Título Original: Isn't She Lovely
Autora: Lauren Layne
Série: Recomeços (Prequel)
Páginas: 224
Editora: Paralela
Gênero: Ficção / Literatura Estrangeira / Romance / Jovem Adulto
Ano: 2018
Comprar: Amazon

Sinopse: As regras são claras... até o momento em que são quebradas. Neste livro da série Recomeços, conheça a história de Ethan. As únicas coisas que o mauricinho Ethan e a rebelde Stephanie têm em comum são o curso de cinema na Universidade de Nova York e o roteiro que precisam desenvolver juntos. Mas, quando a proposta de recriar clássicos de Hollywood se confunde com a realidade, eles acabam se tornando os protagonistas de uma história de amor digna de Oscar! Ela quer um quarto confortável em uma boa casa. Ele quer ficar longe de sua ex. Eles precisam de uma boa nota. Convencidos a ajudar um ao outro, os dois entram em um acordo: Stephanie será a namorada de mentirinha de Ethan enquanto ele a deixa morar em seu apartamento. Para isso, ela deverá fingir ser uma perfeita lady: discreta, arrumadinha e, claro, completamente apaixonada… igualzinha à personagem do filme que estão criando. Contudo, à medida que os dois se aproximam, Ethan se vê completamente apaixonado pela garota cheia de mistérios e contradições ao seu lado. Agora, ele vai ter que decidir: será que seus sentimentos são pela Stephanie de verdade? Ou apenas pela versão que ele criou? (SKOOB)
'Como Num Filme' é o prequel da série 'Recomeços', escrito pela autora Lauren Layne, que será publicado aqui no Brasil dia 15 de Outubro de 2018 pela Editora Paralela. Eu tive o prazer de ler a prova desse livro antes de sua publicação, e acabei fazendo isso antes mesmo de iniciar a minha leitura de 'Em Pedaços', que é o volume 1 desta série. Isso não me atrapalhou em nada, uma vez que o prequel conta uma história anterior a de 'Em Pedaços', com foco em personagens que fizeram parte do passado da protagonista do volume um. Enfim, mais uma vez me rendi aos encantos de Lauren Layne, e estou ainda mais apaixonada por esse tema de recomeços que ela vem nos trazendo nessa série.

Aqui conhecemos Stephanie, uma jovem universitária que optou fazer um curso durante o verão para não ter que ir passar as férias em casa. Na verdade a garota não sabe o que é um lar desde a morte de sua mãe, uma vez que seu pai se casou novamente em seis meses após o ocorrido e desde então Stephenie se manteve ocupada de mais com a faculdade em Nova York para ter que ir visita-los na Carolina do Norte. Além disso, existe algo muito sombrio dentro de Stephenie, algo do seu passado que a transformou em uma garota cheia de piercings, tatuagem e roupas pretas.

Ethan Price não pertence a esse mundinho Hollywoodiano, ele é um garoto rico que estuda Administração em outro canto do campus, mas aproveitou a amizade do professor com sua família para entrar no curso mais concorrido do verão e não só fugir de casa como também do estágio na empresa que irá herdar do pai.

É durante o curso de verão para os alunos de cinema que Stephanie e Ethan Price se conhecem, ambos não poderiam ser mais diferentes, no entanto precisarão trabalhar juntos para desenvolver um roteiro baseado em alguns clássicos de Hollywood. E é quando eles decidem se inspirar no conceito de Pigmaleão, visto em filmes como 'Uma Linda Mulher', que Ethan tem a 'brilhante' ideia de transformar essa experiência em algo mais real e pedir a Stephenie que seja a sua namorada de mintirinha por alguns dias.

Stephanie por sua vez está precisando muito de um lugar para se hospedar temporariamente, por isso decide aceitar a proposta de Ethan. Daí por diante precisará encarar uma transformação no visual, além de trocar o coturno surrado, as roupas e maquiagem preta pelo salto alto e tons pastel. Mas os desafios não param por aí, nossa protagonista irá viver um mês dentro do mundinho da elite de Manhattan e ao mesmo tempo irá lutar com seus próprios fantasmas para se descobrir em meio a essa farsa criada por ela e por Ethan, que não está tão longe de ser algo muito mais real do que eles imaginam.
Mas acho que esse é o ponto. O fato de que somos duzentos por cento errados um para o outro torna a coisa toda muito menos arriscada.
Essa foi uma leitura simplesmente adorável, afinal de contas quem é que não se apaixonou por 'Uma Linda Mulher' aí? Tudo bem que estamos bem longe de se tratar da história de uma prostituta, no entanto é muito divertido ver a garota escondida debaixo de várias camadas se transformar naquilo que ninguém conseguia enxergar até então. Além disso as camadas que existem em Stephanie vão além do seu exterior, há motivos muito mais profundos que fizeram a garota se fechar por dentro também.

Os diálogos entre Ethan e Stephanie são repletos de sarcasmo e isso torna a leitura fluida e ainda mais divertida. Fora que ao decorrer da trama os personagens vão se cercando de uma tensão sexual que não se permitem viver por conta do abismo gigante que separam o mundo de um do outro. E mesmo sendo a diferença de classe social algo muito ultrapassado para a época que vivemos hoje, a maior dificuldade entre o casal está em um aceitar o outro como é de verdade.

Repleto de deliciosas referências ao mundo cinematográfico, 'Como Num Filme' foi uma leitura instigante que deixou aquele gostinho de quero mais. Sou suspeita para falar de Lauren Layne, pois tudo que a autora escreve dá super certo para mim, mesmo se tratando de enredos envolvidos em algum clichê, é sempre aquele tipo de clichê do qual não conseguimos viver sem. Ainda sim, já reparei que temas mais complexos sempre dão o ar da graça nas obras de Lauren Layne, e assuntos como droga, estupro e traição também são mencionados nessa leitura, porém de uma forma sutil que se equilibra ao contexto da obra.

'Como Num Filme' é uma leitura mais do que recomendada para os fãs de New Adult, se você gostou de obras como 'O Acordo' ou 'Princesa de Papel', pode ter certeza que irá gostar desse livro também. Na verdade acho que a escrita de Lauren se assemelha muito a de Elle Kennedy, e eu já estou disposta a ler todos os outros livros que Lauren publicar.


NOTA:  

OUTROS LIVROS DA AUTORA RESENHADOS NO BLOG:


Autora best-seller na lista do The New York Times, Lauren Layne adora escrever comédias românticas. Ela mora em Nova York com o marido.                                                                                                                                                                                                                                    

Título Original: Searching For Someday
Autora: Jennifer Probst
Páginas: 288
Editora: Paralela
Gênero: Literatura Estrangeira / Romance
Ano: 2018
Comprar: Amazon

Sinopse: Sorte nos negócios, azar no amor: essa é a sina de Kate. Aos 28 anos, ela está longe de ter conhecido alguém especial com quem dividir a sua vida. Sua carreira de cupido profissional, por outro lado, vai de vento em popa: todos na pequena cidade de Verily, Nova Iorque, conhecem e admiram a Kinnections, agência de relacionamentos que Kate fundou com suas duas melhores amigas. Até que, um dia, um homem tão lindo quanto furioso entra em sua sala. Slade Montgomery é um advogado de divórcios que não acredita em finais felizes e muito menos em agências de relacionamentos. Para ele, a Kinnections é uma grande farsa, criada para ludibriar pessoas frágeis e ingênuas, como sua irmã. Agora, é uma questão de honra: Kate não vai medir esforços para provar a Slade que seus talentos são legítimos e suas intenções nobres, nem que para isso precise encontrar a namorada ideal para ele. Mas um simples toque vai fazer com que essa tarefa se torne muito mais difícil do que ela poderia conceber... (SKOOB)

“Á procura de alguém”, escrito pela autora Jennifer Probst, é aquele tipo de livro previsível que tanto a gente ama! 



Kate Seymour é dona de uma agência de relacionamentos em Verily, para ser mais exata em Nova York, ela tem um dom especial para encontrar a alma gêmea dos seus clientes, pois ao tocar em uma pessoa ela consegue saber quem é sua alma gêmea. O problema é que Kate está acostumada a usar esse dom sempre para seus cliente, mas nunca para ela.

Por outro lado, temos Slade Montgomery, irmão de uma de suas clientes. Ele também é um advogado, especializado em divórcios, que não acredita em nada dessa baboseira de agências de relacionamentos. Para ele Kate Symour não passa de uma oportunista que arranca dinheiro de pessoa frágeis.

É para escapar de um processo e provar que seus talentos são legítimos que Kate decide tocar em Slade para encontrar a pessoa certa para ele, no entanto o que ela sente é totalmente diferente do que já sentiu antes, e isso significa que na verdade Kate é a sua alma gêmea. Como irá nossa protagonista seguir adiante a procura da pessoa certa para Slade, sabendo que a mulher ideal para ele é justamente aquela que ele não pode ter? 



O enredo do livro gira em torno da atração que Slade e Kate sentem um pelo outro e o receio de ir em frente nesse romance, cada um por seus motivos.

A leitura é fluída, cativante, previsível e muito engraçada.  A escrita da autora me conquistou logo de primeira, e temos várias referências de séries e filmes, o que traz uma familiaridade com os personagens.

“Á procura de alguém”, não é um livro reflexivo que você leitor vai pensar 'que leitura fantástica', mas é um livro bom, simples, que te faz rir e suspirar na dose certa. Eu indico para quem quer se distrair um pouco, sem muitas expectativas de uma grande história. É doce, e deixa o coração mais leve depois da leitura.


NOTA

JENNIFER PROBST é autora best-seller do New York Times e USA Today e vive no estado de Nova Iorque. Ela escreveu o seu primeiro livro aos 12 anos de idade e nunca mais parou. Tem mestrado em literatura inglesa, é casada, tem dois filhos e dois cachorros resgatados.                                                                                                              

Título Original: Fool me Once
Autor: Harlan Coben 
Páginas: 304
Gênero: Literatura Estrangeira / Suspense / Mistério
Editora: Arqueiro
Ano: 2017
Comprar: Amazon

Sinopse: Maya Stern é uma ex-piloto de operações especiais que voltou recentemente da guerra. Um dia, ela vê uma imagem impensável capturada pela câmera escondida em sua casa: a filha de 2 anos brincando com Joe, seu falecido marido, brutalmente assassinado duas semanas antes. Tentando manter a sanidade, Maya começa a investigar, mas todas as descobertas só levantam mais dúvidas. Conforme os dias passam, ela percebe que não sabe mais em quem confiar, até que se vê diante da mais importante pergunta: é possível acreditar em tudo o que vemos com os próprios olhos, mesmo quando é algo que desejamos desesperadamente? Para encontrar a resposta, Maya precisará lidar com os segredos profundos e as mentiras de seu passado antes de encarar a inacreditável verdade sobre seu marido – e sobre si mesma. (Skoob)

Oieee, gente! Tudo bem!?

De tudo que já li de suspense, nada me intrigou tanto quanto o livro que vim mostrar hoje para vocês! Então se segura, pois 'A Grande Ilusão' do autor Harlan Coben, me deixou desmaiada (hahaha, que livrão meus senhores e senhoras!) e entrou para a lista de melhores livros de mistério que já li!


Neste suspense de tirar o fôlego, já ao abrir o livro, encontramos a cena de um velório, Joe, o marido de Maya, nossa protagonista, foi assassinado ao reagir a um assalto, Maya está desolada, mais uma perda em um curto tempo, já que ela também acabou de perder a sua irmã que foi também assassinada.

O cenário é esse, Maya e a filha, que ainda é um bebê, vivem a perda de um marido assassinado, uma irmã que também teve o mesmo destino, além disso Maya é uma ex-piloto das Forças Especiais e acabou de voltar da Guerra. Não fosse tudo isso na vida dessa mulher, ela agora tem um enigma a resolver, pois ao olhar as imagens da câmera que tem instalada em casa ela vê...
ELA VÊ O MARIDO BRINCANDO COM A FILHA!
Tudo normal se Joe não tivesse morrido há duas semanas!!!

Essa é a premissa que nos faz virar cada página com as dúvidas: "Joe morreu ou não morreu? Quais mistérios existem por trás das mortes que acontecem nessa trama? Quem são os principais suspeitos? Ou será que todos são suspeitos? Dúvidas que ecoam durante toda a leitura.
É com esse enredo de tirar o fôlego que Harlan Coben nos faz ansiar por mais de cada capítulo, cada página virada é um "tiro". Eu ficava chocada ao ler, nunca usei tanto post-its em um livro só!


Ao ver as imagens de Joe brincando com a filha, Maya começa a desconfiar de todos que a cercam, ela não entende como seu marido estava num caixão e agora aparece nas imagens, como isso é possível??? Ela começa a pensar se alguém não está tramando contra ela ou se realmente Joe está vivo.

Maya Stern era piloto e foi expulsa das Forças Especiais depois de cometer uma falha que custou a vida de alguns civis, isso também é um trauma muito grande. Ela é uma mulher forte, ágil e inteligente, movida pela curiosidade, começa a investigar se Joe está vivo, essa mulher não descansará enquanto não descobrir a verdade e também o motivo que levou a sua irmã a ser assassinada.


A morte sempre fez parte do dia a dia de nossa protagonista, na guerra ela viu o que há de pior nesse mundo, isso deixou nela algumas marcas psicológicas. Ela tem  sonhos perturbadores e surtos de pânico, Maya talvez tenha ficado louca ou talvez esteja mesmo certa em relação à morte de Joe, vou deixar você descobrir isso!


O livro mostra a trajetória dessa mulher em busca da verdade, ela tem um amigo que a ajuda, um investigador que a persegue e a família de Joe que esconde vários mistérios (gente, que família misteriosa), além de outros tantos personagens que vão aparecendo ao longo desse suspense. Todos eles são tão complexos que temos a sensação de que não podemos confiar em nenhum deles com total certeza.


Harlan Coben me fez embarcar numa narrativa densa, mas ao mesmo tempo fluída, li tão rápido porque é realmente viciante, do meio do livro em diante é impossível parar, fui lendo e me iludindo que seria mais um capítulo, mais um capítulo e aí terminei o livro no meio da madrugada. Amei a escrita de Harlan, agora entendo porque ele ganha tantos prêmios e tem tantos livros de sucesso, pois é um escritor que consegue prender nossa atenção, eu cheguei ao fim do livro concordando que ele realmente merece o título que recebe carinhosamente de seus fãs "o mestre das noites em claro".


Uma frase que me chamou muito a atenção na capa do livro foi: "Você acha que sabe a verdade. A verdade é que você não sabe nada." Fiquei pensando "que isso? Meus Deus, será que é tão imprevisível assim? Quero descobrir." E adivinhem? Eu não sabia era de nada (nadinha mesmo, todos os palpites errados!). O final é imprevisível, arrebatador, emocionante e Harlan Coben prova mesmo que "A verdade é que você não sabe nada."


Recomendo demais esse livro, aqueles que amam ler livros antes que virem filmes, corram, pois 'A Grande Ilusão' já está em pré-produção e o roteiro prontinho!!! A diva Julia Roberts fará o papel de Maya, ai que ansiedade para assistir a esse filme. Editora Arqueiro mais uma vez nos traz um livro de Harlan, um livro que merece ser lido por todo amante de suspense ou quem queira conhecer o gênero.


E você já leu algum livro do Harlan Coben? Me conta!
Até breve!


NOTA: 

OUTROS LIVROS DO AUTOR RESENHADOS NO BLOG:

Alta Tensão

Harlan Coben foi o primeiro autor a vencer os três prêmios mais prestigiados da literatura policial nos EUA, o Edgar Award, o Shamus Award e o Anthony Award, encontrando-se atualmente traduzido em cerca de 37 línguas e contando com mais de 20 milhões de exemplares vendidos. A crítica, desde o New York Times, ao Wall Street Journal ou ao Le Monde, tem-lhe dispensado as mais elogiosas referências.

Titulo Original: A court of thorns and roses
Autora: Sarah J. Maas
Editora: Galera Record
Série: Livro #02
Páginas: 658
Ano: 2016
Gênero: Fantasia/ Jovem Adulto/ Literatura Estrangeira/ Romance
Comprar: Amazon

Sinopse: O aguardado segundo volume da saga iniciada em Corte de espinhos e rosas, da mesma autora da série Trono de vidro Nessa continuação, a jovem humana que morreu nas garras de Amarantha, Feyre, assume seu lugar como Quebradora da Maldição e dona dos poderes de sete Grão-Feéricos. Seu coração, no entanto, permanece humano. Incapaz de esquecer o que sofreu para libertar o povo de Tamlin e o pacto firmado com Rhys, senhor da Corte Noturna. Mas, mesmo assim, ela se esforça para reconstruir o lar que criou na Corte Primaveril. Então por que é ao lado de Rhys que se sente mais plena? Peça-chave num jogo que desconhece, Feyre deve aprender rapidamente do que é capaz. Pois um antigo mal, muito pior que Amarantha, se agita no horizonte e ameaça o mundo de humanos e feéricos. (SKOOB)

Feyre descobriu ser a peça chave para quebrar a maldição que assolou as terras Feéricas por cinquenta anos. Por isso, em nome do amor que acreditava nutrir por Tamlin, ela arriscou sua vida na corte de Amarantha para salva-lo e colocar fim a maldição. Mesmo tendo se tornado uma Féerica, visto que esse era a única forma de se manter viva, Feyre, não se sente bem. Devastada, por tudo o que vivenciou e precisou fazer, ela não consegue se alimentar direito, pesadelos horríveis e vividos a assombram, e aos poucos ela sente estar sufocando a si mesma.

O ápice desse sentimento angustiante acontece no dia do casamento dela com Tamlin. Caminhando em direção ao altar, ela percebe que não é isso que ela quer, e em silencio pede socorro, e é então, que Rhysand aparece. Quando ainda estavam em Sob a Montanha, a corte de Amarantha, Rhys e Feyre fizeram um acordo, onde ele ajudaria ela e em troca, ela passaria uma semana de cada mês junto com ele, na Corte Noturna, corte onde ele é Grão-Senhor.


Mesmo se recusando a admitir até mesmo para si própria, Feyre está aliviada pelo casamento ter sido suspenso, mas odeia o fato de ter que passar uma semana com Rhys. No entanto, a cada nova semana que ela passa na Corte Noturna, sua percepção sobre a vida e sobre si mesma começa a mudar. Rhys ao contrario de Tamlin, não a sufoca em uma redoma de vidro, permitindo assim que cada vez mais ela se fortaleça para sair desse estupor que a domina desde a batalha contra Amarantha, ele também a ensina a ler, algo que ela não sabia, e sempre a incomodou.

As visitas a Corte Noturna, também levam Feyre a enxergar Rhys de outra forma, principalmente quando ela conhece Velaris e vê como ele governa tal cidade. Nossa protagonista acaba tendo que admitir que Rhysand não é o monstro impiedoso que os outros Grão-Senhores pintam.

Embora o tempo na corte de Rhys seja curto, ele provoca imensas mudanças em Feyre, e quando a ameaça de uma guerra começa a pairar sob as terras feéricas e as terras humana, ela começa a se questionar se talvez não fosse melhor ficar para sempre na Corte Noturna. Principalmente depois que descobre um segredo relacionado a ela e a Rhys, que a deixa profundamente abalada.


Completamente apaixonada por 'Corte de Espinhos e Rosas', eu pensei que não podia mais me apaixonar pela Sarah J. Maas, mas ela provou com 'Corte de Névoa e Fúria' que esse amor podia sim, duplicar, triplicar, quadruplicar (haha).

Uma vez mais eu preciso exaltar a criação das personagens, a Feyre novamente aparece como uma figura feminina forte, e que apesar de aprender muito e crescer muito também ao longo da trama, nunca deixa de ser fiel a sua essência. Outro ponto que eu amei, foi a forma que a autora permite a gente conhecer melhor o Rhysand nesse volume, e faz com que a  gente desconstrua tanto a imagem dele que vem do primeiro livro, como de vários outros personagens.


Como eu disse na resenha do primeiro livro, a autora tem um domínio muito grande de sua estória, e dos caminhos narrativos que ela deseja trilhar, o que faz com que tenha uma escrita muito bem feita e envolvente. Se eu li rápido o primeiro, o segundo volume, eu praticamente devorei num piscar de olhos.

Assim como 'Corte de Espinhos e Rosas', esse segundo volume é um Young Adult/Fantasia que eu SUPER recomendo para todo mundo que gostam desses gêneros. Uma das minhas melhores leituras desse ano com certeza, e arrisco dizer que esse é o melhor livro da trilogia.


NOTA:  

OUTROS LIVROS DA AUTORA RESENHADOS NO BLOG:


Sarah J. Maas é autora #1 do New York Times e USA Today por suas séries Trono de Vidro, a qual começou a escrever aos dezesseis anos e que já foi publicada em mais de trinta e cinco países, e Corte de Espinhos e Rosas. Atualmente a autora vive na Pensilvânia com seu marido e um cachorro e, ao longo dos anos, desenvolveu uma apreciação pouco saudável para filmes da Disney e música pop ruim. Ela adora contos de fadas e balé, bebe muito chá e assiste muita televisão. Quando Maas não está escrevendo, pode ser encontrada explorando o belo condado de Bucks County.

Titulo Original: Dança da Escuridão
Série: Horror na Colina de Darrington #2
Autor: Marcus Barcelos
Editora: Faro Editorial
Ano: 2018
Páginas: 256
Gênero: Ficção / Horror / Terror
Comprar: Amazon


Sinopse: Em Dança da Escuridão, a aguardada sequência de Horror na Colina de Darrington, Ben Simons desperta abruptamente e se vê amarrado a uma cadeira de metal, imerso no breu de um local desconhecido. A voz que grita é a de um homem misterioso e sem escrúpulos, que não poupará esforços para extrair de seu interior a obscura confirmação que tanto deseja... o mal presente na sua origem. Agora, para entender o que aquilo significa, o que o colocou na situação de alvo da seita, e tentar salvar todos que estão em perigo por sua causa, ele precisará remontar seus passos desde muito antes da fuga do sanatório ou do episódio na Colina de Darrington e confrontar os tentáculos da aterrorizante organização, que se mostram cada vez mais presentes em todos os lugares. QUANTO DO BOM MENINO AINDA RESTA? O QUANTO AGORA É ESCURIDÃO? (SKOOB

Recentemente eu li e compartilhei com vocês aqui no blog as minhas impressões sobre "Horror na Colina de Darrington", ele é  o primeiro livro dessa duologia do autor Marcus Barcelos e eu tinha ficado completamente desesperada para saber o que nosso protagonista iria encontrar nesse segundo livro "Dança da Escuridão". Então essa resenha é sobre a continuação de 'Horror na Colina de Darrington', por tanto contém SPOILER do primeiro livro.


O primeiro livro termina com Amanda resgatando Benjamin de onde ele está internado há anos. Ela passou muito tempo estudando a organização que seu pai tinha entrado e que tinha feito o ritual na casa da colina com sua irmãzinha. Enquanto ela estava na faculdade antes de toda a bagunça do primeiro livro e suspeitava de que algo estava errado, conheceu um garoto que tinha curiosidade e entendia um pouco sobre o ocultismo, ele a ajudou nessa caminhada para descobrir respostas cruciais para derrota-los e se vingar.
Quanto do menino bom ainda resta aí nessa carcaça acabada? Nem a barba você se deu ao trabalho de fazer. Vai ver é a nova moda. As garotas gostam, é, Benny?
Mas agora em "Dança da Escuridão", Benjamin acorda preso em um lugar escuro com uma voz que o atormenta noite e dia lhe chamando de "Benny", como a sua prima Carlinha o chamava 11 anos antes, antes dele ter que salva-lá da pior forma possível das trevas na qual ele se culpava até hoje. Benjamin não sabe a quanto tempo está ali, não faz a mínima ideia de onde está, e também não se lembra de como chegou ali e nem do que aconteceu depois de ter sido resgatado por sua prima.


Benjamin também passa por uma luta interna diária desde o dia em que houve o grande acontecimento na antiga casa de seus tios, uma força maligna se aproximou dele e ele tem que lutar diariamente para que ela não vença e que ele não perca o controle, lhe fazendo até mesmo pensar no que é real ou não, se estava realmente louco ou se as pessoas estavam brincando com ele.
Rituais demoníacos, organizações secretas, assombrações.. Minha vida parecia ter virado um livro de terror recheado de clichês baratos. 
E durante 'Dança da Escuridão', vamos acompanhar diversas revelações sobre o passado de Ben, sobre os detalhes e segredos da organização que estava por trás de tudo. Muitas perguntas e pontas soltas que ficaram durante a leitura do primeiro livro são respondidas aqui de uma forma que, sinceramente, da vontade de aplaudir de pé Marcus Barcelos.


Confesso que por ter amado o primeiro livro fiquei com um certo receio de "Dança da Escuridão", meu medo era não ter um fim digno para a estória de Benjamin, que não tivesse justiça, e que ficasse sem repostas para algumas questões que me perturbaram. Mas esse medo foi atoa, pois o final da saga do Benjamin acabou sendo muito satisfatório. Saga essa que é digna de ser adaptada para série/filme.

Essa edição está repleta de colagem de reportagens sobre o caso do 'monstro da colina', como o Ben ficou conhecido na cidade. Também podemos contar com algumas ilustrações ao longo do livro, mas em um número bem menor do que no livro anterior. A continuação seguiu a mesma ideia de capa e diagramação do primeiro livro, então para os amantes de continuações de livros impecáveis como eu, vocês já podem ficar feliz, pois continua com o corte preto e o mesmo traço das ilustrações.

A escrita de Marcus continua fluida, de fácil entendimento, envolvente, cativante e a trama foi capaz de tirar meu sono pensando sobre o que aconteceria a seguir na estória. O livro também é dividido em partes por cada fase dos acontecimentos, o que facilita para dividir o foco de cada uma delas.


Realmente espero que você já tenham seguido a minha dica anterior e lido o "Horror na Colina de Darrington', pois super recomendo este segundo livro para obter respostas como: Por que o Benjamin? Quem são eles? O que eles querem? Quem era a mulher enforcada na viga da escada no primeiro livro?

Espero que tenham gostado.

NOTA:

OUTROS LIVROS DO AUTOR RESENHADOS NO BLOG:


Resultado de imagem para marcus barcelosMarcus Barcelos, Nascido e criado no Rio de Janeiro, é graduando em Jornalismo pela Universidade Estácio de Sá. Ávido por literatura e escritor amador desde os 10 anos de idade, possui diversos textos, contos, resenhas, crônicas e poesias publicadas na internet e em antologias publicadas por diversas editoras. Tem como inspiração os grandes mestres do terror e suspense Stephen King, Edgar Allan Poe e H. P. Lovecraft. Além da paixão por literatura, Marcus também tem paixão pelos esportes. É treinador de boxe da Federação do Estado do RJ e surfista nos finais de semana. Ou sempre quando tem onda boa.Sucesso no Wattpad, com mais de 400.000 leituras, “Horror na Colina de Darrington” é seu primeiro romance publicado e também é um dos embaixadores do Wattpad no Brasil.