ficado assim)

Da próxima vamos prestar mais atenção, com certeza! E fica a dica para vocês também.
Conforme eu disse pegamos o que tínhamos e fizemos a receita que queríamos, ficou muito gostoso e assim que tivermos um tempinho vamos faze-la de novo acertando onde erramos, no caso na parte do bacon e dos tamanhos da cebola (haha).

Pra quem está curioso vou deixar a receita original e os ingredientes necessários aqui nesse post. Se alguém fizer vem me contar depois como ficou ok?

Você vai precisar de: 450g de carne moída | 1 c. de chá de alho em pó | 1 c. de sopa de cebola em pó |  1 c. de chá de pimenta | 2 c. de chá de sal |  ¼ xícara de farinha de rosca | 3 dentes de alho espremidos |  ½ cebola, em cubos |  ⅓ de xícara de salsinha picada | 1 ovo |  1 c. de sopa de ketchup |  1 c. de sopa de mostarda |  1 c. de chá de molho inglês | 1 c. de sopa de mel |  4 a 6 cebolas médias |  225g de queijo cheddar em cubos | 16 a 24 pedaços de bacon | 1 vidro de molho barbecue

Modo de preparo: 
1. Preaqueça o forno a 220˚C.
2. Em uma tigela grande, misture a carne moída com o alho em pó, sopa de cebola, pimenta, sal, farinha de rosca, cebola, salsinha, ovo, ketchup, mostarda, molho inglês e mel até que esteja tudo bem misturado.
3. Em uma tábua, corte as cebolas verticalmente. Remova a raiz e a casca de cada pedaço.
4. Reserve esses pedaços de cebola para embrulhar as almôndegas.
5. Retire a mistura de almôndega da geladeira e enrole-as em porções do tamanho de uma bola de golfe. Recheie as almôndegas com um cubo de queijo cheddar.
6. Envolva cada almôndega em dois pedaços de cebola e coloque-as em uma assadeira forrada.
7. Pegue as almôndegas embaladas na cebola e enrole-as em duas ou três tiras de bacon cada, prendendo bem com um palito de dente para não soltar.
8. Passe molho barbecue em cada almôndega, cobrindo bem.
9. Asse por 45 minutos, passando mais molho barbecue na metade do tempo.
10. Bom apetite!



Acompanhe o blog também através das redes sociais
TWITTER ♥ INSTAGRAM  FACEBOOK  YOUTUBE  TUMBLR  G+   SNAP: AMIGADALEITORA

XOXO


Olá pessoal, hoje vim falar com vocês sobre as ultimas leituras do mês. O que vocês andaram lendo?

Eu postei mês passado a TAG DOS 50%, que me fez perceber o quanto estava bem longe da minha meta de leituras anual, que é de 50 livros pelo menos. O fato de eu estabelecer essa meta é porque quero ler muitos dos livros que tenho estacionado na estante, isso somado aos lançamentos mensais que também vou acrescentando nessa lista. Considerando o tempo que tenho livre diariamente, está dentro da minha realidade ler pelo menos quatro livros em um mês. No entanto, como ando meio atrasada, decidi que precisava ler mais para alcançar meus objetivos, e tracei algumas metas que me fizeram dar um 'UP' nas leituras. Se quiserem posso fazer um post/vídeo para dar umas dicas de como conseguir ler mais.

O resultado das leituras acabou sendo de quase seis livros, pois concluir apenas cinco, o sexto acabei concluindo apenas no começo de Agosto. Acredito que até poderia ter lido mais, mas acabo tendo que dividir meu tempo livre com os vídeos do canal e as postagens aqui do blog também, o que tira um pouco do tempo de leitura.


Independente disso, fico muito feliz por poder me dedicar a tudo isso que citei acima e ao mesmo tempo a minha vida social com a família e amigos. Inclusive mostrei uma das minhas semanas em um vloguinho recentemente, quem quiser pode dar uma conferida clicando aqui.

Estou escrevendo esse post no domingo, está de noite já e eu acabei de chegar de Pilar do Sul, fomos passar o fim de semana na casa do 'sogrão' para comemorar o dia dos pais. Assim que eu finalizar esse post vou partir para minha terceira leitura do mês, 'Minha Vida Não Tão Perfeita' da Sophie Kinsella, e depois descansar para acordar cedo e ir trabalhar. Então deixo vocês com o vídeo de leituras do mês, espero que gostem e se gostar não esquece de me dar aquele like e se inscrever no canal se ainda não for inscrito.


Aproveita para me dizer nos comentários o que você leu em Julho e como andam suas leituras nesse mês de Agosto. Você também estabelece alguma meta? Como seleciona suas leituras ou o ritmo que pretende seguir?


Acompanhe o blog também através das redes sociais
TWITTER ♥ INSTAGRAM  FACEBOOK  YOUTUBE  TUMBLR  G+   SNAP: AMIGADALEITORA

XOXO

Título: Viver em Paz para Morrer em Paz
Autor: Mario Sergio Cortella
Editora: Planeta
Páginas: 176
Gênero: Filosofia, bem-estar
Comprar: Amazon, Saraiva, Livraria Cultura


Sinopse: Se você não existisse, que falta faria? Para responder à essa pergunta, o filósofo e escritor Mario Sergio Cortella discute o que é importante nessa vida. Não é ser famoso e nem acumular coisas e propriedades, em uma obsessão consumista. Importante é ser importante para alguém, ou seja, fazer falta para alguém. Como? Neste livro, Cortella aponta alguns caminhos e nos faz pensar sobre as razões da existência. (SKOOB)

Olá pessoal, aqui é a Janaína, e hoje venho trazer para vocês um livro bem diferente do que costumamos resenhar. Sempre me interesso por palestras que tem algo a acrescentar, e o autor desse livro é um palestrante incrível que tenho certeza em algum momento da vida vocês já ouviram falar o nome dele ou até mesmo já visualizaram uma chamada de vídeo no youtube com a imagem dele, mas vamos deixar de papo e vamos ao que interessa.

"Viver em paz para morrer em paz", escrito pelo professor Mario Sergio Cortella, nos faz refletir sobre grandes questionamentos da vida, e ele começa já com a seguinte indagação: "Se eu não existisse, que falta faria?". Claro que essa não é uma pergunta fácil de responder, mas é extremamente inquietante, o que o professor tenta passar logo no primeiro capitulo ao meu ver é que não podemos simplesmente passar pela vida, precisamos fazer a diferença. Como você tem vivido? Será que tem de alguma forma tocado as pessoas que te conhecem? São perguntas que precisamos nos fazer.


O livro nos faz refletir sobre essa onda de consumismo onde as pessoas estão mais preocupadas em ter do que ser, infelizmente é algo comum ver que somos refém dos nossos bens, como diz o professor em seu texto ao citar a frase "O importante é ter sem que o ter te tenha" de Millôr Fernandes. Precisamos refletir sobre como temos lidado com a vida, será que estamos dando mais valor aos bens do que as pessoas?

Uma questão levantada no livro que achei extremamente interessante foi o capitulo em que ele fala sobre "O raio da paixão e a construção do amor", esse ponto está na página 60, no texto tem uma passagem que também merece ser citada:
"O amor imaturo diz que ama porque precisa de você. O amor maduro diz que precisa de você porque te ama." Gente é simplesmente fantástica essa observação, com o tempo e com a maturidade nós aprendemos que a paixão é fugaz, logo é passageira, rápida, geralmente ela é o primeiro estágio, no livro o autor fala que "o amor, ao contrário da paixão, oferece paz - sendo que paz não é ausência de conflitos, e sim a capacidade de administrar conflitos para que não haja ruptura." 
No capitulo seguinte ele ainda diz que não acredita em amor a primeira vista, simplesmente porque o amor é uma construção, um produto da convivência.


Ao ler esse livro passei a admirar ainda mais o escritor, essa foi a primeira obra que li dele, mas já assisti a inúmeras palestras no youtube em que ele aborda os mais diversos temas. Indico a todos que procurem os vídeos e comprem os livros, pois muito tem a acrescentar. É importante que tenhamos contato com leituras que nos ensinam e nos provocam a pensar e refletir sobre a vida e sobre as nossa posição na vida. O desafio é deixar de ser telespectador e passar a ser protagonista da sua história.

Amei a leitura e já quero todas as obras lançadas por Mario Sergio Cortella, e vocês o que acharam? Pretendem colocar na lista de 2017?

Beijos e até a próxima.
Janaína Leal

NOTA: 

Mario Sergio Cortella possui graduação em Filosofia pela Faculdade de Filosofia Nossa Senhora Medianeira (1975), Mestrado em Educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1989), sob a orientação do Prof. Dr. Moacir Gadotti, e Doutorado em Educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1997), sob a orientação do Prof. Dr. Paulo Freire. Atualmente é professor-titular do Departamento de Fundamentos da Educação e da Pós-Graduação em Educação da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, na qual está desde 1977, tendo nela atuado por 32 anos no Departamento de Teologia e Ciências da Religião; é membro-conselheiro do Conselho Técnico Científico Educação Básica da CAPES/MEC (2008/2010). Foi Secretário Municipal de Educação de São Paulo (1991/1992) e tem experiência na área de Educação, com ênfase em Currículos Específicos para Níveis e Tipos de Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: educação libertadora, ética, multiculturalidade, antropologia filosófica, epistemologia e currículo.


Olá pessoal, tudo bem?
Eu estou muito feliz pois cada dia que passa mais livros lindos e maravilhosos vem morar na minha estante (haha). O book haul de Julho mesmo trás onze incríveis títulos que eu estava desejando muitoooooooooooo. Além do mais, alguns deles vieram com brindes bem fofos, confiram no vídeo:


Dá vontade de ficar assim abraçadinha com meus novos bebês e não soltar mais (hahaha).


Se você gostou do vídeo não se esqueça de clicar em curtir, vai me ajudar muito. Aproveite também para se inscrever no canal se ainda não for inscrito.


Eu estou tão empolgada para ler todos que não sei nem por onde começar, então me diga aí nos comentários por qual você começaria ou qual deles quer ver a resenha aqui no blog primeiro.


Acompanhe o blog também através das redes sociais
TWITTER ♥ INSTAGRAM  FACEBOOK  YOUTUBE  TUMBLR  G+   SNAP: AMIGADALEITORA

XOXO

Título OriginalForget Tomorrow 
Subtitulo: Quando o Futuro é o Inimigo
AutorPintip Dunn
Série: Esqueça o Amanhã #1
EditoraGalera
Ano2017
Páginas: 384
GêneroFicção Juvenil
Comprar: Amazon, Saraiva, Livraria Cultura, Livraria da Folha, Ponto Frio, Casas Bahia

Sinopse: Em uma sociedade onde jovens recebem uma visão de seu futuro quando completam 17 anos, todos têm uma carreira a qual dedicar seus esforços. Um campeão de natação, um renomado cientista, um chef de sucesso... ou, no caso de Callie, uma assassina. Em sua visão, a garota se vê matando a própria irmã. Antes que ela possa entender o que aconteceu, Callie é presa – e a única pessoa capaz de ajudá-la é Logan, uma paixonite de infância com quem não fala há cinco anos. Agora, Callie precisa descobrir uma forma de proteger sua irmã da pior das ameaças: ela mesma. (SKOOB)

Eden City é uma sociedade comandada por algumas organizações que conseguiram fazer aquilo que é o sonho de qualquer sociedade: Controlar o futuro. Um grupo de cientistas descobriu uma formula em que o 'eu' do futuro consegue mandar memorias para o 'eu' do presente indicando assim qual são as expectativas que as pessoas devem ter. Logo os dirigentes de Eden consegue prever aqueles que vão ser os próximos cientistas, governantes e assassinos, e dessa forma podem impedir que isso aconteça.

Callie é uma garota comum que está prestes a completar 17 anos e consequentemente está prestes a receber sua memoria do futuro. Callie adora cozinhar, e seu maior sonho é que sua memoria do futuro seja uma confirmação de que um dia ela será uma grande chefe de cozinha, no entanto, no seu decimo sétimo aniversario, ela descobre que na verdade sua visão do futuro revela que ela será a assassina de sua irmã mais nova.


O primeiro instinto de Callie é fugir, e com a ajuda do soldado que realizou seu teste ela consegue. No entanto, antes de ir longe demais, Callie acaba chegando a conclusão de que a melhor forma de evitar que seu futuro se realize é deixar-se ser pega e assim ela acaba se entregando.

Presa em um lugar chamado limbo, afinal como ainda não realizou o crime ela não pode ser realmente levada para prisão, Callie acaba descobrindo algo que a apavora. O limbo não é um lugar para evitar que as visões de assassinato do futuro seja realizadas, e sim um lugar para que as pessoas esperem até o dia em que os comandantes forcem que os crimes aconteçam. Desesperada, Callie acaba sendo surpreendida quando Logan, o seu melhor amigo da infância e também o rapaz pelo qual ela sempre foi apaixonada, aparece no limbo para salva-la.



Logan tem a missão de levar Callie para Harmony, que é um vilarejo escondido no meio do mato fora dos limites de Eden City. Harmony é o local onde todos aqueles que receberam uma memoria ruim e decidiram tentar mudar o futuro moram, é também o lugar onde as pessoas com dons sobrenaturais que conseguiram fugir dos lideres de Eden City vivem.

Apaixonado por Callie, Logan decide ficar em Harmony. Mas tal decisão pode comprometer a sobrevivência da comunidade, uma vez que ele é a principal fonte de comunicação entre as duas civilizações e é também o responsável por abastecer Harmony com os produtos que eles precisam, tal como alimentos e remédios.

Enquanto Callie e Logan passam por inúmeros desafios a fim de tentarem ficar juntos, a garota também vai descobrir inúmeros segredos do seu passado que justificam sua visão. Callie também vai descobrir que nem sempre se pode fugir do futuro, mas que as vezes pode-se altera-lo.



A primeira coisa que eu tenho a dizer sobre esse livro é 'AAAAAAAAAAAAA QUE LIVRO MARAVILHOSO!' Fazia tempo que eu não lia uma livro de fantasia/distopia, então voltar a ler esse gênero através desse livro foi maravilhoso!

Apesar de já ter lido bastante distopias, eu preciso confessar que achei bem original a ideia da autora de trabalhar esse plot de 'memoria do futuro'. Além desse enredo que é bem cativante, a escrita de Pintip Dunn envolve demais o leitor e faz com que a gente leia página após página sem perceber, sempre querendo mais e mais. Eu li o livro em dois dias de tão apaixonada que fiquei.

Amei a forma como as personagens foram criadas e desenvolvidas ao longo da narrativa. Estou completamente apaixonada pela Callie, e como eu vi que esse livro faz parte na verdade de uma trilogia, estou super ansiosa pela continuação, então Galera Record por favor, trás rapidinho a continuação para gente (hahhaha).

Quem gosta de fantasia ou distopia, ou dos dois, precisa ler esse livro tipo para ontem, sério espero que vocês amem esse livro tanto quanto eu amei. 

Beijos, Anna (:

NOTA: 

Pintip Dunn sempre quis ser uma escritora. Com um diploma de Harvard em Inglês e Literatura Inglesa, seu sonho nunca esmoreceu. Com um J.D. na prestigiada escola de Direito de Yale, onde publicou um artigo sobre o papel dos juízes, ela mora em Maryland com o marido e os filhos.