Olá leitores! O post da nossa Semana Especial é sobre as emoções que 'Os dois morrem no final' causam no leitor, então tragam os lenços e não se preocupe que não tem spoiler nenhum.


Com um título desses não tem como o autor te chocar mais né? Eu fui preparada desde o início para sofrer, pensei que iria chorar durante toda a leitura, mas não derramei uma única lágrima, ao meu ver 'Os dois morrem no final' é mais emocionante pelas suas reflexões, não por ser recheado de momentos tristes.


Pelo contrário, essa é uma história em que vamos rindo com as adversidades que os personagens encontram no seu Dia Final, nos emocionamos quando eles descobrem algo novo ao mesmo tempo em que ficamos angustiados, pois tudo isso tem data para acabar.


A morte ainda é um tabu na sociedade ocidental, já assisti palestras sobre o tema que explicam que o mundo ocidental não está preparado para lidar com a morte e isso é perceptível pelo pânico que Mateo e Rufus sentem quando recebem a ligação, como suas vidas podem acabar quando elas nem de fato começaram?


Acho que o mais reconfortante tanto para os personagens quanto para mim, é pensar em tudo de bom que vivemos até agora, nós só temos o hoje e eles aproveitaram cada segundo do seu tempo limitado, é a grandiosidade das perguntas que o Adam escreveu que me emocionou, uma vez que a resposta é diferente para cada um de nós.


Portanto, a maior sensação que eu tive durante a leitura foi de nostalgia, me peguei relembrando os momentos que compartilhei com as pessoas que perdi, a única coisa eterna que eles deixaram foram as lembranças com cada um dos Plutões.


Chegamos ao final da nossa Semana Especial. Adorei passar essa semana com vocês, espero ter sido bem-sucedida na tarefa de convencê-los a darem uma chance para esse livro incrível. E para quem já leu, me conta sobre a avalanche de emoções que sentiu com essa leitura.


Olá leitores! O post de hoje da nossa Semana Especial é sobre o mundo de 'Os dois morrem no final', prometo deixar vocês curiosos, mas sem spoiler.

Nesse universo futurista, as pessoas recebem uma ligação de uma instituição denominada Central da Morte vinte e quatro horas antes da sua morte. Esses Terminantes têm a chance de estar presentes no seu funeral, aproveitar alguns cupons para vivenciar determinadas experiências e a oportunidade de dar adeus a todos os entes queridos.

Porém a pessoa não sabe a hora e nem como vai morrer, você pode decidir nunca sair de casa e esse ser o motivo da sua morte ou viver novas experiências e morrer durante uma delas. E o mais importante: não há como driblar a morte, Mateo e Rufus vão nos mostrar isso.

Sendo uma pessoa bem ansiosa, eu não poderia imaginar a possibilidade de ter acesso a essa informação e não fazer uso disso, eu gostaria de poder fazer tudo aquilo que eu deixei para depois com a desculpa de que teria tempo, seria inimaginável não abraçar todos que amo uma última vez. 

Ao mesmo tempo em que não consigo me decidir se contaria a essas pessoas que esse era um adeus, se fosse ao contrário, eu não hesitaria em querer ser informada, mas me sentiria mal ao despejar essa informação em outro ser humano. E é justamente por isso que eu entendo a relutância do Mateo em contar para a Lydia, principalmente quando conhecemos sua história.

Como Mateo, eu tenho uma mapa inteiro de lugares que eu sonho em visitar, então aquela viagem de "volta ao mundo" que eles participaram seria minha primeira opção, acho que leria pelo menos um livro da minha pilha de encalhados, diria adeus a todos que amo e escutaria minhas músicas favoritas no meu funeral. 

Mas e vocês, o que fariam no seu último dia? E principalmente, será que um dia os serviços da Central da Morte vão estar disponíveis para nós? 


Olá leitores! Dando continuidade na nossa Semana Especial, hoje eu vou contar um pouquinho sobre os protagonistas de 'Os dois morrem no final', mas calma que não vai ter spoiler, ok?


A primeira pessoa que conhecemos na história é Mateo Torrez, ele perdeu a mãe no nascimento e desde então foi criado pelo pai, contudo o mesmo está internado no hospital em coma. Desde então, a única pessoa com quem Mateo pode contar é sua melhor e única amiga Lydia.


Depois de passar por tantas provações e ainda tão jovem, Mateo é introvertido e teme viver novas experiências, ele é um jovem fechado que se acostumou a viver a vida online, não é a toa que seu primeiro pensamento após receber a ligação da Central da Morte é ficar em casa e se proteger desse destino incerto.



O outro protagonista dessa história é Rufus Emeterio, ele vive num lar adotivo após toda a sua família ter morrido, lá ele construiu laços importantíssimos com os Plutões - Tagoe, Malcolm e Aimee. Apesar disso, ele é alguém que não se reconhece mais, a prova disso é que ele estava surrando o namorado da sua ex, Aimee, quando recebeu a ligação da Central da Morte.


Com raiva do mundo, Rufus está com medo de dar adeus a vida que nem começou a viver, depois de uma confusão no seu funeral ele decide recorrer ao aplicativo Último Amigo e é assim que a história desses dois Terminantes se cruzam.


Dos dois protagonistas, Rufus sem dúvida foi o meu preferido, simplesmente pelo fato de que ele estava disposto a viver enquanto podia, por vezes eu quis sacudir o Mateo e lhe dizer como ele estava desperdiçando as suas últimas horas, mas a verdade é que esse é um tópico difícil e quando se trata de dois jovens com infinitas possibilidades, ainda mais um jovem que acreditou que teria todo o tempo para experimentar tudo o que deixou para depois, é ainda mais complicada a aceitação.


Rufus e Mateo são dois personagens que trazem muitas questões profundas, eles sofreram muitos traumas e por conta disso nós vamos vendo a resistência deles em se abrir para novas experiências. Em determinado momento o Mateo tem uma crise de pânico e é muito angustiante não poder abraçar ele e prometer que tudo vai ficar bem, por isso é lindo ver a empatia e a cumplicidade que vai surgindo com as adversidades que eles enfrentam no seu Dia Final. 


A mensagem que fica é que não existe certo e errado sobre luto e perda, amei vivenciar uma vida durante essas quase vinte e quatro horas com esses personagens. Obrigada Editora Intrínseca por me dar a chance de conhecer Mateo e Rufus!


Olá leitores! Preparem-se pois vamos ter no Amiga da Leitora uma Semana Especial dedicada a uma das leituras mais impactantes de 2021, 'Os dois morrem no final', do autor Adam Silvera.


A partir de hoje (29/11/2021) até quinta-feira (02/12/2021) sairá uma postagem diária no blog sobre tudo que torna esse livro único, vamos falar sobre os protagonistas, o mundo futurista, listar porque as pessoas deveriam dar uma chance para essa história e emoção que esse livro provoca nos leitores. Não deixa de conferir o nosso conteúdo!


Outros influenciadores literários também vão estar participando do projeto, então fiquem atentos e não deixem de comentar sobre como foi a sua experiência com essa leitura ou se está na dúvida, espero até o final da semana convencer todo mundo a conhecer esse livro incrível.


Eu conheci 'Os dois morrem no final' através da hype que ele teve nos canais literários gringos, desde então fiquei apaixonada por essa premissa inovadora e quando descobri que a Editora Intrínseca ia trazer essa história para o Brasil, foi uma vontade louca de conferir a trama inovadora do Adam Silvera.


Fico muito feliz de ter dado uma oportunidade para este livro, principalmente porque tanto o autor quanto os protagonistas fazem parte da comunidade LGBTQIA+ que ainda é muito negligenciada na literatura, essa é uma história #OwnVoices e que tem tudo para deixar o leitor aos prantos enquanto se apaixona pelos personagens.


Eu leio poucas histórias de romance, porém esse livro vai muito além disso, ele trouxe aquele algo mais que eu sempre busco numa leitura, aqui nós discutimos sobre luto, sexualidade, morte, preconceito e aceitação e essa pegada sci-fi só torna a história mais especial. Vivendo um momento tão turbulento quanto a pandemia, faz o leitor refletir: será que gostaríamos de saber quando nos despedir de quem amamos?


Não vou me estender porque terei a semana inteira para falar tudo sobre esta obra. Vamos conversar nos comentários sobre 'Os dois morrem no final'? Quem sabe com o engajamento de vocês, a Editora Intrínseca não traz outros livros do autor para o Brasil?!

Título Original:
The Secret Garden 
Autor: Frances Hodgson Burnett
Editora: Darkside Books 
Páginas: 288
Ano: 2021 
Gênero: Ficção, Infanto-juvenil, Romance
Comprar: Amazon

Sinopse: O Jardim Secreto, uma história doce e delicada sobre o poder transformador da magia, da natureza e da amizade. Mais de cem anos depois, a DarkSide® Books encontrou a chave para o jardim e agora convida os leitores brasileiros a mergulharem neste emocionante clássico da literatura infantojuvenil. O Jardim Secreto conta a história de Mary Lennox, uma menina solitária que perde os pais em um surto de cólera na Índia e, como consequência, é enviada para uma mansão em Yorkshire para morar com seu tio misterioso. Cheia de incertezas diante da nova realidade cinzenta da Inglaterra, ela encontra consolo na natureza ao seu redor. E, quando descobre a existência de um jardim secreto nos terrenos da mansão e encontra a chave perdida, um mundo mágico se descortina diante de seus olhos. A menina e a natureza desabrocham juntas, em um percurso repleto de companheiros improváveis e amigos para vida inteira. Em uma de suas obras mais aclamadas, Frances Hodgson Burnett toca o coração dos leitores de todas as idades ao contar a história de Mary, uma menina rabugenta e desagradável; Dickon, um garoto doce e amigo dos animais; e Colin, um menino mimado e apavorado com a vida. E ela o faz com tanta maestria que o livro já ganhou inúmeras adaptações para o cinema e a tv, entre elas a versão da bbc, que estreou em janeiro de 1975, e o filme de 1993, dirigido por Agnieszka Holland e com Maggie Smith e Kate Maberly no elenco. Lírico e inesquecível, O Jardim Secreto é um livro que fascina crianças e adultos, inspirando a todos com sua receita secreta para vencer obstáculos, superar desafios e encontrar dentro de nossas essências um lugar onde a esperança sempre floresce. (SKOOB)

‘O Jardim Secreto’ é um clássico infanto-juvenil da autora Frances Hodgson Burnett, lançado há mais de 100 anos, e que recentemente ganhou uma edição belíssima pela Editora Darksidebooks.
Eu sempre tive um carinho muito grande por essa história que conheci através do filme nos anos noventa, mas esse foi meu primeiro contato com o livro e posso adiantar que a minha experiência foi tão mágica como a que tive durante a infância.


Aqui iremos conhecer a história de Mary Lennox, uma criança rabugenta e mimada que cresceu na Índia, cercada por criados e sem o amor dos pais. Um certo dia em um surto de cólera, a menina se vê órfã e completamente sozinha, até que é enviada a Londres, para viver com o tio do qual nunca ouviu falar.

A casa é enorme, possui centenas de quartos, vários jardins e criados, mas o seu tio mesmo quase nunca está em casa. É então que Mary descobre que cerca de dez anos atrás a esposa de seu tio faleceu dentro de um daqueles jardins, isso o deixou tão amargurado que ele o trancou e enterrou a chave para que ninguém mais entrasse ali. A curiosidade da garota e os encantos de um passarinho, a fará procurar pelo jardim e por uma forma de o destrancar.

Em meio a tudo isso outros mistérios que cercam aquela enorme casa vão sendo explorados por Mary, e cada experiência vivida pela menina terá a oportunidade de muda-la completamente em relação a criaturinha que ela era quando chegou por ali.


Mesmo conhecendo a história por meio do filme, antes de pegar esse livro pra ler eu me lembrava vagamente dos acontecimentos. Por tanto, conforme a leitura ia avançando eu tinha a impressão de saber onde algumas coisas iriam dar, mas muito do que eu descobri foi algo realmente novo que fez com que valesse a pena cada página escrita. 

Os capítulos são curtos e narrados de forma prática e objetiva, tanto que eu não queria parar de ler em nenhum momento. 


Como se fosse as próprias estações do ano, nossa protagonista vai passando por mudanças que no final a fazem desabrochar e se transformar em uma pessoa totalmente diferente da que era ou da que poderia se tornar diante ao fato de estar sozinha no mundo. Foi muito bonito ver o caminho pelo qual ela e outros personagens importantes aqui percorreram para alcançarem suas mudanças. 


‘O Jardim Secreto’ é um livro que nos faz acreditar na magia que existe na natureza e no poder da amizade. É extremamente lindo e me deu aquela sensação de quentinho no coração. O tipo de leitura que encanta adultos e crianças, por isso vem ultrapassando gerações e se mantendo vivo dentro de todos aqueles que o lê. Então se você está a procura de um livro encantador, capaz de te desligar de tudo que está a sua volta, e ainda ensinar lições valiosíssimas como a importância de superar os obstáculos da vida e acreditar no poder de transformação que existe dentro de você, eu super recomendo que leia ‘O Jardim Secreto’.

NOTA:

Nasceu em Manchester, Inglaterra, em 1849. Em 1865, depois da morte de seu pai, mudou-se com a mãe e os irmãos para a região rural do Tennessee, Estados Unidos, onde a família enfrentou dificuldades para ganhar seu sustento. Aos dezessete anos, Burnett vendeu seu primeiro conto para uma revista, e aos 22 já havia ganhado o suficiente para voltar à Inglaterra. De 1887 até sua morte, manteve casas tanto na Inglaterra quanto nos Estados Unidos. Seus dois casamentos terminaram em divórcio - o primeiro, com o dr. Swan Burnett, com quem teve dois filhos, durou de 1874 a 1898; e o segundo, com o ator Stephen Townsend, de 1900 a 1902. Burnett escreveu diversos romances populares para adultos, entre eles That Lass o’ Lowrie’s (1877), Through One Administration (1883) e The Shuttle (1907), bem como várias peças e um livro de memórias da infância: The One I Knew Best of All (1893). No entanto, é lembrada principalmente pelos romances que escreveu para crianças: O pequeno lorde (1886), A princesinha (1905; uma versão expandida da novela Sara Crewe, de 1888, e da peça The Little Princess) e O jardim secreto (1911). Morreu em 1924, em sua casa em Long Island.